Fique por dentro! Assine nossa newsletter

07/31/2020
Por
MJV Team

Futuristic Data – dados como forma de construir cenários mais plausíveis

É um fato que não pode ser ignorado: a pandemia mundial da Covid-19 reconfigurou nossa realidade, nossa rotina, nosso trabalho e até a forma como consumimos e nos relacionamos.

Nesse momento, caminhamos para o tão falado “novo normal” que sequer sabemos ao certo qual será. O questionamento de pessoas, empresas e países passou a ser: como será o futuro?

Bem, não existe uma forma simplista de responder essa pergunta. Mas o ser humano sempre teve uma curiosidade sobre o futuro. Para isso, a humanidade, em diversos momentos, recorreu a uma gama variada de profissionais para entender o que está por vir: desde astrólogos até os analistas de risco. 

Com o passar do tempo, desenvolvemos uma série de métodos quantitativos e qualitativos para chegar até as respostas práticas – ou quase isso – sobre o amanhã. Mas de nada adianta fazer previsões do futuro se elas não forem baseadas em algo plausível. Sim, mais uma vez estamos falando deles… os dados!

Vamos falar um pouco mais sobre isso nesse artigo. Acompanhe! 

A Era dos Dados chegou – mais do que nunca

Já falamos aqui que tudo mundo em nosso “novo normal”. A pandemia da Covid-19 forçou o isolamento social e colocou a maioria das pessoas confinadas em suas casas. Isso só poderia causar uma reação: o consumo e a produção de dados pela internet explodiram e alcançaram patamares nunca vistos antes. 

Se os dados já eram importantes, passaram a ser inevitáveis. 

Tudo se resume aos dados porque eles estão simplesmente em todos lugares. Desde a live que você assiste no Instagram, o post que você compartilha no LinkedIn, a foto que você posta no Facebook até o que você compra, os materiais que você consome, o que você preenche. 

Não tem para onde correr: produzimos uma massa incontável de dados 24 horas por dia, sem muitas vezes se dar conta disso. 

O pulo do gato

As empresas precisam entender que tratar e interpretar esses dados de forma correta pode ser a virada de chave para transformar modelos de negócios, para recalibrar estratégias e se manter no mercado. 

É um fato: o deep dive em Ciência de Dados é inevitável para as corporações que querem sobreviver. 

Como antecipar mudanças?

A crise sanitária gerada pela Covid-19 deixará marcas profundas — muitas delas negativas. Mas e se a pandemia pudesse ter sido prevista para melhorar as tomadas de decisão de todas as empresas do mundo? 

Não sabemos exatamente se era possível prever, mas podemos fazer um exercício de cenários futuros

Black Swan vs. Grey Rhino  

Existem dois tipos de eventos futuros: o Black Swan (cisne negro) e o Grey Rhino (rinoceronte cinza). 

Black Swan

O Black Swan foi bastante mencionado em relação à Covid-19. Mas Nassim Nicholas Taleb, autor do livro “A lógica do cisne negro”, negou que a pandemia fosse um caso de Black Swan.

O Black Swan é um conceito que foi criado por Taleb, que é um estatístico, acadêmico e analista de risco. Um evento tipo “Black Swan” é muito improvável, portanto imprevisível, e tem um impacto destrutivo muito grande – geralmente em escala global. 

“(Black Swan) está fora do âmbito das expectativas normais porque nada no passado pode apontar de forma convincente para sua possibilidade”. 

Nassim Taleb

Essa frase de Nassim Taleb define bem o que é o Black Swan. É um acontecimento para o qual não existe um histórico com o qual possamos aprender para prever no futuro; não está em nosso imaginário; algo que nem concebemos que pode acontecer. 

Grey Rhino

Do outro lado, está o Grey Rhino. O termo, que significa rinoceronte cinza, foi cunhado por Michele Wucker, autora também especializada em economia e antecipação de crises, no livro “The Grey Rhino”. 

São eventos muito prováveis, grandes e óbvios, que tendemos a ignorar. 

“(Grey Rhino) são coisas que estão em campo aberto para o mundo ver, mas são ignorados até que seja tarde demais.”

Michele Wucker

COVID-19: Black Swan ou Grey Rhino?

No caso da Covid-19 existem duas correntes: 

Black Swan: 

Acredita que é um Black Swan porque não existe nada que poderíamos ter feito para prever esse acontecimento e a probabilidade dele acontecer nessa proporção era muito pequena. 

