Fique por dentro! Assine nossa newsletter

10/27/2020
Por
MJV Team

UX no mercado Oil & Gas: oportunidades e retorno sobre investimento

A indústria de Oil & Gas não costumava dar destaque para estratégias de UX. Mas não tem para onde correr: proporcionar experiências incríveis para o cliente é o que sua empresa precisa para criar novas oportunidades e aumentar seu ROI. Confira esse artigo para começar a virada de chave hoje mesmo!

Historicamente, a indústria de Petróleo e Gás nunca esteve no topo da lista dos setores que dão destaque para estratégias de experiência do usuário (UX) e a interface do usuário (IU). 

Até aí, tudo bem!

Nunca foi um setor que precisasse se reinventar ou refazer seus planejamentos estratégicos com frequência. Veja: isso não significa que o cliente não estava posicionado no centro da estratégia. 

Tradicionalmente, o foco era dedicado às tarefas que o usuário precisava concluir ao invés da interface na qual ele iria utilizar para executar e concluir determinada ação.

Tudo vinha dando certo… até aqui. Ou melhor, até março de 2020. 

Após essa data, todas as empresas e setores do mundo foram obrigados a adicionar alguns elementos nas variáveis de sua equação. Elementos que mudam bastante as regras do jogo: isolamento social, pandemia, afastamento dos escritórios e crises.

Nesse contexto, experiências incríveis para os clientes deixaram de ser um diferencial e passaram a ser obrigação. E mais que isso: garantir que seu usuário fique (mais do que) satisfeito pode – e provavelmente vai – representar a diferença crucial entre fechar as portas e se manter competitivo no mercado.

Vamos falar sobre como o UX pode trabalhar em prol do mercado de Oil & Gas para abrir novas oportunidades de produtos e serviços, expandir o mercado, garantir resultados exponenciais e, consequentemente, aumentar o seu ROI. Confira! 

O futuro bate à porta (ou já tinha batido)

A indústria de base sempre precisou estar, essencialmente, na vanguarda da inovação. Afinal, o fornecimento de energia é o primeiro passo para o

desenvolvimento estrutural das nações.

Empresas de energia, petróleo e gás viram a demanda por serviços disparar, na última metade do século, acompanhada pelo crescimento populacional

vertiginoso. O setor explorou a fundo os recursos disponíveis para amplificar o fornecimento energético.

O mundo está às vésperas de um novo boom populacional. Dessa vez, os produtores irão esbarrar no esgotamento de recursos, como o petróleo. Além

disso, os danos climáticos causados pela queima dos combustíveis fósseis durante décadas multiplicaram o número de desastres naturais e ameaçam a

geografia das cidades e o equilíbrio do planeta.

Sem perder de vista o que já mencionamos aqui em cima: a pandemia, o isolamento social e a crise, ainda precisamos lembrar da reconfiguração do petróleo no mercado internacional. Ou seja, é aquela famosa frase: parece que o jogo virou, não é mesmo? 

Nesse novo cenário 100% digital, os novos comportamentos de navegação exigem das plataformas uma experiência mais fluida, com uma estrutura mais simples e que leve em consideração o impacto psicológico do contexto atual nas interações que acompanham o usuário durante todo o processo.

Pensando nisso, fizemos um webinar sobre o que mudou nas estratégias de UX durante a quarentena. Não foi pouca coisa. O cliente mudou, os hábitos mudaram… e as estratégias precisam mudar também. Confira o que nosso Gerente de UX falou sobre isso!

Ebook – O guia completo para reter clientes com User Experience

Um material com todos os pontos importantes sobre UX para as organizações. Baixe agora!

A palavra de ordem é eficiência. É isso que o novo normal pede: rapidez. Não tem para onde correr: é urgente adaptar seus modelos de negócio. 

E para onde o foco precisa ir nesse contexto? Sim, para o cliente.

