Fique por dentro! Assine nossa newsletter

03/27/2020
Por
MJV Team

Motivação de equipes remotas: 9 dicas essenciais que todo líder deve conhecer

A motivação de equipes remotas é um tema essencial.

Se você se deparou com a necessidade de coordenar seu time remotamente, agora, com a crise do Coronavírus (COVID-19), certamente está vivendo esse dilema

Ao mesmo tempo em que enfrentam a comoção coletiva com a pandemia, as pessoas têm que mudar drasticamente sua relação com as atividades profissionais. E o show tem que continuar, afinal, a economia precisa continuar girando, os cidadãos precisam garantir seus empregos, etc.

Neste artigo, preparamos uma reflexão profunda do tema. Você vai ver o que desmotiva profissionais trabalhando remotamente e também vai ter dicas de como elevar a moral deles para se manterem produtivos e psicologicamente estáveis.

Acompanhe!

O que é trabalho remoto e como se trabalha remotamente

O trabalho remoto é um estilo de trabalho que permite aos profissionais executar tarefas fora de um ambiente de escritório tradicional. É baseado no conceito de que as atividades profissionais não precisam ser realizadas em um local específico para serem executadas com sucesso.

Normalmente, é mais aplicável para atividades realizadas por meio de ferramentas tecnológicas, via internet, mas também pode ser útil para quem entrega produtos, ou partes de produtos manufaturados. e até alguns tipos de serviços. Ou seja, o trabalho remoto acontece quando não há necessidade de estar entre as quatro paredes de uma empresa. 

Pense da seguinte maneira: em vez de ir a um escritório todos os dias para trabalhar a partir de uma mesa designada, funcionários remotos podem executar seus projetos e superar suas metas onde quer que estejam. Eles podem trabalhar de casa, frequentar espaços de coworking etc. 

Em teoria, as pessoas têm a flexibilidade de projetar seus dias para que suas vidas, profissionais e pessoais, possam ser experimentadas em todo o seu potencial e coexistir pacificamente. Na prática, muitas vezes, elas precisam seguir um ritmo designado por seus gestores, mas, inegavelmente, têm mais flexibilidade do que bater ponto eletrônico de segunda a sexta-feira em horário comercial. 

→ Confira nosso e-book Trabalho Remoto — O guia completo.

Quais os principais desmotivadores do trabalho remoto

É preciso dizer, no entanto, que nem tudo são flores no trabalho remoto. É por isso que cada vez mais os líderes buscam meios de alcançar a motivação de equipes remotas. 

Confira, a seguir, quais são os principais desmotivadores do trabalho remoto:

Mindset tradicional do líder

Uma liderança que atua como se estivesse no trabalho tradicional é bastante desmotivadora para times remotos. Isso se vê quando há excesso de contatos, via aplicativos web como WhatsApp, onde as pessoas se sentem monitoradas.

A mentalidade do líder deve se atualizar, conceder autonomia e gerar confiança. É preciso fazer o exercício da descentralização do poder, focando em metas e entregas bem organizadas.

Dificuldades de comunicação

Não poder se comunicar com os líderes e com a equipe em geral também costuma causar desânimo em quem trabalha remotamente. Isso porque, como humanos, somos seres sociáveis, e precisamos dar e obter feedback com uma certa frequência.

É preciso dosar para que a comunicação também não seja excessiva e, principalmente, para que ela flua sem ruídos, sem desencontros e mal-entendidos. Do contrário, as pessoas podem desanimar e ver seu rendimento caindo gradativamente. 

Não ter a tecnologia adequada

Na era da computação em nuvem, não dispor de ferramentas tecnológicas para realizar suas atividades e se comunicar é praticamente inadmissível. 

Uma liderança que cobra resultados mas não disponibiliza sistemas, aplicações e equipamentos necessários para a realização das atividades, tende a ver seu time pouco engajado e, muitas vezes, até boicotando o planejamento estratégico.

Dificuldades para se sentir parte de um time

Trabalhar remotamente também tende a reforçar a solidão das pessoas. Muitas vezes, elas se sentem sozinhas, pouco apreciadas e até desvalorizadas. A sensação de estar navegando em alto mar, sem nenhum companheiro para dividir as angústias e até as vitórias de cada remada, pode ser bastante desmotivadora.

Não poder frequentar um “third place”

Outro ponto fundamental a ser observado é que todos nós precisamos de “terceiros lugares” para termos uma vida plena. Essa teoria, bastante respeitada, é do sociólogo estadunidense Ray Oldenburg.

Para Oldenburg, as pessoas dividem sua vida social em três “lugares”: a casa, lugar de intimidade, o trabalho, onde as competências profissionais são performadas e lugares exclusivamente sociais (bares, restaurantes, parques etc.).

Neste momento de pandemia, em que a reclusão social é cobrada, é normal que as pessoas sintam que parte de sua vida foi suprimida, que sua liberdade foi cortada. E se o trabalho realizado remotamente também não for estimulante, a tendência é uma queda de produtividade muito grande. 

→ Leia também: 6 dicas para uma gestão de trabalho remoto bem-sucedida.

