11/26/2019
By
MJV Team

ROI da inovação: como medir os resultados dos esforços de inovação do seu negócio

De acordo com uma pesquisa recente, mais da metade das empresas que fazem investimentos significativos em inovação tem um desempenho inferior em relação aos seus concorrentes quando se trata de crescimento ou valor de mercado.

Nesse movimento, apenas um terço dos pesquisados ​​esperam aumentar seus investimentos em inovação em mais de 50% nos próximos cinco anos.

Por que as empresas que fazem esforços de inovação não chegam aos resultados esperados?

A resposta pode estar na pouca tangibilização dos retornos de investimento!

Vamos refletir sobre isso nesse post. Continue lendo para entender a importância de mensurar o ROI da inovação no seu negócio e ver algumas dicas de como fazer isso!

Motivos para inovar: por que sua empresa deve investir em inovação

Estudos mostram uma ligação sólida entre investimento em inovação, lucratividade e crescimento. Acrescente a isso a batalha para sobreviver em um mercado global intensamente competitivo e a decisão de investir torna-se ainda mais fundamental. 

Investir em inovação, que inclui Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), leva a benefícios comerciais de longo prazo – eficiência, produtividade, competitividade e, finalmente, aumento das vendas.

A inovação significa essencialmente criar novas formas de fazer as coisas e ajudar o negócio a permanecer relevante.

Há um equívoco frequente em achar que a inovação é igual a P&D, ela é muito mais do que isso. Pode incluir mudanças em produtos e processos, introdução de novos modelos de negócios, mudanças organizacionais, vendas em novos mercados e muito mais.

Um negócio de sucesso tem inovação em seu coração. Uma empresa que constrói uma cultura de inovação pode se tornar mais eficiente, economizar tempo e recursos e aumentar sua competitividade no mercado global.

É absolutamente essencial para um crescimento econômico mais amplo e, por isso, hoje em dia é praticamente impossível pensar em um negócio promissor sem isso.

ROI da inovação: qual o retorno sobre o investimento em inovação 

Como em todas as iniciativas empresariais, tem que haver um retorno sobre o investimento (ROI) em inovação. Do contrário, não podemos obter financiamento para os projetos e, o mais frustrante de tudo: os esforços de inovação ficam no campo da subjetividade. 

Os detalhes dessa conversa podem variar, dependendo se formos um empreendedor falando com um investidor, um gestor conversando com a direção ou um chefe de equipe se reportando ao líder da unidade de negócio. Mas o tema geral é o mesmo: inovar sem mensurar os resultados surte pouquíssimo efeito.

Definição de métricas

Para que o ROI da inovação seja devidamente acompanhado e mensurado, é muito importante definir métricas. Elas, como sabemos, devem ser separadas em dois grupos: as  “de entrada” e as “de saída”.

Métricas de entrada

Como o nome indica, as métricas de entrada são usadas para medir seus investimentos.

Na prática, um investimento pode ser, por exemplo, dinheiro, tempo ou talento dedicado a uma atividade específica relacionada à gestão da inovação.

A medição de entradas é uma ótima maneira de obter informações sobre como sua alocação de recursos ou portfólio de inovação corresponde à sua estratégia.

Também mede métricas relativas ao processo em si: por exemplo, quantas ideias estão passando para uma determinada fase. 

Aqui estão alguns exemplos das métricas de entrada:

  • Gasto com P&D na comparação com as vendas;
  • Número de projetos de inovação iniciados;
  • Número de novas ideias no pipeline. 

Em geral, as métricas de entrada são um excelente ponto de partida , já que ao medir entradas, você é capaz de reagir a mudanças mais cedo.

Métricas de saída

O outro extremo do espectro é a métrica de saída, que é um termo usado para se referir aos seus retornos em si. 

Em outras palavras, as métricas de saída medem os resultados que seus investimentos em inovação geraram. Como tal, elas indicam se seus investimentos estão realmente se transformando em algo útil.

Aqui estão alguns exemplos dessas métricas:

  • Número de novos produtos lançados em quantidade X tempo;
  • Receita/crescimento do lucro de novos produtos/Serviços a partir das iniciativas de inovação;
  • Tempo de ponto de equilíbrio real vs. segmentado para novos produtos/serviços etc. 

