Fique por dentro! Assine nossa newsletter

06/18/2020
Por
MJV Team

PIX dita novas regras de pagamentos instantâneos

Nos últimos anos, fomos atingidos por intensas e rápidas mudanças tecnológicas, que transformaram a vida cotidiana. A Transformação Digital bateu forte na porta de todas as empresas e quem não acompanhou esse movimento ficou para trás.

As regras para as instituições financeiras estão mudando. A indústria sofreu forte aceleração em poucos anos: Inteligência artificial, moedas virtuais, inteligência do consumidor e a inovação aberta remodelaram o mercado de serviços financeiros. 

E agora o Open Banking, o Change the Bank e o PIX vieram para sacramentar o que já sabíamos: não há caminho de volta. Vamos falar um pouco mais desse último nesse material. Acompanhe!

Revoluções industriais: as grandes transformações 

Vamos voltar um pouco na linha do tempo e observar como evoluímos ao longo dos anos. 

1.0. Motor a vapor, século XVIII. A energia do vapor para fins industriais foi o maior avanço para o aumento da produtividade humana. 

2.0. Linha de montagem, século XIX. Henry Ford levou esses princípios à produção automobilística e alterou-a drasticamente no processo. 

3.0. Eletrônica/TI, produção automatizada, século XX. Automação parcial usando controles e computadores programáveis por memória. Desde a introdução dessas tecnologias, podemos automatizar todo um processo de produção – sem assistência humana. 

4.0. Transformação Digital: fusão de tecnologias (digital + física + esferas biológicas), século XXI. Os sistemas de produção que já possuem tecnologia são expandidos por uma conexão de rede e têm um gêmeo digital na internet. Isso permite a comunicação com outras instalações e a saída de informações. Este é o próximo passo na automação de produção. A rede de todos os sistemas leva a “sistemas de produção ciber-físicos” e, portanto, fábricas inteligentes, nas quais sistemas de produção, componentes e pessoas se comunicam através de uma rede e a produção é quase autônoma.

  • Mobile |Conectividade
  • AI
  • IoT
  • Big Data
  • Impressão 3D 
  • Carros Autônomos
  • Nano/Bio Tecnologias

O surgimento do PIX 

Em fevereiro de 2020, o Banco Central lançou o PIX, um pagamento instantâneo que promete revolucionar a forma de fazer transações financeiras.

O PIX é uma API aberta para centralizar o sistema de pagamento eletrônico. Permite operações como transferências e pagamentos, incluindo de contas, em até dez segundos. 

O ponto de atenção é: bancos e instituições financeiras com mais de 500 mil clientes deverão se adequar à tecnologia até 16 de novembro desse ano, quando o sistema começa a funcionar efetivamente.

Além da velocidade, o sistema permitirá que sejam realizadas transações financeiras 24h por dia, sete dias por semana, inclusive em feriados. 

  • A maior diferença do PIX para as outras plataformas de pagamento via nuvem é a integração, já que todos os agentes do mercado poderão fazer parte.

Entendendo o ecossistema financeiro

Com todas as mudanças que estão acontecendo, os bancos precisam garantir um sistema financeiro resiliente, seguro e “anti-quebra” por meio de um novo portfólio de produtos e serviços user-centric. Essa estratégia soluciona a dor dos bancos de gerar excelência nos serviços e melhoria nos processos.

Todas as mudanças que estamos vendo estão sendo fomentadas para garantir a melhoria na performance dos negócios do mercado financeiro. 

A necessidade de pensar em novos negócios é cada vez mais urgente. E para operar todo modelo de mudança e se tornar uma empresa que conecta outras empresas aos clientes é preciso repensar as estratégias. 

Mas qual o objetivo do Bacen?

Esse movimento do Bacen vai refletir em muitas outras operações. Todas as formas de pagamentos serão alteradas: desde transações bancárias até pagamentos de plataformas online, como Netflix, Uber e outros tipos de e-commerce.

Novos modelos de negócio vão aparecer. Novos produtos financeiros vão aparecer.

É urgente que o mercado se adapte à essa nova realidade e que as instituições financeiras estejam preparadas para virar essa chave. 

O PIX vai extrapolar as fronteiras da tecnologia e romper os limites do sistema financeiro.

Além de ser um sistema de de pagamentos e transferências instantâneos – ou seja, os dias de espera para que a transação bancária seja concluída estão chegando ao fim -, o PIX também garante segurança e estará presente em diversos meios, inclusive aplicativos móveis. 

Com isso, o Banco Central visa facilitar e agilizar os pagamentos e transferências em qualquer esfera (entre pessoas, empresas, órgãos governamentais etc.). 

