04/18/2019
By
MJV Team

Doutor Estranho: previsão de cenários e Inferência de Dados

Na continuação da nossa série de postagens Data Science: a Guerra Infinita, vamos prever cenários com Doutor Estranho. O Mago Supremo consegue fazer todos aqueles portais mirabolantes, volta e avança no tempo e… prevê cenários. A cena mais impactante do herói, que é dono da Joia do Tempo, foi no filme Vingadores: a Guerra Infinita.

*Imagem de Doutor Estranho: Marvel/Disney

Em outro planeta, Stephen Vincent Strange prevê mais de 14 milhões de realidades alternativas para descobrir de que forma poderiam vencer Thanos e não entregar as Joias do Infinito para o super-vilão. E a resposta dele foi: apenas uma.

Nesse sentido, podemos claramente relacionar Doutor Estranho com Inferência de Dados.

O conceito de Data Science está intimamente ligado à pesquisa de cenários do herói. Esse é um poder que as empresas podem usar fora das telonas e dos quadrinhos: coletar um grande volume de dados em amostras para fazer o processo de inferência estatística e descobrir possibilidades de um determinado cenário.

Aqui, não tem distorção da realidade. Vamos utilizar a Joia do Tempo e voltar um pouco antes de viajarmos com Strange pelos portais místicos para outros reinos. Acompanhe!

O caminho para ser Mago Supremo – ou dominar a Inferência de Dados

No filme do Doutor Estranho, acompanhamos sua trajetória desde quando ele era o Dr. Stephen Vincent Strange até se transformar no Mago Supremo.

Stephen Strange era um médico bem sucedido → Ele sofre um grave acidente de carro, que prejudica sua carreira → Começa sua busca para resolver o problema → Acha o templo no Nepal → Aprende as artes místicas da Anciã → Passa a ser um Mago Supremo

Você lembra de todos os obstáculos que ele teve que enfrentar para chegar na solução do seu problema? Além disso, a solução estava em algo que ele nunca poderia imaginar, e olha que o cara é médico. O aclamado (e soberbo) neurocirurgião não recuperou o movimento das mãos e voltou a operar. Ele tornou-se um super-herói capaz de manipular o tempo e salvar a Terra da destruição.

Percebemos que ele passa pelas seguintes etapas:

PROBLEMA → BUSCA PELA SOLUÇÃO → SOLUÇÃO ENCONTRADA → APRENDIZADO → PROBLEMA RESOLVIDO

Agora vamos levar a trajetória para o cenário corporativo. Quantas vezes já vimos empresas de perfis diferentes – de startups a grandes companhias tradicionais – passarem exatamente por essas etapas? E quebrarem por não encontrarem a solução certa para o problema? Talvez a solução até tenha sido encontrada, mas estivesse em uma formatação completamente diferente do que era esperado – como aconteceu com o nosso herói.

É aí que entra o Data Science. O conjunto de métodos e processos – que abrange a inferência de dados – é aplicado a um problema para poder encontrar a solução e resolvê-lo. Para isso, reunir o maior volume possível de dados e fazer afirmações a partir das amostras é uma boa tática para prever cenários e tomar decisões estratégicas e bem fundamentadas dentro das empresas.

Nesse sentido, você pode estar se perguntando…

Seria Doutor Estranho um data scientist ?

Se um dia ele se cansar de defender o mundo, podemos afirmar que ele tem expertise para isso. Para ser um data scientist , entre outras habilidades, é necessário saber criar modelos estatísticos e utilizá-los para inferência estatística e teste de hipóteses.

A inferência de dados permite que o data scientist encontre e examine os dados para encontrar padrões e fazer proposições com o objetivo de obter informações.

Lembra da cena que mencionamos lá em cima? Mais de 14 milhões de realidades alternativas para descobrir como vencer Thanos e ele afirmou que isso seria possível em apenas uma. Ele executou uma série de conjuntos de dados para encontrar correlações significativas entre si.

Como a inferência de dados pode ajudar as corporações?

Parece coisa de cinema, mas não é. O que Doutor Estranho faz para salvar o mundo do Thanos, na verdade, não só é uma realidade dentro de várias indústrias, como salva muitas empresas da falência.

Logo, podemos dizer que você poderia chegar para trabalhar e encontrar o Doutor Estranho prevendo cenários. Através de suas análises, ele iria possibilitar que a corporação tomasse melhores decisões e avaliasse os modelos existentes. Muitas vezes, uma teoria precisa ser refutada para chegarmos a estratégias melhores (lembra quando falamos de outras soluções que não estavam previstas?).

Você pode ser o Doutor Estranho da sua empresa!

Você não precisa de um Doutor Estranho de capa e tudo dentro da sua empresa para utilizar a inferência de dados do Data Science, o pessoal acharia esquisito. Tampouco precisa que o Thanos esteja próximo ao estalar de dedos para procurar soluções de sobrevivência. Basta uma mudança de mindset – que, sim, é mais difícil do que estalar os dedos.

Trazer o Data Science para dentro das corporações coloca um super-poder na mão dos Stakeholders: decisões de negócios (bem) fundamentadas em dados. Utilizar todo o potencial que os dados podem oferecer agrega valor para empresas que veem valor na tecnologia e na inovação.

Para isso, o Data Science precisa entrar na agenda da sua organização. É importante lembrar que investir nele exige conhecimentos específicos, ferramentas sofisticadas e profissionais extremamente qualificados. O melhor caminho é buscar ajuda de consultorias e agências especializadas.

A MJV pode te ajudar com isso! Temos expertise em projetos de Data Science, Inovação Aberta e Transformação Digital para trazer a mudança de mindset para dentro da sua empresa. Entre em contato conosco e seja o Doutor Estranho da sua corporação!

No próximo capítulo de série “Data Science: A Guerra Infinita”: F.R.I.D.A.Y. entra em cena!

A substituta de Jarvis a inteligência artificial criada por Tony Stark que acabou dando origem ao Ultron é uma verdadeira heroína digital. Ela pode parecer só uma coadjuvante, apenas um Help Desk do Homem de Ferro, mas F.R.I.D.A.Y. é muito mais que isso. E por isso terá um blog post só para ela!

F.R.I.D.A.Y é a responsável por salvar Tony Stark em diversos momentos. É ela que aponta o melhor caminho quando o herói está nos becos sem saída em que ele usualmente se mete. Mas como ela faz isso? Simples: análise de dados.

O super-poder de F.R.I.D.A.Y. é automatizar a análise de dados para fornecer soluções práticas para Stark. Mas se esse é um processo-chave no Data Science, você saberia me dizer quem é a verdadeira heroína dessa história?

Enquanto o suspense está no ar, que tal dar uma olhada no que já rolou por aqui? Acompanhe a saga Data Science: Guerra Infinita e seja um herói na sua empresa!

Ebook - Data Science: a guerra infinita

Voltar