Share:

Categories:

DevOps: O que é por que o método é tão importante?

DevOps é um método que integra a área de desenvolvimento e operações.


A solução DevOps envolve a automatização da governança de TI e é ainda mais efetiva com a aplicação do desenvolvimento ágil

Basicamente, estamos falando de um termo criado para descrever práticas de integração e favorecer um ambiente de desenvolvimento mais seguro e ágil. O conceito já é bem difundido no meio empresarial.

Continue lendo para entender por que mais e mais empresas têm percebido a importância do DevOps e que benefícios elas estão percebendo!

O que é DevOps?

Como vimos, DevOps é um método que integra a área de desenvolvimento e operações. Vamos tomar uma linha de montagem tradicional como exemplo:  cada peça é colocada uma a uma, mas só no final do processo temos a entrega, que é o produto completo

Nesse padrão tradicional de TI, só testamos a viabilidade deste entrega quando a produção se encerra. Já no DevOps, a equipe de operações recebe um feedback contínuo de quem está programando.

Com isso, podemos garantir não só uma entrega rápida de soluções para o mercado, mas também preservar regras de segurança e operações. Com a metodologia, é possível:

  • Criar coesão entre as equipes; 
  • Dividir responsabilidades; 
  • Reforçar o feedback; 
  • Aumentar a segurança do ambiente de produção; 
  • Acelerar o desenvolvimento de novas aplicações. 

Perceba que o método trata da integração entre diferentes times. Então, não podemos negar que, além da automatização e otimização de processos, também se trata de uma transformação cultural na organização. 

Como funciona e quais as etapas do DevOps?

De uma forma simples, o método funciona em um ciclo contínuo e integrado entre as equipes de desenvolvimento e operações. A ilustração abaixo mostra como esse fluxo funciona:

O que é DevOps?

A seguir, vamos abordar cada uma das etapas, mas vale lembrar que não há exatamente uma ordem cronológica entre elas, uma vez que DevOps surge até mesmo quando falamos sobre produtos digitais que já estão no mercado:

Desenvolvimento 

Na etapa de desenvolvimento, uma equipe específica vai planejar e codificar a nova aplicação ou solução. Ocorre depois do feedback da equipe de operações, envolvendo a escolha de módulos e algoritmos que serão utilizados. Depois de planejar, chegou o momento de codificar. 

Nessa etapa, ferramentas como Git, Jira e Confluence costumam ser bastante utilizadas pelos desenvolvedores. Basicamente, o time definirá os códigos para tirar os algoritmos do papel. 

Testes 

Antes de implantarmos um novo código em operações, é muito importante fazermos um teste para identificarmos possíveis bugs ou problemas de performance, certo? A melhor forma de se fazer isso é por meio da automação. 

Existem muitas ferramentas para isso, como Selenium, TestNG e JUnit. Com elas, agilizamos todos esses processos, reduzimos erros e melhoramos o desempenho das aplicações. 

Integração contínua 

Essa é a parte mais importante do DevOps. A fase envolve o feedback da equipe de operações para o time de desenvolvimento, além da integração entre a etapa de testes e a implementação dos novos sistemas. As ferramentas que mais se destacam são: Jenkins, Hudson e Bamboo. Elas ajudam a manter toda a estrutura DevOps em pé. 

Implementação 

É nesse momento que a ação acontece. A equipe de operações deve implementar todas as novas aplicações que foram desenvolvidas e testadas anteriormente. Esse é um momento delicado, que exige o máximo de atenção do time. Justamente por isso, a automação é ainda mais indispensável. 

Ferramentas de gerenciamento, como Puppet, Chef e Ansible, ajudam a implementar os lançamentos nos servers, marcar atualizações e manter a consistência das configurações. Por outro lado, as ferramentas de containerização, como o Docker, eliminam a possibilidade de erros ou falhas no ambiente de produção. 

Monitoramento 

O monitoramento é uma fase importante não só para detectar bugs que possam ter passado pela etapa de testes, mas também para enviar um feedback para o time de desenvolvimento, que poderá evitar os problemas no futuro. Splunk, Nagios, Sensu e NewRelic são algumas ferramentas que vão ajudá-lo nessa etapa. Assim, você otimiza ao máximo os resultados.

Por que o DevOps se tornou protagonista 

Afinal, por que DevOps é a pauta do momento nos departamentos de TI? Vivemos intensas transformações na era digital, que remodelam mercados inteiros do dia para a noite. Para fazer entregas rápidas e satisfazer um cliente mais exigente, as empresas precisam eliminar a burocracia e os processos truncados.

No ambiente DevOps, times podem compartilhar códigos com transparência, a integração ocorre de maneira contínua e a automação ajuda a detectar problemas ainda na fase de desenvolvimento.

