Fique por dentro! Assine nossa newsletter

08/12/2020
Por
MJV Team

8 insights para fidelizar e reter clientes no mercado financeiro e segurador

Quando falamos em mercado financeiro e segurador, sabemos que estamos falando, em sua maioria, de grandes corporações, que já estão no mercado há muitos anos e que possuem credibilidade e tradição em seu DNA.

Essas companhias estão sempre em busca de estar em primeiro lugar, ocupando a vanguarda do seu mercado. Por isso, muitas já saíram na frente e trouxeram a inovação para seu core business, colocando o cliente como o ativo de maior valor, o centro de todas as estratégias e iniciativas. 

O futuro já é outro porque o presente agora é 100% digital e remoto — para as seguradoras também. 

Tudo que você achava que ainda estava no futuro — um mundo remoto, 100% digital, mais consciente e colaborativo — não está mais lá, está aqui. O futuro chegou. 

A Era das mudanças chegou! Viveremos uma série de transformações — comportamentais e tecnológicas. Preparar-se para elas é o novo normal. Não há rota de fuga. 

O momento atual só acelerou esse processo. E hoje não há como voltar atrás. Muitas especulações estão sendo feitas sobre o porvir. Mas uma coisa é certa: ele não será parecido com o que era

Vale lembrar que agilidade de adaptação é a única maneira de garantir:

  • Vantagem competitiva sustentável
  • Manutenção de produtividade
  • Sequência ao plano de continuidade de negócios

Para mergulhar de cabeça nas novas necessidades que surgem a cada dia, preparamos esse artigo com insights valiosos. Nosso objetivo é trazer algumas soluções rápidas que o guiem nesse momento de mudanças, no novo paradigma que toma forma. 

Esperamos que, ao final, as incertezas façam mais sentido por aí. E você esteja pronto para construir futuros mais promissores para o seu negócio. 

  1. Confiança em primeiro lugar

Crises. Indisponibilidade de informações. Altas taxas. Comunicação fria. Falta de interações digitais. Letras miúdas. Fraudes. Boom das redes sociais. Esses são alguns dos responsáveis pelos arranhões na confiança do cliente nas instituições financeiras. 

Construir credibilidade é um importante passo para sair na frente nesse mundo remoto e digital. Ser transparente é a única saída – comprometa-se com o acesso à informação e lembre-se que ela sempre deve ser clara. 

Lembre-se: a quebra de confiança do cliente/consumidor, na maioria das vezes, é irrecuperável. 

  1. Mindset user-driven

O objetivo do UX é criar uma experiência focada no usuário, adaptando processos, produtos e serviços às suas necessidades e demandas, criando uma jornada personalizada do cliente. 

Há um tempo, os consumidores exigem mais das marcas em troca do seu coração (e do seu dinheiro, claro!). Produtos e serviços sozinhos não são suficientes para desenvolver um negócio lucrativo e sustentável durante muito tempo.

Em um mundo cada vez mais user-driven, a solução cai como uma luva.

  1. UX como força motriz

A era da experiência do usuário ganha mais relevância ainda em tempos de transição. O consumidor segue mais consciente do que nunca. 

É tempo de construir uma estratégia bem mais humanizada, estruturada em transparência e verdade. E, o mais importante, que solucione os problemas do cliente – objetivo maior do UX (user experience). 

Anota aí: é importante checar sempre se a sua abordagem com o cliente está realmente funcionando. Se não estiver, é hora de repensar. Sim, focando no UX! 

Uma estratégia UX é fundamental para que uma empresa performe bem no mercado e se mantenha competitiva. 

  1. Cultura analítica

Hoje, não há como ser competitivo sem Data Science e Analytics.

Nesse cenário de mudanças, ter operações mais inteligentes e orientadas por dados, sem perder a visão humana, é essencial para uma transição de sucesso. Entender o usuário é a força motriz dessa transformação tão urgente.  

  1. A força do propósito

As novas gerações querem personalização e debates mais relevantes, apontando o espaço que há para que o relacionamento entre empresas e clientes se torne mais profundo. Eles buscam vínculos, conexões e não apenas produtos e serviços. Tem que ter propósito

O pulo do gato está na promoção de experiências, realmente, encantadoras, orientadas pelos desejos e necessidades do usuário. O resultado desse mindset pode ser visto no aumento das vendas, envolvimento e retenção do cliente e na lealdade à marca

A busca por vínculos cada vez mais alinhados com valores mais sensíveis abre precedentes para questionamentos, como “o que essa empresa faz de relevante para o mundo?”.

Surge a necessidade de ultrapassar as barreiras da própria organização e se comprometer com uma missão que realmente impacte o mundo de forma positiva. 

  1. Comunicação

O futuro que vem sendo desenhado indica que o novo normal das empresas será alicerçado na comunicação. 

Todos estão olhando e respirando Inteligência Artificial, os dados deixaram de ser um diferencial e passaram a fazer parte do mainstream. Data Science é mais uma etapa do processo, “it’s the new black“. 

Nesse cenário, quem ocupa o espaço de diferencial estratégico são os conteúdos relevantes. São eles que proporcionam o insumo necessário para que seus clientes e potenciais clientes façam escolhas cada vez mais conscientes. 

Anota aí: é fundamental priorizar uma estratégia de relacionamento e estar disponível em diversos canais.

  1. Gestão de Riscos

Não há risco maior do que o de interromper a continuidade do negócio. Mas em um mundo onde situações inesperadas acontecem em períodos de tempo cada vez mais curtos – e, muitas vezes, em escala global -, como estar preparado para uma transição mais rápida e eficiente?

Manter um olho no presente e um em futuros possíveis é uma boa saída. Quem já se rendeu ao design de futuros possivelmente tinha cenários, como o que estamos vivemos agora, mapeados. Dessa forma, já tinha no cofre estratégias para se adaptar rapidamente sem perder ritmo.  

8. Gestão de Trabalho Remota: é hora de reorganizar

Um futuro remoto e digital não é algo novo. Gestão descentralizada, trabalho em rede, times distribuídos, nova liderança, skills do colaborador remoto… tudo isso já estava mapeado e não é nenhuma novidade para você, certo?

A transição passa por esse lugar e não há outro caminho. O diferencial é de quem sai na frente e consegue se adaptar mais rapidamente. 

Comece hoje: não perca a produtividade! 

Conhecer as dores, necessidades e desejos do consumidor é, mais do que nunca, crucial no processo de relevância de marca. E a comunicação é o grande trunfo para virar o jogo. 

É o momento de reestruturar a estratégia – mais humanizada, verdadeiramente conectada com seus clientes e colaboradores. E digital.

É preciso entender seus problemas e traçar um novo caminho, que leve em consideração seus usuários e colaboradores. Cuidar da sua comunidade é prioridade agora. E acredite: quando isso tudo passar, também será

Voltar

Fique por dentro! Assine nossa newsletter