Fique por dentro! Assine nossa newsletter

10/22/2020
Por
MJV Team

Business Agility: incorporando Agilidade aos negócios

Como alcançar a tão sonhada Agilidade? Uma dica: não basta só implementar frameworks ou métodos. Business Agility é sobre pessoas, mindset, deixar de fazer o velho para fazer o novo. Acesse esse artigo e saiba como começar hoje!

O Business Agility está fortemente ligado ao conceito de mundo VUCA. Provavelmente, você já ouviu ou leu essa expressão e sabe do que estamos falando. 

Esse foi um conceito que sofreu muita resistência até ser aceito. Porém, faz cada vez mais sentido, principalmente em nosso cenário atual de muitas mudanças, instabilidades, disrupção. 

A essência de “mundo VUCA” é justamente “adaptar-se às mudanças”. Isso ganha ainda mais sentido se colocarmos em perspectiva a velocidade cada vez maior com que o mercado evolui. 

Atualmente, nesse cenário de incertezas, houve uma grande expansão na transformação digital. Negócios e processos tiveram que ser revisados em busca da agilidade e alinhados a um único propósito. 

Aqui na MJV, sabemos que é preciso ter flexibilidade para incorporar as mudanças e tirar o maior proveito delas. Lembre-se do conceito de empresa antifrágil. A resiliência é um skill e tanto em um mundo tão VUCA como esse em que vivemos. 

Vamos falar sobre como o Business Agility pode ajudar nesse sentido. Acompanhe!

Virando a chave para a Agilidade

Como consultoria de inovação e agilidade com uma enorme bagagem de aculturamento de mindset ágil dentro de diversos players globais, nós construímos – e testamos – um conhecimento enorme das melhores práticas para cada indústria.

E, assim, multiplicamos e experimentamos cada vez mais conhecimento e vivência ágil. 

A adoção correta dos papéis ágeis é crucial para que a gestão ágil tenha sucesso ou seja um fracasso. 

Mas você deve estar se perguntando… como alcançar a tão sonhada Agilidade? Como virar a chave da minha empresa para esse framework que já ganhou corporações no mundo todo e foi responsável pelo sucesso da gestão remota na migração brusca para o home office?

Para alcançar a agilidade no negócio não basta somente implementar frameworks ou métodos. O fato do framework oferecer um grande leque de funções, não obriga equipe nenhuma a usar todas. Tem muita beleza na flexibilidade da abordagem. Na verdade, vale usar apenas as que estão alinhadas com o perfil do trabalho. 

Veja: a empresa precisa evoluir seguindo mesma a direção. Vemos que, cada dia mais, os avanços tecnológicos estão presentes na sociedade e, consequentemente, chegaram até a nós através do que conhecemos como Indústria 4.0.

Nessa chamada Terceira Revolução Industrial, que foi precursora da Era Digital na segunda metade do século XX, testemunhamos grandes mudanças na Tecnologia de Informação. 

A partir dessas mudanças, começamos a reinventar os modelos de trabalhos e a visão das organizações que compõe uma empresa. Como? Utilizando a transformação digital liderada pelas práticas, frameworks e métodos ágeis.

É importante ressaltar que as práticas ágeis não se tratam apenas da adoção de novas tecnologias ou ferramentas. Elas estão fortemente apoiadas no mindset, pessoas e entregas de valor. 

Anote aí: a agilidade não está vinculada à tecnologia. 

As práticas ágeis não são uma metodologia específica para áreas de TI. Sim, nós temos gestão ágil em uma série de outras áreas: marketing, RH, vendas, inovação e até mesmo para o setor jurídico. 

E é exatamente por isso que a transformação ágil e a estrutura ágil não são somente projetos. Ambos têm, por sua essência, o propósito do novo conceito organizacional de uma empresa, integrando todas as áreas que compõem uma organização.

E onde entra o Business Agility?

Como falamos, o conceito está diretamente ligado com a habilidade da organização se adaptar rápida e eficientemente a todas as formas de mudanças para entregar o máximo de valor e experiência para o usuário.

A inovação é a chave para manter a agilidade dos negócios. 

As empresas que não inovam acabam ficando atrás da concorrência porque não conseguem se adaptar com rapidez suficiente às mudanças no ambiente. 

Uma estratégia de Business Agility é capaz de transformar seu negócio de forma rápida e eficaz. 

  • Inteligência organizacional com foco no consumidor 
  • Envolve adaptabilidade, flexibilidade e velocidade no aprendizado e na tomada de decisão

Porém, é importante ressaltar que o Business Agility só será efetivo quando estiver alinhado e integrado em toda a organização e não apenas isolado em times ou setores desconectados. A estratégia precisa caminhar sustentavelmente em uma mesma direção.

Faça essa análise na sua empresa! Pergunte para seus colegas de trabalho qual direção eles acreditam que a corporação como um todo está seguindo, qual o objetivo a ser alcançado, onde vocês querem chegar juntos, qual o gol. 

Se você encontrar apontamentos distintos entre as pessoas, áreas e setores, RED FLAG!!!! 

Isso significa que pode não estar acontecendo a integração e a troca necessária entres os departamentos da empresa. Ou seja, a busca não é por um único propósito e as diversas direções apontadas provavelmente não estão alinhadas aos indicadores estratégicos. 

Antes de mergulhar no Business Agility, é preciso alinhar a corporação como um todo, colocando todos na mesma página, para que comece de fato a funcionar. É como uma banda que precisa afinar todos os instrumentos antes de começar a tocar. 