9 dicas práticas de motivação de equipes remotas para usar agora mesmo

Confira agora uma série de dicas de motivação de equipes remotas que lhes serão bastante útil.

1. Defina as metas realistas

Evite sobrecarregar sua equipe com objetivos que são impossíveis de serem alcançados. Procure balancear entre desafiar os profissionais para manterem uma produtividade saudável e estimulá-los a superarem o que foi solicitado. 

Inclua as pessoas no planejamento das metas. Assim, você terá um feedback instantâneo se estiver exagerando ou subestimando a capacidade da sua equipe. 

2. Seja um líder presente e dê o apoio que sua equipe precisa

Descentralize o poder, colocando-se como um líder facilitador. As pessoas precisam sentir que podem recorrer a você quando estiverem com dúvidas ou precisarem de ajuda. Sem isso, elas só mostrarão suas dificuldades quando já não houver tempo hábil para corrigir a rota. 

Dose entre fazer-se presente e o excesso de cobrança. Prefira confiar na capacidade e na autonomia dos seus liderados. Você vai ver que eles vão se sentir mais motivados com a liberdade do que com o excesso de controle. 

3. Planeje e gerencie as demandas da equipe

Evite distribuir afazeres sem um bom planejamento. Dimensione as capacidades individuais das pessoas e distribua tarefas que elas realmente são capazes de realizar. Você vai ver que esse planejamento também vai lhe ajudar no gerenciamento das demandas.

Afinal, o que não é planejado também é muito difícil de ser acompanhado e cobrado. Use a tecnologia a seu favor; há excelentes ferramentas de planejamento e gerenciamento de tarefas disponíveis hoje — algumas até gratuitas.

4. Combine prazos para as entregas

Da mesma forma, é muito importante que o time, como um todo, e cada membro saibam exatamente o que têm que entregar e em quais datas. A motivação de equipes remotas requer muito senso de organograma, mas também de cronograma.

Use ferramentas que as pessoas possam sempre consultar para lembrar dos prazos de cada atividade. E, de preferência, faça do cronograma um acordo prévio, isso vai melhorar o engajamento e as pessoas não vão se sentir injustamente cobradas. 

5. Faça acompanhamento diário de alinhamento e motivação

Cuidando para não “sufocar” seus liderados, busque fazer um acompanhamento diário. Você pode, por exemplo, marcar reuniões coletivas via teleconferência para que as pessoas exponham o que realizaram, que dificuldades encontraram e até como resolveram problemas — o que fará com que as lições aprendidas sejam socializadas.

Isso é muito utilizado em métodos ágeis de desenvolvimento de software, como o Scrum, que estão cada vez mais sendo incorporados em projetos e equipes dos mais variados formatos e  campos de atuação. 

6. Estimule a comunicação entre o time

Entregue ferramentas de comunicação, mas também trabalhe para sempre lembrar as pessoas de que elas devem se comunicar. Você pode fazer isso intercalando metas individuais e coletivas, o que aumentará o senso de time e estimulará os profissionais a manterem contatos. 

No trabalho remoto, as pessoas estão muito propensas a ficarem mais individualistas e, ao mesmo tempo, até entristecidas com a solidão. Evite isso, estimulando uma comunicação saudável, sem excessos e sem ruídos. 

7. Faça o mesmo horário de expediente da sua equipe

A flexibilidade do trabalho remoto é realmente incrível. No entanto, combine um horário comum em que seus liderados sempre vão lhe encontrar online para dar e receber feedback, trocar experiências e solicitar ajuda.

Não tem coisa mais desagradável que buscar ajuda de um chefe que não está disponível, especialmente naquelas decisões que realmente precisam de aval  superior. Não esqueça disso.

8. Apresente os resultados que seu time conquistou semanalmente

Outro ponto fundamental é a apresentação semanal dos resultados obtidos pela equipe. Normalmente, isso é feito às sexta-feiras, mas você pode ser mais ousado e preferir reunir seu time para apresentar resultados na segunda-feira, o que fará com que os profissionais já comecem a semana motivados .

Seja como for, crie essa rotina, pois as equipes tendem a ser bem mais unidas e engajadas quando entendem que os esforços individuais estão contribuindo para os resultados do grupo — o contrário também é muito palpável.

9. Colha e forneça feedbacks

Por fim, não esqueça do efeito do retrospecto na motivação das pessoas: obtenha e forneça feedbacks sinceros periodicamente. Alguns líderes usam a reunião de apresentação de resultados para dar os retornos ao time, outros preferem fazer uma reunião à parte para isso. 

Teste e escolha o que funcionar melhor para o seu time. Só não esqueça que, ao não saberem exatamente como estão reverberando seus esforços, as pessoas tendem a se sentirem pra baixo e a desanimarem facilmente. E, atenção: as palavras de ordem, nessas trocas de feedback,  são “sinceridade” e”cordialidade”.”

Que tal, você já havia refletido sobre a importância da motivação de equipes remotas? O que achou das nossas dicas? Confira agora nosso e-book Práticas Ágeis — Times engajados, resultados acelerados e cultura de melhoria contínua!

Ebook - Práticas Ágeis CTA - MJV Technology & Innovation

Voltar

Fique por dentro! Assine nossa newsletter