Definição de Indicadores-Chave de Desempenho (KPI’s)

Para medir o ROI de inovação, também é importante definir Indicadores-Chave de Desempenho (Key Performance Indicator ou KPI’s).

KPI é um valor mensurável que demonstra a eficiência com que uma empresa está atingindo os principais objetivos do negócio.

As organizações usam KPIs em vários níveis para avaliar os resultados de seus esforços de inovação.

Aqui estão alguns exemplos de KPI’s de inovação:

Taxa de inovação

Participação nas receitas de inovações / volume de negócios total * 100.

Este KPI representa sua atividade de inovação em relação às suas vendas. E também mostra se seus novos desenvolvimentos são bem-sucedidos no mercado ou não, porque mede as vendas que você já conquistou com as inovações.

Grau de inovação

Novidade da combinação finalidade-meio.

Com esta fórmula, desenvolvida pelo renomado economista alemão Jürgen Hauschildt, agora você pode especificar o quão novo é o seu desenvolvimento.

Segundo ele, a novidade de uma inovação deve primeiro ser perceptível. Propósito e meio devem ser combinados de uma forma previamente desconhecida.

A “finalidade” poderia ser o acionamento de um carro, o “meio” seria o combustível usado. Se ambos são diferentes do que é conhecido, então é uma inovação revolucionária.

Se a diferença existente é bastante reconhecível apenas para o próprio inovador, então, na melhor das hipóteses, fala-se de uma inovação incremental. Ou é apenas uma melhoria do produto.

Portfólio de Inovação

Essa não é uma medida no sentido mais restrito, mas uma análise exata de sua gama de produtos/serviços.

Quantos anos tem seus produtos/serviços? Quanto cada indivíduo contribui para o resultado global?

Essa análise já mostra exatamente quais e quantos produtos/serviços você precisa desenvolver para defender ou expandir sua posição no mercado.

E deve ajudá-lo a pensar em maneiras de inovar com o mix de produtos/serviços. 

Mensuração: como acompanhar o ROI da inovação em seu negócio

Os números são populares e úteis como base para decisões na gestão estratégica da inovação. No entanto, você sempre tem que perguntar como esses números surgiram e o que eles medem ou deixam de medir. 

De modo geral, acompanhar o ROI da inovação é praticamente igual a acompanhar os demais projetos e processos do negócio.

Ferramentas de gestão são bastante úteis para imputar, guardar e analisar dados, bem como contar com uma equipe que colete informações e gere relatórios periodicamente.

Aqui estão algumas dicas que podem ajudar a acompanhar o ROI da inovação: 

Concentre-se em alguns indicadores e métricas de cada vez

O problema com a medição de uma grande quantidade de métricas e KPIs é que as pessoas não são capazes de pensar em várias coisas ao mesmo tempo. O cérebro humano se distrai facilmente, e se você for forçado a pensar em toneladas de indicadores diferentes, provavelmente ficará confuso  — e desviará o foco do que realmente cria valor.

É melhor começar com poucas métricas e definir suas metas usando apenas elas, pois, como na gestão da inovação em geral, mantê-la simples é muito útil. 

Avalie o ciclo de vida das inovações

Lembre-se que, do ponto de vista do portfólio de inovação, todas as inovações podem ser medidas sistematicamente com base em cada estágio do ciclo de vida da ideia. Ele tem essa estrutura:

  • estágio de aprendizagem: suposições sobre sua ideia e mercado-alvo são testadas; 
  • estágio de inovação: ações são tomadas e novas ideias são geradas, testadas e colocadas em prática;
  • estágio de impacto: impactos de suas atividades de inovação poem ser medidos com métricas de negócios e produtos.

Que tal, você conseguiu visualizar como medir os resultados dos esforços de inovação do seu negócio? Está preparado para acompanhar o ROI da inovação?

Caso queira se aprofundar no assunto, baixe o nosso ebook: Inovação: cultura como drive para tecnologias emergentes

Inovação -cultura como drive para tecnologias emergentes - MJV Technology & Innovation

 

Voltar