Share:

Categories:

Carteiras digitais: o que são e por que implementar no seu negócio?

Quando se fala em tecnologia de pagamento, carteiras digitais são o assunto do momento e podem ajudar seu negócio a crescer.


A tecnologia impulsionou novas maneiras de comprar e vender, criando ecossistemas que agregam mais facilidade, comodidade e acesso ao consumidor. Busca-se uma boa experiência de compra em cada etapa do processo e, mais do que nunca, o mobile está sendo utilizado para fisgar novos públicos, principalmente, com as carteiras digitais.

Quando se trata de meios de pagamento, processos que atraiam novos hábitos de consumo estão chamando atenção. As carteiras digitais têm atraído um novo perfil de consumidor, principalmente, pela praticidade e pelo uso dos dispositivos móveis na hora de pagar.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo, 61% das pessoas com smartphone no país, das classes A, B e C já usam carteiras digitais.

Fique conosco e saiba porque as carteiras digitais são a nova aposta das empresas, conheça como funcionam e os principais meios de pagamento utilizados.

Porque as carteiras digitais estão na mira das empresas?

Não é de hoje que as carteiras digitais, conhecidas também pelo termo e-wallet ou digital wallet, têm chamado a atenção do mercado. Startups e grandes empresas têm apostado nessa tecnologia para expandir sua área de atuação e atrair um público ainda maior. Você sabe por quê?

No cenário de pagamentos, a pandemia levou consumidores a priorizarem opções de pagamentos digitais, incluindo cartões de débito e crédito e, cada vez mais, carteiras digitais.

No início, as carteiras digitais eram somente uma forma digital de armazenar informações. Hoje, já permitem serviços como pagamentos, transferências, recarga de celular, cashback, empréstimos e investimentos. Tudo isso usando apenas um gadget (smartphone, tablet, smartwatch). 

A tecnologia tem sido aliada para transações com mais rapidez e segurança, além de oferecer uma nova camada de serviços possíveis para as empresas.

Acesse grátis

Novos padrões de consumo: como a pandemia mudou para sempre o mercado

Como funcionam as carteiras digitais?

A carteira digital é um aplicativo que funciona dentro dos smartphones armazenando dados de pagamento registrados nele, como cartões de crédito, débito e até dinheiro na forma eletrônica. Pode ser usada para realizar transações tanto online, como em lojas físicas, utilizando o celular na máquina que aceita pagamento por aproximação.

Além da aproximação, existe a possibilidade de gerar um QR code para cada pagamento, mas nesse caso, a empresa que recebe o pagamento, quanto a carteira digital deve possuir essa função ativada.

A base das e-wallets é a tecnologia de tokenização. Basicamente, ela transforma os dados do cartão inseridos no app em um token. Uma vez que o cartão é salvo no dispositivo, o token fica armazenado, podendo ser utilizado para fazer compras.

No e-commerce, as carteiras digitais facilitam o processo de checkout da compra.

Sem necessitar preencher várias vezes os dados do cartão, as transações são autenticadas com uma senha gerada na hora, ou via reconhecimento digital.

A realidade é que no país temos uma verdadeira indústria dos meios de pagamento e entender quais são as melhores opções é o que pode influenciar a capilaridade das empresas.

Quais meios de pagamentos existem?

Meios de pagamento são as diferentes formas de pagar e receber dinheiro, fazer transações e comercializar produtos e serviços.

É também o caminho que o dinheiro do cliente percorre até chegar ao seu negócio. Por isso, é fundamental que as empresas conheçam bem cada etapa deste processo.

1. Boleto bancário

Um meio de pagamento muito utilizado é o boleto bancário. Esse formato tem como vantagem ser acessível, já que o consumidor não precisa ter conta em banco, nem cartão de crédito ou débito.

Outra vantagem é ser uma opção barata para quem emite o documento. Além disso, seu pagamento pode ser feito com bastante facilidade, seja em lotéricas, caixa eletrônico, ou internet banking.

Para que as empresas emitam boletos é preciso ter uma conta corrente aberta em um banco e ter uma carteira de cobrança vinculada a esse banco.

2. Cartão de débito e crédito

É débito ou crédito? A pergunta automática de muitos estabelecimentos comerciais já demonstra que esse é o método mais usado na hora de realizar compras ou pagar por serviços.

