05/05/2020
Por
MJV Team

Business Transformation: repense seu negócio em tempos de incertezas

A recente transição remota acelerou a Transformação Digital em níveis nunca antes vistos. Para gerir essa mudança, é urgente pensar em um reposicionamento estratégico. O que sua empresa está fazendo para adaptar-se à nova realidade?

A sociedade está vivendo um luto.

Quando falamos em luto, geralmente pensamos no pior. Mas isso não é regra. O luto está atrelado à quebra de um vínculo, que pode ser representado atualmente pela restrição de nossas rotinas e/ou o impedimento de nos relacionarmos pessoalmente.

Quando levamos essa lógica para o ambiente empresarial, podemos fazer um paralelo entre a progressão das fases do luto e o nível de maturidade de uma empresa em gerenciar períodos de incerteza.

Empresas cujos líderes apresentam traços de negação, por exemplo, são menos resilientes. Já aquelas cujas lideranças parecem ter aceitado o contexto atual mais rapidamente estão mais preparadas para conduzir negócios de forma mais fluida.

Se você tivesse que dizer em qual fase do luto seu negócio está, qual seria? 

A nova agenda do pós-normal

A pandemia de COVID-19 é um catalisador da Transformação Digital. Se antes, o ritmo da mudança ainda permitia alguma tranquilidade para as empresas que não fossem, agora a regra é ser 100% digital e remoto (mesmo que momentaneamente).

No momento inicial, era urgente a necessidade de transferir as operações do físico para o digital em tempo recorde para manter negócios funcionando. Passado o susto, é tempo de olhar para a estratégia de negócios e adaptá-la ao digital para garantir desempenho.

Esse cenário provocado pelos impactos que estamos passando – e que inclui a transição repentina dos escritórios para casa – é o que os futuristas estão chamando de pós-normal.

Calma, nós não vamos te dizer aqui que esse é o novo normal – ele ainda não chegou. Vivemos um período de intensa turbulência e adaptação. Mas é preciso resiliência para saber navegar nas mudanças e atravessar a tormenta para construir o que virá.

Contudo, é possível ter alguns insights sobre mudanças que estão em curso em diversos setores da indústria. Espie só.

De repente, digital: o que já mudou?

Há 2 fenômenos macro que evoluíram de tendências para realidade em pouquíssimas semanas: a digitalização dos negócios e a adoção do trabalho remoto.

Se você acompanha os conteúdos da MJV, sabe que nós falamos sobre o processo de digitalização da indústria – que inclusive rendeu um manifesto bem legal sobre Transformação Digital no nosso report de tendências para 2020.

Retomando, as medidas de prevenção contra a COVID-19 modificaram não apenas o dia a dia das empresas, mas trouxeram até mesmo novas normas de etiqueta para a sociedade. Isso está influenciando diretamente nossos hábitos de consumo.

Alguns deles serão abandonados nos próximos meses. Outros vieram para ficar. A seguir apresentamos um compilado de algumas das tendências que têm ganhado força.

  • Contacless – o boom das fintechs intensificou a transição do uso do dinheiro de papel para meios de pagamento digitais. Quando a ONU reiterou que as notas podem ajudar a espalhar patógenos como o coronavírus, muita gente repensou o uso delas. Na China, já é raríssimo – até no comércio informal. Destacam-se os métodos de pagamento digitais, que dispensam até o uso dos cartões.

Quer ler mais sobre isso? Visite o tópico Invisible Money no nosso report.

  • Renda mínima universal – Entre os destaques estão os EUA e o Reino Unido, duas das maiores economias do mundo. Essa seria uma forma de garantir que todos os cidadãos tivessem uma renda capaz de suprir suas necessidades básicas, principalmente em tempos de crise. Isso garante não somente bem estar e saúde, mas a circulação da renda e o funcionamento do comércio.  
  • Telemedicina – as teleconsultas já eram uma realidade no exterior, mas a modalidade ainda enfrentava burocracia para funcionar no Brasil. Com a previsão de superlotação dos hospitais, a regulamentação da telemedicina está sendo crucial para evitar o trânsito de pessoas nos consultórios médicos e emergências hospitalares e a consequente contaminação pela COVID-19.

A telemedicina também foi trend do nosso report. Confere lá!

