Fique por dentro! Assine nossa newsletter

10/05/2020
Por
MJV Team

Tendências para o Mercado Financeiro e Segurador: de olho no planejamento estratégico de 2021

As grandes empresas dos setores Financeiro e Segurador já estão no mercado há muitos anos e possuem credibilidade e tradição em seu DNA.

Essas companhias estão sempre em busca da dianteira do mercado – o que tem se tornado cada vez mais difícil por conta das rápidas transformações que estamos vivendo em todos os âmbitos. 

A migração para o digital já era uma realidade, mas se tornou uma obrigação. 

  • A produção de dados alcançou patamares jamais vistos – capaz de surpreender até os cientistas de dados. 
  • Os consumidores mudaram sua rotina e seus hábitos.
  • Filas de banco, cafézinho com o gerente, seguros que não são 100% personalizados perderam espaço para controle total por aplicativo, atendimento 24/7 e personalização total do serviço.  

Não tem rota de fuga: a inovação precisa estar no seu core business. E o cliente precisa ocupar o centro de todas as iniciativas. 

Estamos diante de um novo paradigma: as empresas passaram a ver seus clientes como seu ativo mais valioso. Dessa forma, começam a tratá-los como indivíduos e não apenas um nome no banco de dados.

É importante ressaltar que todas as transformações de negócios digitais devem começar e terminar com a melhoria da experiência de todos os envolvidos. 

E aqui falamos de stakeholders, funcionários, clientes, parceiros e comunidades. 

É normal que nesse contexto de transformações constantes as corporações fiquem um pouco indecisas de onde atuar primeiro. 

Por onde começar? 

Como conhecer de fato meu cliente? 

Como tomar decisões mais alinhadas com o tal do novo normal?

Calma! 

É hora de dar um passo para trás e avaliar seu negócio de forma holística, comece a planejar 2021. Sim, pode não parecer, mas o novo ano já está batendo na porta e é uma grande oportunidade de cocriar o futuro. Vamos falar sobre as tendências que não podem faltar na sua agenda. Acompanhe! 

Consumer-centric: uma nova jornada dos clientes 

Os consumidores mudaram. E continuam mudando a cada dia. Hoje, sem dúvida, é totalmente deles o protagonismo, pois se tornaram (e continuam se tornando) muito mais exigentes e interativos. 

Essas mudanças no comportamento do consumo do usuário precisam estar sempre no radar dos bancos e seguradoras. Principalmente porque as informações dos concorrentes estão mais acessíveis do que nunca, literalmente na palma da mão. 

Nesse sentido, é fundamental que as empresas se reestruturem com novos modelos de serviços digitais que, ao mesmo tempo, estejam alinhados com os seus valores e produtos. 

8 tendências para seu planejamento de 2021

  1. Priorize a experiência

Ninguém mais duvida que o comportamento de consumo mudou radicalmente. 

Os clientes priorizam empresas, marcas e serviços que estão alinhados com suas prioridades, entendem suas necessidades e, principalmente, oferecem uma relação mais transparente.

A semente desse desejo por uma relação de transparência com as empresas vem diretamente das redes sociais, que encurtaram consideravelmente a distância entre marcas e consumidores. 

Ao diminuir essa distância, os consumidores expressam o desejo de escutar o que as companhias têm a dizer. Em contrapartida, também querem ser ouvidos. 

E, dessa forma, dão o primeiro passo em direção aos produtos e serviços personalizados.

O interesse do novo cliente vai muito além de adquirir um produto ou contratar um serviço. O que eles querem é garantir uma experiência incrível.  

  1. Automatização dos serviços

O novo cliente consome de forma rápida, dinâmica e eficiente. 

Ir ao banco para gerenciar sua conta, contratar um serviço ou sentar para ouvir um corretor falar em todos os benefícios do seu seguro não faz mais parte da realidade. 

Seu novo cliente quer um produto diferenciado que chegue para ele da forma mais prática possível: na palma de suas mãos. 

Para isso, sua empresa precisa estruturar seus produtos e serviços de forma totalmente automatizada

  • Trazer seus produtos e serviços para o mobile é fundamental (e urgente!) para não perder consumidores e oportunidades de gerar receita.

RED FLAG!

Aqui existe um porém. Não perca de vista a combinação de dados online e offline. O novo cliente quer passear entre os dois ambientes e ter a mesma qualidade na experiência. 

Todos os canais precisam conversar e estar alinhados entre si. Somente dessa forma a companhia conseguirá ter um panorama completo da intenção e do poder de compra desse consumidor omnichannel. 

  1. Implemente uma nova forma de fazer negócio

PIX, Open Banking, Change the Bank… 

Todas essas mudanças estão dentro do guarda-chuva da Transformação Digital. 

Nesse caminho, Fintechs e Insurtechs dispararam na frente: já nasceram usando largamente as APIs abertas. Donas de soluções 100% digitais e user-centric, são a prova de que mergulhar no universo tecnológico e inovador é parte crucial da estratégia para ganhar mercado e clientes.

O que fazer? 

  • Firme parceria com startups
  • Busque ajuda especializada
  • Invista na experiência dos seus clientes

Caso contrário, as techs têm grandes chances de engolir o seu negócio. Observe as startups mais inovadoras do mercado, entenda-as e prepare sua empresa para esses novos modelos de negócios. 

