11/12/2019
By
MJV Team

7 dicas para otimizar sua tomada de decisões

Nunca se falou tanto em tomada de decisões como se fala hoje. Esse é um tema que está na ordem do dia por diversas razões, sendo o aumento da capacidade analítica das empresas uma delas.

Com a tecnologia disponível hoje, decidir baseando-se em informações corretas e sempre atualizadas é cada vez mais fácil. 

Vamos ajudá-lo a refletir sobre isso neste post. Continue lendo para entender por que tomar decisões equivocadas pode custar caro ao seu negócio e ter dicas para evitar essa situação! 

Tomada de decisões: errar pode custar caro 

Decisões erradas podem custar vidas, deteriorar a saúde de milhares de pessoas e levar empresas a uma grande perda financeira.

Foi exatamente isso que aconteceu com uma empresa na Índia. Vamos contar essa história para você. 

Em meados da década de 1970 e início da década de 1980, a Union Carbide India Limited (UCIL), uma fábrica de pesticidas, registrou casos de vazamentos de gás e poluição, incluindo trabalhadores expostos a gases químicos. 

No final de 1984, três tanques na fábrica armazenavam isocianato de metila, uma substância química bem perigosa.

As regulamentações de segurança determinavam que somente 30 toneladas de líquido poderiam ser armazenadas em cada tanque, mas um daqueles reservatórios teve um defeito, causando a retenção de 42 toneladas de líquido.

Em 2 de dezembro do mesmo ano, aproximadamente às 23h30, os funcionários da fábrica perceberam o que inicialmente se pensava ser um vazamento de água de um dos tanques.

Um supervisor esperou até o próximo intervalo para resolver o tal vazamento. No entanto, o que vazava não era água — era isocianato de metila. Horas depois, foi relatado que a reação dentro do tanque estava fora de controle.

Duas horas antes do vazamento inicial (por volta das 21h30), um funcionário havia recebido ordens de um supervisor para lavar um cano porque ele não estava devidamente lacrado.

Mas isso era proibido pelas regras da planta. Uma investigação posterior revelou que os funcionários da fábrica acreditavam que a água era introduzida no tanque através desse processo, causando contaminação e vazamento de gás químico.

O gás se espalhou pelas comunidades vizinhas. Estima-se que 15  a 20 mil pessoas foram mortas e que o gás tenha afetado cerca de 500 mil pessoas ao longo dos anos por problemas de saúde persistentes e efeitos físicos e emocionais.

Os efeitos financeiros foram tão devastadores. Em última análise, a Union Carbide concordou com um acordo de 470 milhões de dólares para as vítimas e suas famílias.

Esse caso é assustador, não é? Fica claro que o saldo das decisões empresariais equivocadas pode ser alto em qualquer mercado. 

Por que otimizar ao processo de tomada de decisão do seu negócio

A tomada de decisões é uma parte vital de qualquer negócio e uma função chave do seu sucesso.

Proprietários, diretores, gerentes e outros líderes são amplamente responsáveis ​​pelo resultado final de todas as suas decisões, uma vez que eles impactam a organização em diferentes níveis. 

Decisões estratégicas, como o aumento ou a diminuição do tamanho da força de trabalho da empresa, podem ser cruciais para seu sucesso.

Por exemplo, um bom funcionário não apenas aumentará a produtividade do seu negócio, mas também poderá ser bom para o clima organizacional. 

Sua equipe notará se você toma decisões preliminares. Se a administração de uma empresa é decisiva em tomar decisões importantes, os funcionários respeitarão isso.

Clientes e fornecedores também percebem como as decisões são tomadas em uma empresa e isso pode afetar a maneira como se relacionam com ela e, consequentemente, os resultados mercadológicos.

Quando falamos em otimizar a tomada de decisões estamos nos referindo à implementação de métodos e práticas que permitam agir com mais eficiência e em tempo hábil. 

Isso é cada vez mais fundamental na atual dinâmica das empresas. Não há tanto tempo para grandes reflexões, mas há mais ferramentas tecnológicas e mais metodologias que ajudam a acertar.

Comece agora: 7 dicas para otimizar sua tomada de decisões

Confira, a seguir, algumas dicas para que o seu processo de tomada de decisões seja mais estratégico e eficiente.

1. Crie o hábito de tomar decisões proativas

As decisões proativas são o oposto das reativas. Estas têm a ver com reagir aos acontecimentos, contornar situações depois que elas aconteceram ou estão em estado de iminência. 

Até algum tempo, muitos especialistas apontavam que o processo proativo de tomada de decisões acontece quando o líder pensa com no mínimo 90 dias de antecedência.

Nós sabemos que a dinâmica atual dos negócios, muitas vezes, não permite tanta antecipação. De qualquer forma, nessa abordagem você não mais acorda todos os dias apagando incêndios; em vez disso, você acorda sabendo o que fazer e quando fazer.