Por isso, aceitar cartão como forma de pagamento é imprescindível. Além de atender o seu cliente, você recebe o valor cobrado por seu serviço ou produto, mesmo se for uma quantia alta.

Possuir máquinas de cartão que aceitam diversas bandeiras é essencial para não perder nenhuma venda por instabilidade ou por falta de sistema.

3. Carteira digital

É o pagamento realizado por meio de carteiras digitais como PagSeguro, PicPay, PayPal, Mercado Pago e Apple Pay, entre outros.

Como já falamos, são aplicativos e softwares que armazenam os dados de cartões de crédito e débito e viabilizam pagamentos online em poucos cliques.

4. Débito recorrente

Quando um produto ou serviço é utilizado mais de uma vez, de forma contínua, seu pagamento é feito pela modalidade de débito recorrente.

Pagamentos de assinatura de streaming, academia e mensalidades, no geral, estão sendo cobradas por essa via.

O pagamento funciona ao descontar apenas o valor da parcela do serviço ou do produto, sem comprometer o limite do cartão do cliente, deixando-o à vontade para utilizar o restante da forma que quiser.

5. Dinheiro

Em lojas físicas, o dinheiro ainda é uma forma de pagamento muito utilizada. Esse meio de pagamento é impulsionado pelos desbancarizados, pessoas que não têm conta bancária ou que não a movimentam há pelo menos seis meses. Esse é o caso de cerca de 45 milhões de brasileiros.

A vantagem do negócio em aceitar dinheiro é de não ter que pagar taxas de transação e ser mais acessível para quem não se encontra inserido no sistema bancário.

6. Gateway de pagamento

Um gateway de pagamento é um serviço destinado a lojas virtuais. É mantido por uma operadora financeira que autoriza pagamentos de transações feitas online em websites de empresas ou pessoas físicas.

O gateway de pagamento realiza o tráfego entre os dados bancários e atua para que um pagamento aconteça entre o lojista e a adquirente de forma criptografada, com todas as informações continuando confidenciais e seguras.

7. Transferência eletrônica de fundos

A transferência bancária também é considerada um meio de pagamento. Pode ser feita por DOC ou TED e,  mais recentemente, por PIX (pagamentos instantâneos).

“Segue o PIX” tem sido uma frase muito ouvida, não é? Liberada para uso em novembro de 2020, o sistema já é um sucesso por aumentar a digitalização das transações financeiras.

A expectativa do mercado é que o pix seja o grande substituto de DOCs e TEDs, por ser um sistema gratuito e estar disponível a qualquer hora, todos os dias.

Tendências no mercado de pagamentos

Fintechzação: o movimento que vai revolucionar o mercado

Um número crescente de startups tem ampliado a oferta de serviços financeiros abrindo uma nova frente de faturamento que não fazia parte do escopo inicial do negócio. A tendência foi batizada de fintechzação.

Fintechs são startups voltadas ao uso de tecnologia para solucionar questões financeiras. Já está ocorrendo uma descentralização de ativos, ou seja, serviços bancários sendo disponibilizados por empresas de vários setores. Isso é possível por meio das plataformas Banking as a Service (BaaS).

Nos próximos anos veremos aumento no número de bancos oferecendo recursos e funcionalidades em plataformas desenvolvidas por fintechs. Como por exemplo, as aplicações online de investimentos.

Open Banking

O open banking é um novo modelo de negócio que promete otimizar os processos no mercado financeiro e melhorar a experiência dos usuários.

Instituições financeiras são conhecidas por terem um modelo de funcionamento em que todos os serviços e aplicativos são criados e gerenciados internamente. O Open Banking é um modelo de negócio que funciona de uma forma diferente.

Em resumo, a ideia principal é permitir que terceiros desenvolvam aplicações em torno das instituições financeiras. Essas, por sua vez, teriam que abrir suas APIs — um conjunto de padrões de programação que permite a construção de aplicativos ou interfaces.

PIX: novas funcionalidades

Está previsto o lançamento de dois novos serviços vinculados ao Pix – o sistema brasileiro de pagamentos instantâneos: o Pix Saque e o Pix Troco. Por meio deles, será possível aos usuários do Pix sacar recursos em estabelecimentos comerciais ou prestadores de serviços, o que amplia as opções às agências bancárias e aos caixas eletrônicos.