Isso não ocorre no ambiente tradicional, em que os códigos são simplesmente “lançados” para o departamento de operações ao final do processo.

Pense em uma linha de montagem tradicional. Cada peça é colocada uma a uma e, ao final do processo, temos o produto completo. No modelo tradicional de TI, só testamos a viabilidade deste produto quando a produção se encerra. Já no DevOps, a equipe de operações recebe um feedback contínuo de quem está programando.

Em suma, com essa metodologia é possível: 

  • criar coesão entre as equipes; 
  • dividir responsabilidades; 
  • reforçar o feedback; 
  • aumentar a segurança do ambiente de produção; 
  • acelerar o desenvolvimento de novas aplicações.

Onde o DevOps se encaixa

A automação é uma das coisas pelas quais o DevOps é mais conhecido. 

Através da automação, é possível reduzir custos, e isso permite tirar proveito de lotes de trabalho cada vez menores. 

Lotes menores de trabalho são mais fáceis de entender, comprometer-se, testar, revisar e saber quando são concluídos. Esses tamanhos de lote menores também contêm menos variação e risco, facilitando a implantação e, se algo der errado, a solução de problemas e a recuperação. 

Com a automação combinada com uma prática ágil sólida, é possível obter desenvolvimento de recursos muito próximo ao fluxo de peça única, fornecendo valor aos clientes de forma rápida e contínua.

Mais tradicionalmente, o DevOps é entendido como uma maneira de derrubar os muros da confusão entre as equipes de desenvolvimento e operações. 

Nesse modelo, as equipes de desenvolvimento criam recursos, enquanto as equipes de operações mantêm o sistema estável e funcionando sem problemas. 

Tradicionalmente, o atrito ocorre porque os recursos do desenvolvimento introduzem mudanças no sistema, aumentando o risco de uma interrupção, pela qual a equipe de operações não se sente responsável — mas precisa lidar com isso de qualquer maneira. O DevOps não está apenas tentando reunir as pessoas, é mais uma tentativa de fazer alterações mais frequentes com segurança em um ambiente complexo.

Benefícios do DevOps para o seu negócio

Confira, a seguir, quais são as vantagens que sua empresa vai perceber ao implementar uma estratégia de DevOps.

O DevOps encurta o ciclo de desenvolvimento 

Organizações tradicionais costumam demorar meses para lançar uma nova solução ou aplicação. O grande diferencial do DevOps é a diminuição abrupta do ciclo de desenvolvimento, podendo ser realizado em dias ou até horas.

Tudo isso ocorre por conta da integração constante entre desenvolvimento e operações, além da automatização de uma série de processos. Com o método, passamos a operar com a ideia de desenvolvimento contínuo.

Cria o ambiente para inovação

Nos moldes tradicionais de desenvolvimento, muitas vezes o departamento de TI fica mais preocupado em resolver e corrigir problemas do que em desenvolver soluções inovadoras.

Isso acontece porque a equipe de operações fica deslocada e demora muito tempo para colocar qualquer nova aplicação em produção.

Como os ambientes são integrados e o ciclo é acelerado, podemos concentrar esforços em inovar, em vez de apagar incêndios. 

Otimiza os recursos da empresa

Investir no modelo DevOps também significa otimizar os recursos da organização. Afinal, a automatização é, por si só, uma forma de reduzirmos os custos e o tempo necessário para terminar os processos.

Além disso, a capacidade de produção aumenta, já que os colaboradores não ficam “aprisionados” nos mesmos projetos por muito tempo.

Melhora a experiência do usuário 

Proporcionar uma boa experiência para o usuário é uma das prioridades na era digital. Para isso, precisamos de aplicações focadas nas necessidades deles e que funcionem sem erros. DevOps é a solução para fazermos entregas de qualidade.

Como vimos, a equipe de desenvolvimento terá liberdade para criar novos códigos, enquanto que o time de operações gastará menos tempo para colocar as novas aplicações em produção. Em resumo, teremos uma solução mais confiável e menos instável.

Amadurece a cultura organizacional

Na maioria das organizações, desenvolvimento e operações vivem uma verdadeira guerra. Há um muro invisível dividindo os departamentos e, em alguns casos, o clima de hostilidade entre eles é real, o que afeta a produtividade.

Com a integração dos times, proporcionamos um ambiente e um clima organizacional mais amigável e harmônico.

Para finalizar, sempre bom lembrar que DevOps descreve uma cultura e um conjunto de processos que unem equipes de desenvolvimento e operações para concluir o desenvolvimento de software. Essa “filosofia” permite que as organizações criem e aprimorem produtos em um ritmo mais rápido do que podem com as abordagens tradicionais de desenvolvimento de software.

→ Quer se aprofundar ainda mais neste tema? Baixe agora mesmo nosso e-book DevOps: reduza o tempo de entrega da sua T.I!

Back