Se você precisa pegar um atalho em prol da eficiência e atingir o máximo da produtividade, confira nosso material sobre o Design Sprint. Com ele, você consegue construir um roadmap em apenas 5 dias! 

Design Sprint

Testando ideias em apenas cinco dias

Os 4 pilares do Business Agility

O Business Agility proporciona esse alinhamento entre colaboradores, departamentos e negócios. É através dele que a empresa estará afinada e seguindo na direção dos seus clientes, serviços e produtos. 

É importante lembrar que essa transformação não está restrita ao setor de TI. Como falamos lá no começo Agilidade não é somente sobre tecnologia. Todas as áreas precisam estar em sinergia quando falamos em Business Agility. 

Segundo Peter Drucker, “a cultura engole a estratégia no café da manhã”. Ou seja, se a intenção é construir coisas novas, é preciso parar de ter atitudes velhas.

Sabemos que criar a cultura do Business Agility pode ser bem difícil e complexo no contexto de algumas empresas. Alcançar a tão sonhada agilidade não é apenas implementar framework. É, mais do que tudo, uma mudança de mindset: 

Você não faz Ágil, se torna Ágil. 

É preciso respirar a agilidade para que seu negócio esteja verdadeiramente alinhado com sua estratégia. 

Para isso, a empresa precisa trabalhar em 4 grandes pilares:

  1. Foco (Processos)

Além do framework, é necessário assimilar e aplicar os princípios da agilidade, com foco nos resultados e na melhoria contínua. 

Isso vai gerar:

  • Foco nas prioridades do negócio
  • Identificação dos problemas

Dever de casa:

  • Assegure que os problemas e gargalos sejam resolvidos um por vez.
  • Garanta o alinhamento do nível comunicação. Ele precisa ser simples e eficaz.
  1. Alinhamento (Organização)

O direcionamento é preciso para que todas as áreas estejam integradas entre si e com a Agilidade. 

É muito importante que TI, RH, Marketing, Jurídico, Venda, Financeiro, DP e todas os outros setores comecem a pensar em Agilidade e em um propósito único desde a camada estratégica até o operacional. 

Lembre-se: é fundamental estar alinhado a missão, valor e visão da empresa

Como fazer isso? Palavras de ordem: colaboração e comunicação. Dessa forma, será possível desenvolver a intra-agilidade. 

Dica: o OKR ajudará a alinhar o direcionamento mantendo metas e objetivos claros para toda a organização.

Anota aí: Outro ponto importantíssimo para que estrutura organizacional esteja alinhada é se atentar a hierarquia e ao modelo de liderança. É fundamental que esse modelo seja horizontal. Dessa forma, os profissionais se tornam empoderados e auto gerenciáveis.

  1. Cultura (Domínio de liderança e organizacional)

O momento requer implementação de uma nova cultura, um novo mindset de crescimento responsável por desenvolver pessoas. E esse é mais um ponto muito importante que queremos destacar aqui. 

A transformação Ágil é sobre pessoas – não sobre processos, frameworks ou ferramentas. 

Elas são a peça-chave para “mudar a configuração da sua mente”. 

Como?

  • Desenvolvendo uma mentalidade ágil 
  • Criando diferentes skills 
  • Trabalhando para um mesmo resultado
  • Agir de acordo com princípios e valores da cultura ágil 
  • Trazendo criatividade para conduzir o negócio 
  1. Soft skill (Objetivos claros)

É fundamental que as pessoas tenham soft skill evolutivos na transição do processo de “estar ágil” até, de fato, “ser ágil”. Esse aspecto é bem importante para sustentar as mudanças e objetivos a serem implementados a nível organizacional. 

Uma dica para ajudar a motivar: essa virada de chave pode ser difícil, mas é garantia de que todos os processos serão impactados positivamente em termos de eficácia e produtividade.

Comece sua transformação Ágil! 

A estratégia de Business Agility é necessária para que os tomadores de decisão estudem o ambiente no qual sua empresa está inserida e entendam de que forma isso irá realmente contribuir com os objetivos estabelecidos. 

Business Agility é a capacidade de uma organização de se adaptar, criar e alavancar mudanças para entregar valor para o cliente. Além disso, é uma tendência global cada vez mais forte e possui inúmeras vantagens para os negócios. 

Ao adotar essa estratégia, as marcas se tornam ainda mais ágeis, produtivas e alinhadas com o novo momento que estamos vivendo dentro das organizações. 

Business Agility ou agilidade nos negócios é a virada de chave necessária para que a sua empresa passe a investir em processos enxutos para transformar tempos de incertezas em tempos de elaboração de estratégias e tomadas de decisões cada vez mais assertivas.

O toolkit mais ágil da web

Para incentivar e guiar a adoção das práticas ágeis, aí no seu time, preparamos o toolkit mais ágil da web. 

Como usar o toolkit 

São 17 cards com exemplos de ferramentas e cerimônias para você usar sempre que quiser:

  • Organizar e coordenar demandas da sua área para entregar mais rápido 
  • Aumentar a produtividade
  • Reduzir desperdícios e retrabalhos

Em cada card, você vai encontrar um roteiro bem intuitivo, composto por:

  • O que é?
  • Por que usar?
  • Quem envolver?
Toolkit ágil - cta
Voltar

Fique por dentro! Assine nossa newsletter