O componente responsabilidade social e ambiental nunca esteve tão presente na produção energética. Via de regra, o mundo parece finalmente disposto a abraçar a causa.

E é claro que estamos falando em desenvolver capacidades de fornecimento consistentes e escaláveis utilizando menor gasto energético. Isso será crucial para o crescimento sustentável da economia. Porém, aqui também é preciso ter algo bem claro em mente: o cliente está fazendo escolhas cada vez mais conscientes. 

Não basta ter um produto ou serviço alinhado com as suas necessidades. É preciso ir além e também combinar com as suas ideologias. Tudo precisa conversar: propósito, discurso, produtos, serviços, atendimento. Tudo gira em torno de experiências incríveis.

Mais do que nunca, é preciso ser user-centered. E isso não é de hoje. 

Sobre isso, Jeff Bezos, CEO da Amazon, afirma:

“Os clientes estão sempre maravilhosamente insatisfeitos, mesmo quando relatam estar felizes e os negócios vão muito bem. Mesmo quando ainda não sabem, os clientes desejam algo melhor, e seu desejo de encantar os clientes o levará à invenção em nome deles.”

E isso nos leva à reflexão que dá nome ao próximo tópico. 

A satisfação do cliente é o novo kpi do ROI

Essa frase demonstra como a obsessão da Amazon pelo consumidor se traduz para um diferencial da empresa. Direcionar toda sua estratégia, energia e dinheiro para o consumidor direciona-os a conseguir inventar soluções que os diferenciam no mercado.

No momento atual, qualquer empresa pode recorrer a uma produção e distribuição global. É importante lançar um olhar estratégico para outros lugares do mundo – como a Ásia, por exemplo – para conhecer indústrias e fábricas e começar a produzir. Se você sentiu o cheiro de estratégias Nearshore e Offshore, está certíssimo!

Hoje, esse não é mais um diferencial. Com a internet, a escala do poder computacional está muito maior. Um grande potencial tecnológico não é mais um desafio. E isso deixou de ser um diferencial, como foi em outros momentos. Esses aspectos passaram a ser commodities. 

Nesse sentido, as empresas precisam responder a seguinte questão: 

como eu consigo me diferenciar? 

A fonte de vantagem competitiva passa a ser a disrupção. Quem consegue sobreviver à ela, vai se diferenciar dentro da mão invisível do mercado. E como sobreviver à disrupção? Tendo a obsessão pelo consumidor. 

UX: a vantagem competitiva de ganhar a confiança do cliente

A tecnologia é, sem dúvidas, a força motriz das mudanças que vivemos no mercado e na sociedade. As novas formas de consumir pedem mais transparência, acesso e independência. A experiência do usuário deixou de ser a cereja desse bolo e passou a ser a festa inteira.

Como já falamos, não há como ser competitivo sem trazer o consumidor para o centro das estratégias de negócio: conhecer o cliente é a chave para o sucesso.

Mas, você deve estar se perguntando… Qual é a vantagem de conquistar a confiança do consumidor de energia? 

Constantes mudanças ressignificam o mercado e promovem novas formas de consumir energia. Novos entrantes alteram a dinâmica do setor. 

Nesse sentido, ser uma referência no segmento faz bastante – senão toda – diferença. Não vai demorar muito e os consumidores terão um menu de escolhas bem mais extenso, com serviços 100% digitais, fácil acesso e preços novos. É isso que o novo normal pede. E seus clientes, também.

Anota aí!

  • Informação é petróleo e a transparência é a maior potência do setor. 
  • Sai na frente produtores que criam círculos de confiança com seus usuários. Com os dois jogando juntos no mesmo time, é mais fácil ter relevância no momento de informar ações para otimizar o consumo e formar os preços.
  • Empresas que querem estar na dianteira do segmento devem conhecer de ponta a ponta a jornada dos seus consumidores. São as necessidades

e desejos dos usuários que guiarão a evolução do segmento. 

