Fique por dentro! Assine nossa newsletter

06/07/2021
Por
MJV Team

Inteligência de Mercado na era digital: o que é e porque investir

Dados contribuem para tomada de decisão, que impactam no futuro de qualquer negócio.

Informação é uma commodity muito valiosa. Quem a domina, tem poder. É exatamente esse o mindset da área de inteligência de mercado.

Durante muito tempo, empreendedores guiaram suas ações e decisões baseados em instinto e experiência. Já pensou como era difícil prever tendências, analisar detalhadamente o cenário e ter insights?

Hoje, no mundo dos negócios, qualquer empresa deve conhecer muito bem o mercado que atua. Temos à disposição um universo vasto de informações. Saber o que fazer com tantos dados é crucial para orientar decisões estratégicas. Em boa parte, isso é alcançado por meio de um conceito importantíssimo: a inteligência de mercado.

Ficou interessado? 

Descubra neste artigo tudo o que você precisa saber sobre o que é inteligência de mercado e sua relação com o mundo digital.

O que é inteligência de mercado?

A inteligência de mercado nada mais é do que uma estratégia que se desenvolve no ambiente corporativo e consiste na coleta e análise de dados para obter insights. Esses dados ajudarão a construir uma visão mais ampla dos possíveis problemas futuros, já antecipando soluções.

Só que muitas pessoas costumam limitar a inteligência de mercado apenas a análise de concorrentes. Para esse caso existe um termo mais adequado: inteligência competitiva.

Conhecido também por Business Intelligence, a inteligência de mercado tem como uma das principais vantagens a possibilidade de conhecer mais detalhadamente o público-alvo. Desta forma, a empresa conseguirá interpretar o comportamento do consumidor de forma aprofundada, o que é fundamental para atraí-lo e conquistá-lo, para que se torne um cliente promotor da marca. 

Além disso, pode ajudar a identificar a percepção do público com determinado produto ou serviço, entender a visão do consumidor sobre a marca, avaliar se a precificação está coerente, analisar os diferenciais do produto, conhecer a fundo o público-alvo, acompanhar a concorrência e entender detalhadamente o segmento, indo desde problemas até tendências, players e influenciadores.

Resumindo, algumas das vertentes trabalhadas são:

  1. Tendências de mercado, 
  2. Relacionamento com os clientes, 
  3. Comportamento do público, 
  4. Ações da concorrência,
  5. Intersecção com inteligência comercial.
Acesse grátis

Business Analytics: a era dos dados já começou

Inteligência de mercado é base para a transformação digital

Durante muito tempo, a inovação no mercado era unidirecional: produtos e serviços eram desenvolvidos a partir de um ponto de vista de quem oferecia e os clientes se adaptavam a eles. 

Hoje, diante da transformação digital que estamos vivendo, o foco do mercado mudou. Agora, o consumidor é o centro das estratégias, partindo das suas necessidades e desejos as indicações para o que de novo chega ao mercado.

Nesse ambiente, a inteligência de mercado e as estratégias de análises de dados se mostram ainda mais efetivas, dadas as inúmeras possibilidades de aplicação.

Leia também: Desafios da Transformação Digital: como virar a chave na sua empresa

Dados: 4 passos para decisões inteligentes nos negócios

A esta altura, você pode estar se perguntando: de que dados estamos falando exatamente?

Podemos separar os dados existentes em, basicamente, duas categorias: 

  1. Dados primários; 
  2. Dados secundários. 

Os dados primários são aqueles obtidos por métodos aplicados diretamente pela parte interessada, como por meio de questionários, pesquisas, entrevistas e outros. 

Já os dados secundários são obtidos por meio de publicações e estudos já realizados previamente.

Como já dissemos, você consegue extrair informações variadas que vão te ajudar a tomar decisões certas para você e seu negócio. Entre essas informações, é possível, inclusive, entender quais são as melhores.

1. Defina os KPIs

O primeiro passo para implementar a inteligência de mercado dentro das empresas é definir os indicadores chave de desempenho ou KPIs.

Para isso, a empresa deve identificar quais são os dados pertinentes que auxiliarão no seus problemas de negócio. O estudo do mercado é outro passo essencial para implementar a inteligência de mercado e definir os KPIs mais importantes.

2. Organize os dados 

Mesmo com a correta escolha dos KPIs, ainda não há garantias de que as informações extraídas serão totalmente confiáveis. Por esse motivo, a análise detalhada deve ser parte do tratamento e limpeza dos dados.

Isso significa também que os dados devem ser adequadamente segmentados, organizados e filtrados, algo que ocorre ao seguir uma sequência de eventos, tais como: 

  1. Identificar e eliminar dados duplicados, 
  2. Padronizar, validar e recuperar informações. 

Assim as análises serão mais precisas, pois apenas insights relevantes serão considerados.

3. Escolha as ferramentas

Após definir os KPIs e organizar os dados, chegou a hora de escolher quais serão os instrumentos que auxiliarão a empresa nas análises. A boa notícia é que existem uma série de ferramentas que podem oferecer as informações necessárias, inclusive, gratuitas.