Além dos modelos que já conhecemos (DOC, TED, boleto etc.), o PIX será mais uma opção – só que mais simples. Será possível realizar transações com dados como CPF, CNPJ, e-mail ou até número de celular. 

E não para por aí: além dessas funcionalidades, já estão no radar outros importantes desdobramentos, como o pagamento por aproximação e a utilização de QR-codes. 

O que isso vai gerar?

  • MAIS competição no mercado
  • MAIS inclusão de pessoas
  • MAIS facilidade nas transações
  • MAIS transparência 
  • MAIS educação
  • MENOS custos para os usuários
  • Disponibilidade 24 horas, 7 dias por semana, 365 dias por ano
  • Velocidade
  • Conveniência
  • Segurança
  • Ambiente aberto
  • Informações agregadas

Como estar preparado?

  • Meaningful banking: emoções + finanças

Mentalidade centrada no usuário e não no produto. Como resultado, multiplicação da base de clientes e criação de uma comunidade apaixonada. 

  • Organizações financeiras 100% digitais

Alinhamento às necessidades e desejos dos seus clientes e do mercado, é vital para um banco tradicional. Ainda mais concorrendo com as Fintechs

  • Modelo de inovação das fintechs

Falando nas startups do mercado financeiro, elas inovaram no modelo de operar e criaram um novo paradigma para esse setor. 

  • Menores taxas
  • Serviços intuitivos
  • Comunicação descomplicada
  • Zero burocracia
  • Atendimento envolvente
  • Tecnologia e Transformação Digital

A Transformação Digital é o primeiro passo para se manter no jogo, não há mais nenhuma dúvida com relação à essa decisão. Somente um modelo de negócio 100% digital e centrado no usuário confere sustentação para que empresas adotem novas tecnologias e se alinhem às tendências emergentes.

A tecnologia evolui de forma cada vez mais rápida e está, mais do que nunca, modificando a rotina das pessoas.

Pilares dos Desafios

Aqui na MJV, estamos engajamos em entender como será o pós-normal dentro do contexto das empresas e das indústrias. Fizemos uma pesquisa com vários profissionais para desenhar cenários possíveis e o desdobramentos e impactos de cada um deles. 

Para as instituições bancárias e dentro do contexto do PIX como nova forma de meio de pagamento, separamos em 5 pilares as condições necessárias para criar e capturar valor com Tecnologia e Inovação. 

Oportunidades relacionadas ao PIX 

Dentro das oportunidades relacionadas ao PIX, notamos o impacto e a geração de mudanças em termos de Transformação Digital: 

  • Na Tecnologia
  • Nos Produtos e Serviços: ressignificação de ambos. Com a expansão e penetração de portfólio, além de novo produtos, será possível atingir novos usuários.
  • Na Gestão de Mudanças com colaboradores 
  • Em Modelos de Negócios: muitos vão se transformar; novos surgirão
  • Em Data Science: principalmente devido ao acúmulo de usuários

Para cada um desses pilares principais, surgem algumas ações que são oportunidades end-to-end. 

PILAROPORTUNIDADE
TecnologiaSegurança de DadosArquiteturaInfraestrutura
Produtos e ServiçosExperiência de compraTime to MarketRessignificar portfolio
Gestão de MudançasMétodos de InovaçãoAculturamentoCapabilities
Modelos de NegóciosNovos MercadosComplianceBrandingFontes de Receita
Data ScienceDetecção de FraudesModelagemSistema de Recomendação

Esteja preparado para o novo paradigma!

Os setores bancário e financeiro estão passando por grandes transformações. As regras do jogo estão mudando e é urgente estar preparado para isso. Muitas preocupações vêm ocupando as instituições financeiras e abalando as estruturas com a insegurança do por vir. 

O conceito de mudança muitas vezes é desconfortável e levanta uma série de questionamentos. Por que preciso mudar? Qual o melhor caminho para me manter competitivo? Como encarar as mudanças sem arriscar a saúde do meu negócio?

A verdade é que o mundo não parou, só mudou! Sim, aquele modelo que a gente usava antes está quebrando. E estamos tentando criar um novo, mais alinhado às necessidades e desejos que a crise trouxe mais rápido à tona. 

Vale lembrar que agilidade de adaptação é a única maneira de garantir:

  • Vantagem competitiva sustentável
  • Manutenção de produtividade
  • Sequência ao plano de continuidade de negócios

Está pronto para mergulhar nas transformações desses novos paradigmas e preparado para o pós-normal do setor bancário? Vamos tomar um café (remoto) e conversar sobre os novos desafios da sua corporação? Entre em contato com os nossos especialistas! 

Voltar

Fique por dentro! Assine nossa newsletter