  1. Dados, dados e mais dados

A transformação das empresas está diretamente relacionada à forma com que elas

usam seus dados. 

Veja: empresas analíticas não são as que têm mais dados ou as melhores ferramentas, são as que fazem as análises mais avançadas e entendem que dados precisam coletar para que tenhas as respostas certas. 

É tudo sobre mudar a mentalidade. Aculturar uma mentalidade data driven em uma organização parte do uso dos dados e vai bem além de uma simples métrica, passeando pelo arcabouço de conhecimento construído em todas as tomadas de decisão, sem exceção.

RED FLAG 1! 

Trate bem os seus dados

A partir do momento que as informações dos clientes podem ser compartilhadas, é preciso um protocolo de segurança para que esses dados sejam transportados sem causar prejuízos – para o usuário e para a empresa.

E a LGPD é categórica em relação a isso: essa troca somente pode ocorrer de acordo com a vontade e autorização do cliente. Vamos falar disso logo alí embaixo!

RED FLAG 2! 

Foque nos dados que você realmente precisa

Muito mais que o novo ouro ou novo petróleo, dados são o novo urânio. Sua empresa pode ganhar dinheiro através deles. Porém, ao mesmo tempo, eles podem se tornar radioativos, perigosos de armazenar e concentrar e, mais do que nunca, seu uso é regulamentado.

Logo, por que manter o urânio que você não precisa? Acredite: empresas que implementaram a proteção de dados lucram mais e gastam menos.

  1. LGPD na veia

O mercado mudou, o usuário mudou, a forma de consumir mudou, os serviços e produtos mudaram. Em um cenário onde dados são o novo ouro/petróleo/urânio, não fazia sentido que as leis continuassem as mesmas. 

Atualizações eram mais que necessárias para contemplar todas essas mudanças. E elas vieram através da LGPD.

A questão-chave aqui é garantir padronização, interoperabilidade, acessibilidade e segurança sistêmica.  E isso se faz seguindo a regulamentação. É ela que entra no jogo para garantir a acessibilidade e a segurança sistêmica. 

Uma dica importante: Privacy by Design. Nada mais é eficiente do que pensar em privacidade de dados na concepção de processos, produtos e serviços. Vai ajudar – e muito! – para não gastar tempo e dinheiro à toa. E garantir a segurança do cliente, é claro! 

Para entender melhor como preparar sua empresa para a LGPD, nosso primeiro conselho é corra! O tempo é curto. 

E o segundo? Assista esse webinar para identificar oportunidades que surgem com a lei e aprender tudo o que precisa para se adequar! 

Palestra Online: Como preparar sua empresa para a LGPD

  1. Customer Experience 4.0

Entender o que seus clientes pensam é fundamental para o sucesso do seu negócio. Parece óbvio, mas o gap aqui é responder: como levantar esse entendimento sobre o cliente?

Na era da obsessão pelo consumidor, empresas estão recorrendo a métodos de investigação de áreas do conhecimento para entender profundamente os hábitos de consumo de clientes e oferecer a solução certa.

Personas, jobs to be done, jornadas e análise de dados são algumas técnicas usadas para encontrar respostas — muitas vezes não explícitas — sobre os hábitos de consumo.

  • Mergulhe nas técnicas inovadoras para analisar o comportamento do novo consumidor e como tirar o melhor proveito delas em cada situação.
  • Acabe com o achismo. Entenda verdadeiramente as motivações de consumo do seu cliente através da abordagem certa.
  1. CX is the new black!

CX nada mais é que a sigla para Customer Experience. Ou seja, a tão falada e tão importante Experiência do Cliente. 

Por que isso é tão importante? CX versa diretamente sobre o conjunto das sensações, impressões e percepções do usuário ao entrar em contato com o seu produto e serviço. 

O caminho para focar nessa cultura é trabalhar a experiência do cliente em todos os pontos de contato

Para isso:

1. Estruture a imagem da sua corporação para passar uma mensagem uniforme em todos os canais. 

2. Igualmente importante: esteja presente em todos os canais possíveis. Redes sociais têm peso 2 nessa equação, ok?

3. O propósito precisa pulsar em todos os processos. Acredite: isso vai transparecer para o usuário final.

4. Engaje seus colaboradores. Só assim será possível passar um vínculo verdadeiramente emocional para o cliente.

5. Estruture sua operação de forma que ela facilite a interação cliente-colaborador. 

  1. Tenha Parceiros!

Mudanças são difíceis, geram insegurança. E a última coisa que as corporações querem é enfrentar incertezas no meio de um momento totalmente atípico como o que estamos passando.  

É exatamente por isso que nossa última – mas não menos importante – tendência apresentada aqui é: peça ajuda!  

Como falamos, o momento pede colaboração. O futuro será cocriado. Portanto, se preciso, levante red flags, sinalize as dificuldades, converse com especialistas. 

Para mergulhar sem medo e com segurança nessas transformações é preciso estar consciente e preparado para os desafios que não param de surgir. 

Isso é o que o futuro pede – e seu cliente, também. Vamos tomar um cafézinho remoto e conversar sobre o que 2021 já está pedindo? 

Voltar

Fique por dentro! Assine nossa newsletter