Compartilhar:

Categorias:

5 min read

UX writing: como a escrita impacta a experiência do usuário?

Investir em UX writing transforma a experiência do usuário, além de ser uma vantagem competitiva para as empresas. Saiba como aplicar agora mesmo!


Não é segredo para ninguém que investir na experiência do usuário é fundamental para o crescimento das empresas. 

E dentro deste amplo leque, temos o conceito de UX writing. Seu principal objetivo é transmitir mensagens mais claras e diretas, melhorando a experiência como um todo. 

Mas não é só isso. Preparamos um conteúdo completo para você desvendar o conceito e conseguir colocá-lo em prática agora mesmo.

Acompanhe! 

O que é UX writing?

Mas, afinal, o que é UX writing? UX é a sigla para o termo “user experience”, em português “experiência do usuário”, e writing em tradução livre significa “escrevendo”. 

Logo, o termo está ligado a produção de texto que visa otimizar e melhorar toda a experiência do usuário dentro de uma plataforma. 

Na prática isso quer dizer que o UX writer – profissional responsável por essa atividade -, torna a escrita clara o suficiente para que, ao acessarem um site ou mesmo um aplicativo, os clientes saibam exatamente o caminho a ser percorrido. 

E isso pode ser feito por meio da seleção estratégica dos elementos que compõem o texto, além da preocupação com o tom de voz e linguagem a serem utilizados.

Embora pareça simples, esse processo requer uma série de estudos sobre a opinião e forma de pensar dos clientes, além da necessidade de um trabalho em conjunto com desenvolvedores e designers envolvidos no projeto.

Como a escrita pode impactar a experiência do usuário?

Vamos supor que você queira pedir comida em um aplicativo especializado. Neste exemplo você já sabe o que quer e escolheu a melhor plataforma para atingir seu objetivo. 

Quando entrar no site/aplicativo não precisa encontrar um texto que te convença a pedir comida, mas sim algo que te ajude a fazer esse pedido da maneira mais fácil, intuitiva e rápida.

E é justamente neste ponto que entra o UX writing, para facilitar o processo e melhorar a sua experiência de compra/interação. 

A forma como esse texto é escrito muda completamente a maneira como os clientes vão se relacionar com a marca.

No exemplo acima, por exemplo, usa-se verbos no infinitivo como “comprar” e “fechar pedido”. Tudo pensado de maneira estratégica para impactar positivamente a experiência dos usuários. 

Diferença entre UX writing e Copywriting

Frequentemente ocorre uma confusão entre os termos UX writing e Copywriting, embora ambos estejam relacionados à escrita, consistem em estratégias e objetivos bem diferentes. 

De maneira geral o copywriting foca em atrair e converter novos clientes para a empresa, então toda a construção dos textos é baseada e pensada para levar os usuários a tomarem uma ação. 

Uma outra característica do copywriting é o convencimento, então a escrita tende a ser mais persuasiva e com o uso de verbos no imperativo.

No caso do UX writing, como falamos no tópico anterior, o objetivo é facilitar a jornada do usuário de uma forma mais didática e, normalmente, usa-se mais os verbos em seu modo infinitivo. 

Nesse caso, os textos acabam sendo menores e, muitas vezes, chamados de “microcopys”. Tendo em vista que normalmente são pensados para botões, notificações, mensagens de erros, call to action (CTA), dentre outros. 

Inscreva-se aqui!

Se você quiser aprender ainda mais sobre esse universo que é o UX, preencha o formulário abaixo e confira um webinar gratuito.

4 características para um UX writing eficaz

Agora que você já entendeu os conceitos básicos de UX writing, vamos listar as 4 características fundamentais para que a técnica seja aplicada de maneira eficaz.

