Fique por dentro! Assine nossa newsletter

08/06/2020
Por
MJV Team

5 benefícios do Design Thinking para seu projeto

O gerenciamento de projetos evoluiu muito nos últimos anos. Nenhuma empresa, qualquer seja seu core business ou segmento de atuação, pode se dar ao luxo de não gerenciar projetos com os métodos mais eficientes do mercado.

Prova dessa evolução é o aumento na adoção do Design Thinking, que surgiu como uma metodologia para impulsionar a inovação e agora é a mentalidade ideal para a maioria dos gerentes de projeto e suas equipes.

Essa é a reflexão que trazemos neste artigo. 

Continue lendo para entender a importância e os benefícios de incorporar o Design Thinking em seu método de gerenciamento de projetos!

Por que usar Design Thinking no gerenciamento de projetos

O Design Thinking é um conceito criado no exterior – e a MJV foi a empresa pioneira em importar seus métodos para o Brasil. Em nosso livro Design Thinking: Inovação em Negócios, descrevemos o DT como “uma abordagem estruturada de inovação que tem o ser humano como foco e busca gerar soluções que alinham o desejo e as necessidades do usuário consumidor à geração de valor para o negócio”.

Também é correto afirmar que o Design Thinking combina pensamento analítico e pensamento criativo, metodologia com filosofia, dados e liderança, ferramentas com pessoas e tecnologia com cultura.

A combinação desses pares muda a perspectiva meramente operacional para uma visão mais estratégica. Em outras palavras, funcionários que, em tese, apenas obedeciam comandos, desenvolvem um forte senso de desenvolvimento de negócios, passando a trabalhar de forma mais otimizada e gerar ideias de inovação.

Em suma, os gerentes de projetos devem usar Design Thinking, pois essa abordagem:

  • investiga problemas complexos para resolver uma necessidade
  • destrincha problemas ambíguos ou de difícil definição
  • propicia o surgimento de soluções mais inovadoras
  • torna os projetos executáveis mais rapidamente e com maior eficiência

Os principais benefícios do Design Thinking no gerenciamento de projetos


Você já viu por aqui algumas das várias vantagens de se utilizar o Design Thinking no gerenciamento de projetos. Agora, vamos mergulhar um pouco mais fundo nessa metodologia que revolucionou o mercado.

Confira 5 benefícios principais de incorporar o DT nos seus projetos. Confira, a seguir.

1. O Design Thinking é ideal para abordar – e solucionar – problemas complexos


O Design Thinking combina pensamentos analíticos, criativos, instintivos e orgânicos. Assim, os gerentes e seus liderados tornam-se ainda mais capazes de resolver problemas complexos de origem incerteza. 

Na prática, isso pode significar que, por mais que mudanças no projeto ocorram com frequência, elas podem ser gerenciadas com um controle flexível – sem surpresas e sem gerar choques que inviabilizem o tratamento adequado.

→ Leia também: Ferramentas de Design Thinking: como usá-las para resolver problemas complexos!

2. Coleta de dados e geração de ideias


Com fortes atividades de coleta de dados para geração de insights de negócios e desenvolvimento de soluções, os gerentes e membros da equipe têm várias opções para trabalhar com o Design Thinking. 


Eles podem desenvolver protótipos e realizar testes A/B quantas vezes forem necessários, o que é crucial para encontrar o caminho mais adequado para o projeto. Além disso, esses testes também servem como uma valiosa experiência de aprendizado.

→ Leia também: Prototipagem: o guia definitivo para colocar sua ideia na rua!

3. Foco no usuário, facilitando o gerenciamento das partes interessadas

O Design Thinking tem como base a empatia. Em outras palavras, o DT dedica um olhar importante para as opiniões e considerações em todas as partes interessadas. Entende-se que o conflito de ideias e a troca de experiências desempenha um papel importante no melhor desenvolvimento de um do projeto. 


Portanto, é recomendável incluir membros da equipe com experiências e antecedentes variados. Não esqueça: o Design Thinking tem como princípio a multidisciplinaridade e o foco no usuário. 

→ Leia também: Por que não é possível fazer Design Thinking sem Empatia?

4. Contribui efetivamente para a estratégia do projeto


A estratégia do projeto e sua execução requerem liderança, soluções criativas e ideação inovadora. Com a ajuda de tecnologias e ferramentas, gerentes e membros da equipe podem materializá-los dentro do escopo do projeto.
 

O Design Thinking permite que o casamento do poder analítico com soluções criativas ocorra harmoniosamente e apareça em uma entrega forte.

→ Leia também: 3 pilares do Design Thinking: entenda os conceitos e como aplicá-los no seu dia a dia!

5. Permite reutilizar o conhecimento de projetos anteriores


O conhecimento registrado com base nas abordagens anteriores do Design Thinking pode ser reutilizado para projetos futuros. Dito isto, tomar nota dos processos cuidadosamente é crucial na retenção de conhecimento. 


Com uma estrutura eficiente de gestão desse conhecimento, quanto mais rápido uma equipe falha, mais cedo ela pode aprender o que funciona e o que não funciona.

Lembre-se: para um design thinker, mesmo uma falha tem um valor de aprendizado.

→ Conclusão: Design Thinking é um mindset


Para finalizar, como gerente de projetos que adota o Design Thinking em projetos, é sua responsabilidade construir um “ambiente seguro” para que surjam ideias e diferentes pontos de vista – sem pré julgamentos com ideias ou eventuais erros.

Esse é o maior legado do Design Thinking: um poderoso valor de aprendizado. Quando a análise e a criatividade têm espaço, é provável que os projetos obtenham resultados com maior valor para os clientes.

E tenha em mente que, antes de tudo, o Design Thinking é — e precisa ser tratado como — um mindset, uma mentalidade. Apenas inserir ferramentas de Design Thinking não vai mudar nada se a maneira de pensar do seu time continuar a mesma. 

→ Leia também: Como transformar sua cultura organizacional com Design Thinking!

Você já emprega o Design Thinking em seus projetos? O que achou das informações que trouxemos nesse texto? Aprofunde-se um pouco mais! Baixe agora o e-book Design Thinking e Ágil no contexto da Transformação Digital!

Voltar

Fique por dentro! Assine nossa newsletter