Acredite, a escolha de um software que atenda às necessidades é fundamental para implementar a inteligência de mercado na empresa.

Não menos importante é a configuração adequada das ferramentas, de modo que elas possam oferecer informações verídicas sobre o desempenho das ações.

4. Trace uma estratégia

De nada adianta coletar os dados e deixá-los apenas organizados na planilha. Ou seja: não basta olhar para os números, eles devem ser interpretados. É preciso também ter uma rotina de acompanhamento e análise dos dados. 

Dessa forma, você poderá identificar tendências de crescimento e queda, influências de sazonalidade e outras informações importantes.

As análises não dependem somente dos KPIs escolhidos, mas são influenciadas por outros fatores, como:

  1. Segmento de atuação da empresa, 
  2. Mercado consumidor, 
  3. Cenário econômico,
  4. Outros.

Por isso, é importante adotar uma metodologia de análise compatível com o tipo de indústria das organizações.

Concluída a análise, é hora de traçar uma estratégia. Com base nas informações obtidas, a empresa pode planejar novas ações de inteligência de mercado, tais como:

  1. Correção de falhas; 
  2. Análises preditivas; 
  3. Ações de marketing e vendas; 
  4. Implementação de novos recursos; 
  5. Adaptação de processos operacionais.

4 ferramentas para te ajudar com a inteligência de mercado

1.  Ferramentas do Google

Quando falamos de dados na internet, é impossível não citar o nome da gigante da informação: Google.

A ferramenta Data Studio é a opção da empresa para o mercado de Business Intelligence, funcionando como uma plataforma completa para a análise de dados e criação de relatórios.

No Google Analytics, ferramenta para análise de sites, você tem acesso a informações valiosas que vão muito além do volume de acessos na página. É possível analisar o perfil e comportamento dos usuários com um alto nível de detalhamento. 

Fornecendo informações para pessoas que anunciam na internet, o Planejador de Palavras-Chave do Google Ads consegue verificar quais são as palavras mais utilizadas no mecanismo de busca do Google, possibilitando uma análise bastante completa dos interesses do seu público.

Com o Google Trends é possível analisar a frequência de busca dessas palavras ao longo do tempo. Essa função é extremamente útil, principalmente se a atuação do seu negócio depende de algum tipo de sazonalidade, por exemplo. Você ainda pode comparar palavras-chave diferentes e filtrar as buscas por países, estados e cidades.

Leia também: O que é Business Analytics: dados que geram valor para seu negócio

2. Microsoft Power BI

Uma das ferramentas de Business Intelligence mais aclamadas, o Power BI faz parte do rol de soluções oferecidas pela Microsoft. Com o conceito de self-service BI, o usuário cria relatórios, dashboards e gráficos como quiser.

Entre as principais características e diferenciais do Power BI, estão:

  1. Visualização de dados avançada;
  2. Grande destaque da ferramenta; 
  3. Captação de insights em tempo real facilitada;
  4. Liberdade na criação de campanhas e dashboards; 
  5. Plataforma em nuvem, com várias opções de integração; 
  6. Interface simples e amigável.
Tela com a logomarca do Power BI, um dos principais softwares de Inteligência de Mercado

3. Customer Relationship Management

Chamadas de CRM, as ferramentas de Customer Relationship Management oferecem dados importantes para a inteligência de mercado das empresas, principalmente, nos setores de vendas e marketing.

Os diferentes tipos de softwares são capazes de detectar a performance do setor de vendas e identificar número de e-mail disparados, mensagens lidas, número de ligações realizadas, entre outras informações. 

Implementar essa ferramenta na empresa é uma boa forma de identificar a melhor estratégia de vendas e otimizar os resultados.

4. Big Data

Se você precisa analisar grandes volumes de dados estruturados e não estruturados, Big Data é a metodologia que vai cuidar dessas operações.

Esse método é ideal para empresas de grande porte que precisam realizar análises preditivas, de modo a implementar ações relevantes para os negócios e atender com excelência às exigências do consumidor. 

A ferramenta mais utilizada para efetuar essa análise é a Python e exige uma programação de alta complexidade.

Por que sua empresa deve investir em inteligência de mercado?

Como vimos, a inteligência de mercado é uma área que se baseia na coleta e análise de informações para orientar a tomada de decisão estratégica. Ela pode ser usada nas mais diferentes áreas da empresa, desde marketing e vendas até P&D. 

Investir nessa área é o diferencial das organizações que usam a avaliação de cenários para identificar problemas e soluções e, principalmente, para garantir a velocidade na definição de ações. 

Ao antecipar tendências por meio da inteligência de mercado, sua empresa acaba tendo um aumento na competitividade e se adapta de forma mais fácil às mudanças e inovação, sendo também mais produtivas. 

Business Analytics A era dos dados já começou - MJV Technology & Innovation
Voltar

Fique por dentro! Assine nossa newsletter