07/05/2018
Por
MJV Team

Transformação digital no mercado de seguros: inovação revoluciona modelo de negócio

O novo consumidor deposita expectativas altas sobre os produtos oferecidos pelas seguradoras, o que demanda uma combinação de velocidade, transparência, conveniência e tecnologia. Estas preferências são importantes para que as seguradoras repensem o mercado e desenvolvam ofertas de produtos e serviços inovadores.  

Inovações tecnológicas estão transformando o relacionamento entre as seguradoras e seus clientes. Mais conectado, bem informado e engajado, o setor tradicional está atento às mudanças ocorridas no comportamento do consumidor. Para atender às novas demandas e se manter atualizado em um mercado competitivo, as empresas estão investindo, cada vez mais, em soluções digitais, com dispositivos mobile, Internet das Coisas, Telemetria, entre outras.

Transformação digital redesenha estratégias de seguradoras

As tarefas de medir, controlar e avaliar os riscos estão sendo transformadas pelo ambiente digital e os principais líderes do mercado de seguros estão conscientes disso. Durante a 27ª edição do CIAB Febraban, em junho deste ano, Alexandre Leal, superintendente executivo técnico da Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg), discutiu o entusiasmo do setor em promover a inovação por meio de novas tecnologias.

“A crise arrefeceu o ritmo de crescimento do setor, mas não seu entusiasmo com a inovação. Em 2016, a receita do mercado teve avanço real de 4%, superando R$ 400 bilhões, dos quais R$ 285 bilhões retornaram aos clientes na forma de indenizações, resgates de títulos de capitalização e saques em planos de previdência. As provisões técnicas totalizaram R$ 820 bilhões e os ativos ultrapassaram, pela primeira vez, a casa de R$ 1 trilhão”, diz Leal.

Um estudo desenvolvido pelo Harvard Business Review, denominado “Operacionalização da Transformação Digital: Novos Insights para Fazer a Transformação Digital Funcionar”, apontou que 43% das empresas pesquisadas, de variados setores, estão conseguindo resultados positivos de seus com investimentos em transformação digital.

Novas tecnologias revolucionam a experiência do usuário

De acordo com a Gartner, está previsto que, até 2020, 20,8 bilhões de dispositivos estejam conectados à internet. Em 2016, a previsão era de 5,5 milhões de novas “coisas” se tornando, diariamente, conectadas. Esta tendência terá implicações de longo alcance para seguros de casa, saúde e automóvel.

A Internet das Coisas é uma rede de dispositivos que coleta, monitora e compartilha informações através da internet. Estes inteligentes conectados podem incluir diferentes objetos relacionados ao mercado de seguros, no setor de automóveis, em sistemas de segurança doméstica e até em planos de saúde.

Veja, abaixo, alguns exemplos de aplicações tecnológicas que transformaram a relação entre as seguradoras e seus clientes e as suas vantagens:

Internet das Coisas (IoT) e Analytics

Para os segurados: No seguro automotivo, por exemplo, dispositivos de telemetria podem ser instalados em veículos e enviar os dados coletados para as seguradoras. Após a análise, é possível oferecer desconto aos bons condutores, além de reduzir os riscos de acidentes e minimizar fraudes e sinistros.

Nos seguros residenciais, smartphones vinculados à sensores instalados na casa permitem que o usuário controle alarmes à distância e monitore a movimentação de pessoas no local. Isso oferece mais segurança ao proprietário, reduzindo a possibilidade de roubos e arrombamentos e permitindo maior visibilidade sobre outros riscos à propriedade.

Já no seguro de vida, sensores biométricos e smartwatches podem monitorar dados como frequência cardíaca, pressão arterial, entre outros dados sobre os sinais vitais do usuário, provendo informações personalizadas, incentivando a melhoria dos hábitos de saúde. A seguradora ainda pode oferecer descontos em serviços que se adequem ao perfil do segurado, por exemplo, idosos que moram sozinhos, pais de primeira viagem, entre outros.

Para as seguradoras: A captura de informações sobre os clientes e a análise desses dados permite identificar riscos em determinados perfis, otimizar o preço do produto, descobrir quais os novos riscos que surgem ao cruzar dados, detectar e reduzir fraudes, além de gerar insights sobre segurança, saúde e hábitos cotidianos dos segurados.

Inteligência artificial

Para os segurados: Permite agilidade e assertividade no atendimento e torna os serviços mais personalizados e proativos.

Para as seguradoras: Facilita a automatização de processos, como chatbots mais inteligentes,  o uso de drones para o reconhecimento dos danos em áreas de catástrofes ou avaliações de propriedade, a fim de evitar fraudes em sinistros; além de apoiar a interação entre departamentos da companhia, desde os processos de análise até o levantamento das perdas para o cliente em situações diversas, como em um acidente.

Mobile

Para os segurados: Têm à disposição gadgets que facilitam o atendimento nos canais de contato com a seguradora e dão suporte à qualidade de vida dos usuários. Aplicativos previnem e oferecem orientação sobre bons hábitos alimentares e a prática de exercícios físicos, também podem monitorar o sono de bebês para evitar a morte súbita por apneia.

Para as seguradoras:

Concentra aplicativos que visam dar suporte à qualidade de vida dos segurados, melhorando hábitos alimentares e incentivando a prática de exercícios físicos, prevenindo doenças.

O investimento em transformação digital proporciona:

  • Melhoria na experiência de contratação de seguros;

  • Atração de novos consumidores para o mercado;

  • Manutenção da vantagem competitiva;

  • Estimulação do desenvolvimento de serviços cada vez mais inovadores;

  • Mudança positiva da visão do público

Este é o momento certo para o setor de seguros imprimir uma visão global sobre as tendências em inovação, engajando clientes antigos e captando novos usuários para os seus serviços.

Aproveite e baixe também nosso ebook: Business Analytics para o Mercado SeguradorEbook Analytics para Seguros

 

Voltar