11/05/2014
By
MJV Team

As 3 fases do Design Thinking: Prototipagem

Prototipar é tangibilizar uma ideia, a passagem do abstrato para o físico de forma a representar a realidade – mesmo que simplificada – e proporcionar validações.

Fases do Design Thinking: Prototipagem

Chegamos à última fase da abordagem de Design Thinking. Se você não leu os textos anteriores, sobre as fases do Design Thinking, dê uma passada nos posts sobre a Imersão e a Ideação.

A Prototipagem é a terceira e última fase do Design Thinking. Para começar a entendê-la, veja esta definição, publicada em nosso livro Design Thinking – Inovação em Negócios:

Em resumo, a Prototipagem é a fase de validação das ideias geradas. É a hora de aparar as arestas, ver o que se encaixa no projeto, juntar propostas e colocar a mão na massa. Também é um instrumento de aprendizado sob dois aspectos: da ótica da equipe do projeto e do ponto de vista do usuário/cliente.

Importante: apesar de ser apresentada como fase final, a prototipação pode acontecer em paralelo às outras fases. Conforme as ideias forem surgindo elas podem ser testadas e, se validadas, até implementadas antes do projeto terminar.

Por que é importante prototipar?

Protótipos reduzem as incertezas do projeto, pois são uma forma ágil de abandonar alternativas que não são bem recebidas, tornando a solução de problemas mais assertiva.

Na Prototipagem são criados modelos de teste dos produtos e serviços idealizados para o projeto. A análise da eficiência destas propostas é muito importante e, dependendo dos resultados, o ciclo pode se repetir quantas vezes forem necessárias até que uma solução viável econômica e tecnologicamente seja identificada.

Leia também:

Prototipagem no Design Thinking: Modelos de Volume

Protótipos de Papel no Design Thinking

Quais as formas de prototipar?
Os protótipos podem ser de vários tipos:

Papel – Protótipos de papel são representações de interfaces gráficas com diferentes níveis de fidelidade, desde um wireframe desenhado à mão em pequenos pedaços de papel até uma embalagem com detalhes finais de texto e cores.

Modelo de volume – Os modelos de volume são representações de produtos que podem variar conforme os níveis de fidelidade. Estes protótipos têm a aparência do produto final, mas ainda não é funcional. Atualmente, com as impressoras 3D, fica relativamente fácil fazer um protótipo desse tipo.

Encenação – A encenação é a simulação improvisada de uma situação para encenar aspectos de um serviço, que pode representar desde a interação de uma pessoa com uma máquina até um simples diálogo entre pessoas, um storyboard – representação visual de uma história, através de quadros estáticos, compostos por desenhos, colagens, fotografias ou outra técnica disponível. Ideal para que terceiros visualizem a proposta de produto ou serviço – como ele seria na prática.

Protótipo de serviços – É a simulação de artefatos materiais, ambientes ou relações interpressoais que representem um ou mais aspectos de um serviço, de forma a desenvolver o usuário e simular a prestação da solução proposta. Ideal para mostrar os aspectos abstratos dos serviços.

Voltar