  1. Linguagem clara: este é, sem dúvidas, o ponto mais importante para um UX writing eficaz. Não adianta investir em um layout chamativo, se as pessoas não compreenderem a mensagem que está sendo passada. Por isso, o ideal é utilizar palavras simples e de fácil compreensão.
  2. Informações precisas: informações claras e diretas fazem total diferença, ou seja, é preciso escrever com concisão para aumentar as chances de chamar a atenção dos usuários.
  3. Objetivo e aplicabilidade: tenha sempre em mente a finalidade do texto, só assim é possível criar uma proposta de valor que seja útil aos clientes. 
  4. Perfil do público: é extremamente necessário que se conheça o público ao qual a mensagem está sendo destinada, só assim a experiência do usuário será completa.

Como colocar o UX Writing em prática?

Após ler todo o conteúdo você pode estar se perguntando: “mas como colocar isso tudo em prática?” 

E é exatamente sobre isso que falaremos agora, separamos algumas dicas para que você consiga colocar o UX writing em prática agora mesmo. 

Como adiantamos no item anterior, conhecer o público-alvo é fundamental para definir o tipo de mensagem que a empresa deseja passar. Esse é o princípio de tudo. 

Mas, não basta apenas conhecer o cliente para que o UX writing seja aplicado, outros pontos também devem ser considerados. 

Dentre eles, destacamos a criação de um guia de escrita.

A partir do momento em que você já conhece seu público, é a hora de criar um guia de escrita. Este documento será responsável por nortear tudo que for produzido em termos de comunicação textual.

Nele devem ser definidos pontos como: tom de voz da marca, tipos de linguagem, vocabulário adequado, termos mais usados e os que devem ser evitados.

Este manual ajuda o redator a produzir textos que deixem clara a mensagem que a marca deseja transmitir, além de se comunicar de forma direta com o público-alvo.

Após ter o entendimento da importância de conhecer o público-alvo e também sobre a criação de um guia de escrita, passaremos às dicas mais práticas que irão te ajudar a colocar o UX writing em prática no dia a dia, são elas: 

  • Priorize as informações relevantes;
  • Clareza na mensagem, sempre;
  • Acompanhe a jornada de seu cliente e peça feedbacks constantemente;
  • Utilize os verbos no presente;
  • Evite o uso de jargões e gírias;
  • Dê preferência para textos menores;
  • Destaque os elementos importantes com listas e outros recursos;
  • Aplique as recomendações do guia de marca;
  • Use palavras simples e explique os termos técnicos;
  • Aplique as boas práticas ortográficas;
  • Destaque botões e pontos de interação;
  • Use a voz ativa.

Por que todo projeto de UX precisa contar com um UX writer?

Como vimos no decorrer deste material, o UX writing é uma forma de construir a experiência do usuário por meio da escrita. 

Por isso, é tão importante que todo projeto de UX conte com um UX writer, dessa maneira a experiência se tornará mais fluida. Mas as vantagens não param por aí. 

Projetos de UX que contam com a presença de um UX writer aumentam considerável o engajamento de seus usuários, além de proporcionarem uma experiência muito positiva. 

Tendo em vista que, quando a pessoa entende qual caminho deve seguir, é bem mais fácil executar as tarefas e aumentam as chances de ela ficar satisfeita com um site/aplicativo. 

Além de tudo isso, aplicar essa técnica diferencia e cria uma identidade à marca e, se aplicada da maneira correta, pode tornar-se uma grande vantagem competitiva para a empresa como um todo. 

Gostou do conteúdo? Esperamos que ele tenha te ajudado a compreender o conceito de UX writing. 

Se você quiser aprender ainda mais sobre esse universo que é o UX, acesse nosso webinar gratuito: “User Experience: como mensurar seu investimento em UX? Clique no banner abaixo e assista agora mesmo!

Estratégias de UX Writing fazem parte do cardápio de serviços da MJV Horizon

A preocupação com a experiência do usuário tem o potencial de transformar a relação dos clientes com o seu produto. Ela aumenta não apenas a possibilidade de conversão, mas também a compreensão do funcionamento de uma página ou plataforma. A MJV Horizon, agência full service da MJV focada em marketing, pode te ajudar a criar ou atualizar a estratégia de UX Writing da sua empresa. Entre em contato e descubra mais sobre o nosso cardápio de serviços!

Voltar