Fique por dentro! Assine nossa newsletter

04/19/2021
Por
MJV Team

Aprenda quais são as áreas de Gerenciamento de Projetos

Você sabia que erros de gerenciamento podem levar um projeto inteiro ao fracasso?

Não conhecer todas as áreas de gerenciamento de projetos é um grande erro dos gestores. A gestão de projetos deve fazer parte do cotidiano de qualquer empresa. Um planejamento integrado e uma gestão eficaz são responsáveis por facilitar e organizar a realização de atividades, entre vários outros benefícios.

Confira os conceitos que envolvem a gestão e conheça as 10 áreas de gerenciamento de projetos nesse post!

O que é gerenciamento de projetos

Para conhecer as áreas de gerenciamento de projetos, primeiro, vamos entender o que é um projeto.

A definição de projeto mais popular no mundo é do Instituto de Gerenciamento de Projetos (PMI). De acordo com a instituição, um projeto é “um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo.”

Quem trabalha na área deve desenvolver habilidades para enfrentar os momentos críticos do projeto. E é por isso que o gerenciamento surge como mecanismo para que a equipe possa atingir os objetivos almejados por meio de uma série de ferramentas e conhecimentos.

Gerenciar um projeto não é apenas chefiar e distribuir as atividades para a equipe. É o ato de liderar o projeto, em várias etapas e áreas, com o objetivo de entregar o melhor resultado para as partes interessadas.

De forma simples e resumida, então, a gestão de projetos é a capacidade de planejar e conceber um projeto desde sua execução até a etapa final.

Benefícios do gerenciamento de projetos

As áreas de gerenciamento de projetos possibilitam articulações para que o projeto seja concluído com sucesso, de forma mais segura, rápida e eficiente. Desde buscar soluções de forma ágil, resolver os conflitos de interesses ou motivar a equipe nos momentos de maior pressão, as vantagens de realizar sua gestão são inúmeras.

Entre os benefícios, destacamos:

  • Controle dos processos;
  • Cumprimento do cronograma;
  • Monitoramento do lucro;
  • Agilidade e eficiência;
  • Riscos minimizados.

O gestor de projetos precisa desempenhar seu papel e garantir que a equipe funcione como uma engrenagem perfeita. No entanto, existem falhas que podem colocar todos os benefícios do trabalho a perder. Baixe o e-book Os 7 erros que você não pode cometer na sua Gestão de Projetos e afaste de vez esse risco!.

Conheça as áreas de gerenciamento de projetos

As áreas de gerenciamento de projetos foram definidas pelo Project Management Institute (PMI) no guia Project Management Body of Knowledge (PMBOK).  

As 10 áreas criadas têm como intuito agrupar processos, ferramentas e técnicas comprovadamente eficientes, utilizadas na gestão de projetos.

Continue conosco e confira todas as áreas abaixo!

1. Gerenciamento de escopo

Escopo do projeto é o detalhamento de todo o trabalho necessário para entregar um produto, serviço ou resultado. Sem escopo não existe trabalho a ser executado!

Dessa forma, gerenciar o escopo do projeto é agregar todos os processos, demandas e trabalhos necessários para compor o projeto. Nele, constam as exigências especificadas para o resultado final, ou seja, o que se pretende, e o que não se pretende realizar. 

Existem 6 etapas que precisar ser realizadas, são elas:

  • Planejar o gerenciamento de escopo
  • Descrever os requisitos
  • Detalhar o escopo
  • Definir a Estrutura Analítica do Projeto (EAP)
  • Validar o escopo
  • Controlar o escopo

2. Gerenciamento de partes interessadas

Partes interessadas, no gerenciamento de projetos, são todos aqueles que serão impactados pelos resultados do projeto. Podem ser os patrocinadores, fornecedores, parceiros, usuários ou clientes, entre outros. 

É comum a substituição de “partes interessadas” pelo termo “stakeholders”, equivalente em inglês.

Como uma das áreas de gerenciamento de projetos, a gestão das partes interessadas é o conjunto de processos que tem por objetivo identificar os stakeholders e mapear suas expectativas e necessidades. Assim, é possível desenvolver estratégias adequadas para engajar as pessoas no projeto e prepará-las para o pós-projeto. 

3. Gerenciamento de integração

Garantir que todas as etapas do projeto se conectem é uma etapa árdua. Dentro das áreas de gerenciamento de projetos, a gestão de integração está ligada diretamente à estrutura do projeto e seu desenvolvimento. Podemos chamá-la de coordenação de toda engrenagem.

O  principal foco do gerenciamento de integração está em assegurar que toda a estrutura que compõem o projeto possa trabalhar junta, de maneira coordenada. Cada atividade deve começar e terminar no momento exato, sem interferir no encadeamento de ações posteriores, por problemas ou atrasos.