Isso não quer dizer que não hajam incêndios que precisem ser resolvidos. Mas você sabe quais são as pessoas que estão com mais tempo para cuidar dessas demandas emergenciais. 

Permitindo que as questões mais estratégicas não sejam colocadas de lado. 

2. Desenvolva metas

Sem um objetivo específico, como resolução de conflitos, novas metas de crescimento ou desenvolvimento de produtos, as soluções permanecerão boas ideias sem direção. 

Conhecer os objetivos ajudará você a criar um plano de jogo para a próxima etapa ou decisão.

3. Invista na gestão orientada a dados

No mundo dos negócios, as decisões precisam ser amparadas por informações corretas e atualizadas. Com esse entendimento, mais e mais líderes têm investido na chamada gestão orientada a dados.

Ela, em síntese, quer dizer que o gestor dispõe de dados devidamente ordenados e processados para análises em tempo hábil e decisões mais acertadas.

É nessa abordagem que está ancorado o chamado Business Analytics, por exemplo. 

Business Analytics é a prática de exploração iterativa e metódica dos dados de uma organização, com ênfase na análise estatística.

Devidamente equipados com plataformas como BI, CRM e outras, os gestores podem usar alguns tipos de métodos de Business Analytics para tomar decisões mais estratégicas:

  1. Análise descritiva: rastreamento dos principais indicadores de desempenho para entender o estado atual de um negócio;
  2. Análise preditiva: análise de dados de tendência para avaliar a probabilidade de resultados futuros;
  3. Análise prescritiva: uso do desempenho passado para gerar recomendações sobre como lidar com situações semelhantes no futuro.

4. Concentre-se nos resultados

Pense no que você quer e considere os possíveis resultados de sua decisão.

Uma pessoa precisa se concentrar nos objetivos de curto e longo prazos em relação a todos os aspectos de sua empresa. 

Manter-se informado sobre o grau de satisfação dos seus liderados é um exemplo para determinar a direção de suas decisões. 

Procurar formas de melhorar a forma como a sua empresa faz negócios irá percorrer um longo caminho no cumprimento dos seus objetivos de negócios e declarações de missão.

5. Pergunte ao redor

É importante considerar outros pontos de vista que não sejam os seus – obtenha conselhos de seus amigos e colegas de trabalho.

Digamos que você tenha que tomar uma decisão sobre quem deve gerenciar sua campanha de marketing. Pergunte aos seus consultores de negócios e outros gerentes o que eles acham que seria o melhor ajuste no gerenciamento da campanha.

Além disso, uma pessoa de negócios pode ingressar em um grupo de suporte comercial local para fazer contato com outros profissionais no campo — o chamado benchmarking. Essa é uma ótima maneira de obter informações valiosas sobre seu setor.

6. Desafie o status quo

As pessoas tendem a escolher o status quo em vez de mudar, para ficar em sua zona de conforto. Mas estar confortável com uma abordagem pode não ser suficiente para justificá-la. 

Pergunte-se se você escolheria um curso de ação se já não estivesse seguindo isso. Examine suas opções da forma mais realista possível. Não subestime o custo ou o esforço envolvido em fazer uma mudança.

Se você estivesse começando de novo, você usaria as mesmas táticas de marketing para atrair clientes?

Você participaria das mesmas feiras? Enfatizaria marketing baseado na web, mala direta ou um mix? 

Não se esqueça de encontrar dados de suporte que o ajudarão a analisar suas escolhas de maneira objetiva.

7. Desenvolva um olhar para o risco

É possível treinar-se para procurar todos os tipos de riscos. Sempre que você tomar uma decisão, pergunte-se: se eu tomar a decisão errada, como vou saber?

Se você está pensando em mudar sua transportadora para reduzir custos, pense em como determinaria que tomou a decisão errada.

  • Seu departamento de serviço relataria mais reclamações de clientes sobre pedidos atrasados?
  • Você não veria redução de custos no final do trimestre?
  • O pessoal administrativo se queixaria da qualidade do serviço do novo fornecedor?
  • A transportadora pode sair do mercado, deixando você para encontrar um novo fornecedor?

Este tipo de exercício pode ajudá-lo a ver as potenciais armadilhas de uma decisão e tomar medidas para evitá-las.

Mesmo um plano geralmente bom terá custos e problemas potenciais. Peça informações sobre como o plano poderia dar errado. Coloque-se no lugar do “advogado do diabo”. Examine todas as evidências, as negativas e as positivas.

Não subestime os custos e o esforço necessários.

Então, como está o seu processo de tomada de decisões? Gostou das dicas que trouxemos neste artigo? Aproveite para complementar o assunto lendo o Ebook: Cultura de dados: Por que KPIs garantem a saúde do seu negócio.

 

Voltar