  • E-learning – você com certeza recebeu um link para uma masterclass ou webinar (assista os nossos!) no último mês. Com o cancelamento dos eventos presenciais, a procura por qualificação a distância disparou. E não são só as universidades que estão estendendo o EaD para alunos de cursos presenciais. A educação corporativa também está entre as tendências do momento.

Soluções MJV para adaptar seu modelo de negócio

Mesmo com evidências de que o período de distanciamento social irá se estender, muitas empresas ainda estão trabalhando apenas na mitigação dos efeitos da crise, na expectativa de um retorno rápido aos escritórios – o que não parece uma boa decisão.

Planos de retorno estão diretamente associados ao achatamento da curva de contágio da COVID-19. O problema: ainda não atingimos o pico do contágio, previsto para maio desse ano.

Na MJV, lidamos com negócios sem “achismos” – conscientes de que é preciso investir em uma infraestrutura que permita aos times serem tão produtivos quanto antes. 

Devemos aceitar o agora e reformular a estratégia de negócios. Para isso, usamos o Design Thinking para auxiliar nossos clientes a revisitar seus planejamentos e entender os melhores caminhos para lidar com essa nova realidade.

Confira algumas de nossas propostas:

Design Thinking Digital

Dar continuidade às oportunidades de negócios é fundamental para acelerar a inovação e manter-se competitivo no mercado. Então, se você pensa em pausar projetos por falta de alinhamento ou dificuldade de coletar de insumos, o Design Thinking Digital é para você.

O DT Digital é uma adaptação do Design Thinking para o contexto remoto, que se utiliza de ferramentas digitais para compreender os desafios de negócios, redesenhar processos e gerar insumos para tomadas de decisões mais alinhadas aos problemas atuais.

Tudo isso remotamente – e com a mesma qualidade de um projeto presencial

Sprint Remoto para Reposicionamento Estratégico

Decisões de negócios precisam ser ágeis, bem embasadas e certeiras. Nossa sprint remota propõe um formato novo para diagnosticar, conceituar e validar alterações no plano de negócios e promover um redirecionamento estratégico. 

Combinando Design Thinking e Ágil, ajudamos nossos clientes a revisar todas as etapas do planejamento para redefinir prioridades e otimizar a tomada de decisão.

Capacitação e Treinamento à Distância

Finalmente entramos na era 100% digital. E essa mudança veio acompanhada da Transformação Remota. Sim, é muita informação para assimilar e muita coisa para pivotar. Então como operar uma mudança desse porte, cheia de componentes comportamentais? 

Você vai precisar de uma infraestrutura mais 4.0.

Investir na capacitação da força de trabalho é crucial para encurtar o processo de assimilação de seus profissionais ao novo. Nossa metodologia EaD de treinamento potencializa os ciclos de aprendizagem na sua empresa em 5 passos:

  1. Planejamento: imersão e coleta de insumos
  2. Produção do conteúdo do curso: todos os módulos e provas
  3. Audiovisual: gravação e edição
  4. Design gráfico e interatividade: adaptação do conteúdo textual para formato gráfico e

interativo para programação 

  1. Resultados: análise matricial para identificação de gaps e posterior desenvolvimento de

trilha de conhecimento

Business Transformation: além do aqui e do agora

A mudança dos ambientes de trabalho físicos para o digital mostrou algo bastante sensível: muitos negócios não têm estratégias para cenários de emergência.

Então como construir uma estrutura flexível e resiliente frente às incertezas? 

Bem, nós apostamos em Future Studies e análise de cenários.

Essas disciplinas têm como objetivo criar narrativas de cenários de futuros plausíveis por meio da identificação de sinais de mudanças sociais, tecnológicas, econômicas, políticas, entre outras variáveis.

Os benefícios têm sido muito bem avaliados por gestores. Eles observam um crescimento da capacidade de seus colaboradores em gerar ideias de negócios que permitem a ampliação do horizonte de atuação da empresa para além do core business.

Os cenários também permitem que organizações visualizem claramente os melhores caminhos para o futuro e construam plano de ações para influenciar e tangenciar a própria indústria nessa direção.

A melhor forma de preparar-se para o amanhã é pavimentar esse caminho ativamente hoje. Assuma as rédeas do futuro da sua empresa e acelere para onde você deseja!

Clique aqui e acesse o E-book Transformação Remota

Voltar