Grey Rhino: 

Acredita que, na verdade, é um Grey Rhino. Já existiam muitas evidências que essa pandemia iria acontecer, inclusive o próprio Nassim Taleb afirmou em uma entrevista que estavam utilizando o termo incorretamente para descrever o coronavírus. 

  • A comunidade epidemiológica já sabia e já tinha antecipado essa questão há muito tempo. Estudiosos dessa área afirmam que não faltou aviso; faltou preparo.  
  • Em 2015, Bill Gates afirmou em seu TED que a principal vulnerabilidade que nós temos como sociedade é uma provável epidemia. E nós não estamos preparados para ela. Ponto para o Bill! 

Algo que as duas correntes concordam é que, independente da Covid-19 ser Black Swan ou Grey Rhino, o fato é que é impossível prever exatamente quando e como as coisas vão acontecer. 

O que é possível são os exercícios de cenários futuros, antecipar cenários e desenvolver planejamentos para isso. Porém, é impossível saber o panorama exato que vai, de fato, se apresentar, mas é possível estar preparado. 

Imagina só quanta dor de cabeça poderia ser evitada se tivéssemos dimensão dos impactos do coronavírus 2 ou 3 meses antes? 

E se fossem 2 ou 3 anos antes? 

Pois é! Isso tende a mudar um pouco os processos nos departamentos de gestão de risco de agora em diante.

Eventos como esses são ou não são previsíveis? Boa notícia. A resposta é SIM

  • Anote aí: a combinação entre futurismo e inteligência de dados é a solução.

Data Science + Futurismo

Veja: quando falamos em Futurismo ou previsão de cenários futuros pode soar como adivinhação ou bola de cristal. Acredite, não são métodos meramente especulativos. 

É claro que as possibilidades de futuros são muitas e imprevisíveis. Mas podem ser entendidas como um farol que ilumina incertezas que rondam o desconhecido.

E esse farol permite que empresas:

  • Identifiquem sinais de mudança
  • Compreendam possíveis desdobramentos de futuro
  • Desenvolvam planos de ação em cima dessas perspectivas

Aqui na MJV, sempre estamos na vanguarda da inovação. E, por isso, unimos inteligência de dados a métodos de Inovação Antecipatória para construir uma forma robusta de planejamento de risco para o futuro. Foi daí que nasceu nossa proposta de Futuristic Data

Data Science + Futurismo = Futuristic data

Da união entre design de cenários e dados, nasce o Futuristic Data, uma abordagem construída na interseção entre insights qualitativos e quantitativos. Essa é a nossa solução definitiva para tomadas de decisão estratégicas e alinhadas.

O método mescla construção de cenários de futuros baseados em análises do framework STEEP (sigla para society, technology, economics, environment e politics) e monitoramento contínuo de dados para antecipar sinais de mudança. 

O objetivo é criar narrativas de futuros sustentáveis para negócios, auxiliando na construção de resiliência e antifragilidade organizacionais frente aos desafios que o “novo normal” vai apresentar.

Funciona de 3 formas:

RADAR | Estudo de Futuro

  • Atenção aos sinais emergentes
  • Conexão com contexto global
  • Visão holística de benchmark

ESCUDO | Gerenciamento de Risco e Antifragilidade

  • Antever possíveis cenários desfavoráveis
  • Plano de mitigação de riscos
  • Resiliência e antifragilidade organizacional

ESPADA | Inovação Antecipatória

  • Criar e testar soluções para curto, médio e longo prazo
  • Garantir vantagem competitiva
  • Estar sempre um passo à frente das mudanças

Como a gente faz Futuristic Data

O futuro é 100% remoto e digital. E isso não é de hoje. Nosso mundo é V.U.C.A – volátil, incerto, complexo e ambíguo. Ágil. Veloz. Colaborativo. Remoto. 

Por isso, acreditamos que somente os dados vão te dar musculatura para analisar a fundo antes de tomar qualquer decisão. Desde o momento inicial, eles são inseridos ao contexto de mapeamento de sinais de mudanças. Nossos cientistas de dados trabalham com os nossos futuristas e analistas de risco para realizar monitoramento contínuo de dados e data visualization.

De agora em diante, certezas serão exceção. Mas você pode estar preparado para a volatilidade dos novos tempos. Uma certeza nós temos, anote aí:
Será preciso reinventar-se continuamente.

Com o Design de Futuros, a MJV traz munição para a sua empresa repensar a estratégia, as políticas e a própria condução da inovação. Vamos conversar sobre as soluções para construir o pós-normal? Afinal, ele é uma construção de todos nós.

Voltar

Fique por dentro! Assine nossa newsletter