Por meio do Pix Saque, o usuário poderá retirar recursos de sua conta sem que haja qualquer transação comercial com o estabelecimento. Na prática, funcionará como um saque simples, semelhante ao realizado em caixas eletrônicos. 

Já o Pix Troco estará associado a uma compra de um produto ou serviço. Ao pagar por meio do Pix, o usuário poderá fazer a previsão de um “troco” em espécie e retirar o dinheiro.

Pagamento sem contato

A pandemia do novo coronavírus alterou a forma com que os brasileiros pagam suas contas e compras. Por isso, os pagamentos por aproximação vêm ganhando popularidade.

O sucesso desta modalidade fez com que muitos comerciantes mudassem a pergunta para os clientes “é por aproximação no crédito ou no débito?”.

Somente no primeiro trimestre de 2021, foi registrado um aumento de 372% no uso desse método em relação ao mesmo período do ano passado. Os dados são da Abecs, associação que representa as empresas de meios eletrônicos de pagamento.

Como preparar o terreno para implantação de tecnologias de pagamentos?

Há um interesse crescente por novas formas de pagamento. Os consumidores estão aprendendo a viver em um ambiente mais dinâmico e tecnológico e buscam formas seguras e inteligentes de comprar e pagar.

As mudanças de comportamento provocadas pela pandemia estão se tornando permanentes e fazendo surgir um novo perfil, que compra em qualquer lugar e a qualquer momento, especialmente se houver opções mais convenientes de pagamento, como a carteira digital.

É por isso que as empresas precisam estar preparadas para esse consumidor em potencial. 

Se por um tempo os cartões de crédito foram a bola da vez, agora os pagamentos feitos usando celular prometem roubar a cena. 

Um número interessante em relação a este meio de pagamento é que, quem utiliza carteira digital, gasta 23% a mais do que aqueles que não têm.

Novas tecnologias de pagamento estão cada vez mais acessíveis aos negócios. A expansão desses serviços se deve, sobretudo, ao crescimento do ecommerce. E também à proliferação das fintechs, que adotam uma política agressiva para conquistar os empreendedores, reduzindo ou até zerando taxas.

Economia de conveniência

Com toda essa mudança comportamental relacionada à tecnologia, é possível concluir que as empresas que não se adequarem perderão sua fatia no mercado. 

Nesse cenário, adotar meios de pagamentos para diversificar e oferecer várias opções para seus clientes, sem dúvida, é uma prática importante.

Empresas que apresentam sucesso financeiro são pioneiras, principalmente, na oferta de pagamento digital, já que estão cientes de que esse procedimento é a etapa mais insatisfatória para os consumidores.

Logo, com meios de pagamento mais práticos, cômodos e invisíveis, as pessoas tendem a consumir mais e a se sentir mais satisfeitas quando consomem.

O principal benefício que as carteiras digitais trazem é justamente a simplificação do processo de pagamento. Ao não precisar tirar a carteira do bolso nem informar os dados a cada nova compra, o cliente ganha tempo e evita eventuais dores de cabeça.

O futuro dos meios de pagamentos: o fim dos cartões pode estar próximo?

Segundo dados de pesquisa realizada pela consultoria McKinsey & Company, em 2020, as transações não presenciais cresceram 32%. Os pagamentos realizados por aproximação, somaram R$41 bilhões.

Com o avanço da Internet das Coisas (IoT) e de outras tecnologias, tudo indica que a transformação dos pagamentos vai muito além do que se pode prever. Logo, a evolução na forma de consumir não para por aqui e a tendência é mais facilidade e agilidade nas compras.

Menor uso de papel-moeda e cartões, aumento dos pagamentos por voz, expansão de carteiras digitais que permitam qualquer tipo de compra ou pagamento, reforço da segurança dos pagamentos e uso de Inteligência Artificial para a autenticação biométrica são algumas das apostas do mercado.

Investir nessas formas de pagamento é levar seu negócio a dar os primeiros passos em direção ao futuro, atraindo clientes e levando-os à fidelização. O futuro é agora e, nele, o que importa é a experiência de compra que você oferece!

Back