  • Vale ter em mente que facilitar a vida do comprador de energia é o primeiro passo para fisgar o coração dos clientes. 
  • O propósito é o primeiro passo rumo à construção de laços firmes com seus consumidor. 

Guia rápido de UX: 4 dicas infalíveis para começar hoje!  

User Experience torna-se fundamental nas estratégias de negócio. Nesse contexto, a pergunta é: o que se torna mais é importante para manter uma relação estável com seu cliente?

Preparamos um pequeno guia para dar início a um pipeline – que deve ser constantemente alimentado. Confira!

1. Dê olho na fatura 

Tudo é sobre transparência. Mais do que nunca, é preciso trazer informações claras e corretas, termos de fácil entendimento. Nada de letrinhas miúdas. Facilite o entendimento e a compreensão para não colocar a confiança em risco. Pulo do gato: uma boa dose de UX-Writing faz toda diferença.

2. Soluções digitais 

São elas que vão facilitar o acompanhamento do consumo, pagamento e relacionamento do cliente. Isso sem contar na redução de áreas de insatisfação – que pode ser um grande problema. 

Pulo do gato: desenvolver aplicações mobile pode ser o início – e a manutenção – de uma relação feliz e duradoura com o seu usuário.

3. Personalização é match!

Isso é mais do que uma aposta, é uma certeza: novos produtos, mais personalizados, fazem toda diferença. Entregar ao cliente a possibilidade de consumir da melhor maneira para ele – e não para a empresa! – é fundamental para fisgar o coração e a confiança do consumidor. 

Pulo do gato: a implementação de metodologias com foco no usuário, como o Design Thinking, é bastante promissora.

4. Cultura data-driven

Transparência, segmentação e personalização são soluções comuns para atender um cliente mais exigente, consciente e informado. Para que isso se torne viável no mercado de energia, não tem para onde correr: é preciso amadurecer a cultura data-driven das empresas. Só assim, é possível antecipar as necessidades do cliente (e do mercado).

Não perca (mais) tempo!

Se olharmos as companhias que assumem a liderança em diversos mercados, vamos perceber que as tradicionais foram substituídas por empresas de tecnologia, que comercializam e usam dados a seu favor. 

Dados são a nova vertente de todos os negócios, independente da indústria. 

Essa é o nosso novo normal: mais do que nunca, todas as empresas precisam trabalhar em torno dos dados, decifrando cada vez mais rápido como atender melhor o consumidor.

Inicia-se uma era em que as áreas de Tecnologia da Informação ganham total status estratégico dentro das empresas.

Nesse sentido, podemos ajudar a sua corporação a adotar as melhores soluções de tech-innovation hoje para garantir seu lugar no mercado amanhã – que chega cada vez mais rápido.

A MJV possui uma série de projetos de transformação digital em grandes companhias. É por isso que podemos te ajudar a mergulhar nos processos de tech-innovation com segurança. Promovemos soluções eficientes, altamente estratégicas e com os maiores ROIs.

Plano de ação: comece agora!

Para não perder tempo, vamos começar agora mesmo com um plano de ação que alinha sua empresa às tendências mais prioritárias do mercado. 

Separamos as ações em 4 grandes pilares:

  1. Expertise

• Outsourcing de profissionais altamente especializados. 

• Inovação aberta.

  1. Design Led

• Adoção de abordagem focada no usuário, como o Design Thinking.

  1. Agile Delivery

• Uso de práticas ágeis – como o Agile e Lean – para aumentar a eficiência das áreas, reduzindo prazos, aproximando sua empresa da gestão estratégica.

  1. IT as a strategy

• Novos modelos de negócios.

• Serviços e produtos 100% digitais.

• Adoção de um mindset data-driven: gestão de risco e user-centrism.

Vamos bater um papo sobre as novas oportunidades para o mercado Oil & Gas? Nossos especialistas vão adorar conhecer seus desafios e contar um pouco mais sobre nossas soluções!

Voltar

Fique por dentro! Assine nossa newsletter