A área fornece visão ampla que envolve: 

  • Desenvolver o termo de abertura do projeto;  
  • Desenvolver o plano de gerenciamento do projeto;·    
  • Orientar e gerenciar o trabalho do projeto. ·     
  • Monitorar e controlar o trabalho do projeto. ·     
  • Realizar o controle integrado de mudança. ·     
  • Encerramento do projeto ou fase.

4. Gerenciamento de cronograma

É o cronograma que vai guiar as metas, as rotinas e os esforços do time. Tudo gira em torno dele. O tempo para concluir o projeto, incluindo todo o processo de planejamento, definição, desenvolvimento e conclusão, é gerenciado por esta área de conhecimento.

O gerenciamento do cronograma inclui os processos necessários para estimar as tarefas, seus recursos e durações, de modo a gerenciar o projeto para o término pontual.

Principais etapas da gestão do cronograma:

  • Planejamento do cronograma;
  • Definição dos prazos;
  • Sequenciar e estimar a duração da atividades;
  • Controlar o cronograma.

5. Gerenciamento de custos

Outro ponto de destaque das áreas que compõem o gerenciamento de projetos é a gestão de custos. 

O gerenciamento dos custos do projeto inclui os processos envolvidos em planejar estimativas, orçamentos, financiamentos, gerenciamento e controle dos custos, de modo que o projeto possa ser terminado dentro do orçamento aprovado.

Algumas etapas envolvidas nas gestão de custo são:

  • Planejamento de custos; 
  • Estimativa de custos; 
  • Criação de orçamento; 
  • Controle de orçamento.

6. Gerenciamento das comunicações

A comunicação é uma das áreas de conhecimento mais importantes para gerenciamento de projetos. De acordo com dados do PMI, 90% do sucesso de projetos está relacionado com uma boa gestão da comunicação.

É um equívoco acreditar que a única função do gerenciamento de comunicação é definir o fluxo de informações. Seu principal objetivo, no entanto, é assegurar que as informações do projeto sejam planejadas, coletadas, distribuídas, armazenadas, recuperadas, gerenciadas, controladas, monitoradas e finalmente dispostas de maneira apropriada.

7. Gerenciamento da qualidade

Segundo o Dicionário Aurélio, um dos significados da palavra qualidade é “excelência em qualquer coisa”. 

Em gestão de projetos, qualidade é a medida de quanto um projeto atende aos requisitos especificados no escopo. Logo, a área de gerenciamento de qualidade é responsável por medir o sucesso do trabalho e aperfeiçoar as atividades do projeto.

É necessário estar atento também para:

  • Qualidade do produto.
  • Qualidade do processo.

8. Gerenciamento dos recursos

A falta de gerenciamento de recursos pode afetar gravemente o desempenho de um projeto. Recursos inadequados ou mal alocados muitas vezes comprometem os processos internos e resultam em atrasos, perda de qualidade e orçamento incompatível.

O conceito de gerenciamento dos recursos está relacionado ao conjunto de atividades que organiza, gerencia e guia a equipe do projeto. Faz parte também dessa gestão, a identificação e aquisição de outros recursos que serão necessários durante o projeto, como materiais, equipamentos, instalações, suprimentos etc.

Os recursos podem ser divididos em:

  • Recursos de equipe – ou seja, recursos humanos.
  • Recursos físicos – materiais, suprimentos, instalações e equipamentos.

9. Gerenciamento de aquisições

Durante um projeto, pode ser necessário comprar produtos, serviços, entre outros, que garantam a execução de algum tipo de atividade. Para assegurar que os pedidos sejam realizados, controlar as parcerias e escolher os fornecedores, é preciso fazer o gerenciamento de aquisições.

Dessa maneira, o gerenciamento de aquisições também é uma das áreas de gerenciamento de projetos e interage bastante com as demais. Afinal, todas elas podem precisar realizar compras ou contratar um serviço, certo?

Por isso, o gerenciamento das aquisições do projeto inclui todos os processos necessários para comprar ou adquirir produtos, serviços ou contratar equipes externas.

10. Gerenciamento dos riscos

Prevenir que acontecimentos negativos impactem o projeto é essencial. Por isso, uma das áreas de gerenciamento de projetos que você precisa conhecer é o gerenciamento de riscos.

Basicamente, o gerenciamento de riscos busca identificar, analisar e planejar respostas para os pontos de vulnerabilidade do projeto. Ao controlar os riscos do projeto é possível antecipar os problemas que possam surgir.

Qual a importância da gestão de projeto?

O mercado está cada vez mais competitivo e os consumidores mais exigentes. Nesse cenário, novas empresas surgem a todo instante, aumentando ainda mais a concorrência. Por meio das áreas de gerenciamento de projetos, o desempenho da empresa pode aumentar.

Se você chegou até aqui, agora sabe o quanto é fundamental conhecer as áreas de gerenciamento de projetos. Assim, é possível gerenciar projetos de forma eficiente, ou seja, atingindo os objetivos e otimizando recursos. Ao mesmo tempo, os custos desnecessários que antes serviam para compensar a falta de bons projetos saem de cena.

Voltar

Fique por dentro! Assine nossa newsletter