Compartilhar:

Categorias:

4 min read

Banking as a Service: qualquer empresa pode oferecer produtos financeiros?

A resposta é sim! Com o Banking as a Service qualquer empresa pode oferecer produtos e serviços financeiros. Saiba tudo sobre o assunto.


Imagine um cenário em que as pessoas têm total controle sobre a sua vida financeira. Empréstimos, extratos, contas, cartões, etc. Tudo de forma facilitada e podendo, inclusive, contratar um serviço em cada instituição.

Isso será possível graças ao Open Finance, uma das grandes novidades que promete revolucionar e diversificar o mercado financeiro. O sistema bancário aberto permite que os usuários de serviços financeiros caminhem livremente entre uma instituição e outra. 

Dessa forma, ao transitar de um banco para outro, nada melhor que verificar qual deles oferece soluções que atendam com mais qualidade às suas necessidades naquele momento.

Contratar apenas um produto específico, migrar totalmente de instituição. Tudo ou quase tudo será possível sem as barreiras que existiam antes.

E dentro desse leque de oportunidades, temos o Banking as a Service (BaaS, Banco como Serviço, em tradução livre). 

Ainda não conhece o termo e todas as vantagens que sua aplicação traz? Continue a leitura e entenda tudo sobre o assunto.

O que é BaaS? 

Banking as a Service, ou BaaS, possibilita que empresas não pertencentes ao mercado de serviços financeiros passem a atuar também como um banco digital, sem se tornar necessariamente um.

Ou seja, essa tecnologia torna os bancos um serviço que pode ser oferecido de forma facilitada e sem a necessidade de passar por uma regulamentação complexa e rígida.

Na prática, quando adotam esse modelo, as empresas passam a atuar como uma instituição financeira oferecendo serviços como: pagamentos, cartões de crédito e débito, conta digital, transferências, etc. 

Como o Banking as a Service funciona?

Vamos supor que uma rede de supermercados queira oferecer cartões de crédito para seus clientes. O que seria necessário para isso acontecer?

A empresa precisaria contratar uma plataforma BaaS, que funciona justamente conectando organizações que querem oferecer serviços financeiros àquelas que já fazem isso. 

Essa tecnologia é disponibilizada por meio de APIs (Application Programing Interface). De maneira bem resumida, é o conjunto de padrões de programação que permite a comunicação e integração entre o desenvolvedor do BaaS e a empresa contratante. 

Nesse exemplo, caberia à rede de supermercados apenas a utilização do sistema. Toda a parte burocrática, compliance, regulação fica sob a responsabilidade da instituição que fornece o Banking as a Service. 

Acesse grátis

Do Open Banking ao Open Finance: a maior transformação do mercado financeiro

Exemplos de serviços BaaS

Como falamos anteriormente, o BaaS permite que empresas dos mais variados segmentos ofereçam serviços bancários aos seus clientes. 

Confira abaixo a lista de serviços oferecidos por um Banking as a Service no Brasil:

  • Conta digital;
  • Pagamento de contas;
  • Transferências;
  • Pix;
  • Geração de boletos;
  • Geração de cartões físicos e virtuais;
  • Cashback;
  • Recarga de celulares;
  • Soluções de crédito. 

→ Conheça as tendências relacionadas ao mercado financeiro no Report MJV Trends 2022.

Quais as vantagens do Banking as a Service?

De acordo com a Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária 2021, houve um crescimento de 90% nas contas abertas em canais digitais se comparado ao mesmo período do ano anterior. 

A pesquisa mostra, ainda, que os bancos estão se antecipando à implantação do Open Finance buscando estabelecer parcerias para ampliação dos canais de distribuição e agregar novos produtos ao portfólio.

Isso tudo deixa bem claro que essa movimentação veio para ficar e, além da possibilidade de aumentar a receita, a adoção do BaaS traz diversos benefícios para as empresas, listamos alguns deles abaixo:

  1. Atração e retenção de clientes

A facilidade proporcionada pelo modelo acaba, automaticamente, atraindo novos clientes para a empresa. Além disso, por conhecer bem seu público, é possível fazer ofertas muito mais personalizadas e isso encanta o consumidor que teve sua dor sanada pela organização. 

  1. Personalização

Uma grande vantagem do Banking as a Service é a possibilidade de a empresa contratante escolher os produtos e serviços que irá oferecer aos seus clientes. Ou seja, dentre todas as opções oferecidas é possível selecionar apenas aquelas que fazem sentido para o seu público.

Isso torna a oferta mais clara e simplificada, tirando um pouco o excesso de informações e opções que, muitas vezes, os bancos tradicionais trazem. 

  1. Redução de custos

A oferta de produtos e serviços em um ambiente digital diminui drasticamente uma série de custos que o modelo físico e tradicional impõe. 

Para ter a solução BaaS funcionando não é preciso montar e manter uma equipe ou mesmo uma agência bancária e, automaticamente, isso reduz os custos que seriam repassados aos clientes ou arcados pela instituição. 

  1. Praticidade e agilidade

A tecnologia traz consigo o benefício da simplicidade tecnológica. Tudo é entregue de forma online e com a utilização dos APIs o processo se torna ainda mais facilitado. 

E o cliente final encontra mais agilidade na hora de fazer suas transações, pois não é necessário depender de outras empresas para efetivar as operações. 

  1. Segurança

A segurança é uma preocupação constante das empresas que fornecem Banking as a Service. Existe um cuidado voltado para a segurança de dados dos clientes, compliance e toda a legislação vigente voltada para a temática.

Impactos do Open Finance no BaaS

O Banking as a Service está aquecido em todo o mundo e o crescimento desse modelo de negócio tem como pano de fundo o Open Finance.

Por muitos anos, serviços financeiros foram relacionados à burocracia e não colocavam o cliente final como foco principal. Com a inserção da tecnologia no mundo corporativo, especialmente no modelo de fintechs e bancos digitais, essa perspectiva começou a mudar.

Hoje, estamos diante de uma completa transformação digital que apresenta novas formas de lidar com as finanças. A pandemia acelerou esse processo e demos passos importantes em busca de uma nova revolução financeira.

A partir do momento em que os dados estiverem liberados, as instituições precisam destravar os obstáculos e aproveitar todas as oportunidades de negócio, sempre olhando para a melhor experiência do usuário.

O Open Finance é o pontapé que faltava para estimular as empresas a se juntarem para oferecer pacotes competitivos ou produtos que consigam, de certa forma, se complementar. 

É um mar de oportunidades que se abre, você está preparado?

Voltar