Fique por dentro! Assine nossa newsletter

02/02/2017
Por
MJV Team

Como implementar a cultura de inovação em sua empresa

Inovar é um processo estruturado e consistente de busca pelo novo, que tem resultados incrementais. Saiba como implementar a cultura de inovação no seu negócio.

A inovação pode até se dar de forma acidental, como muitas vezes aconteceu na história da humanidade. Mas, quando falamos de negócios, casualidades não são a melhor pedida para garantir o diferencial competitivo das maiores empresas do mundo.

Inovar precisa ser, cada vez mais, uma dinâmica estruturada, consistente e persistente de busca pelo novo – e que gera resultados incrementais. É um processo cultural, de adaptação e internalização de novos hábitos para geração de valor.

Por mais que não haja uma receita de bolo para inovar, é consenso que ter uma equipe alinhada a métodos como o design thinking, que vivencia diariamente as melhores práticas de inovação é mais eficaz do que ter alguns poucos funcionários com experiência tentando facilitar esse processo.

Lembre-se: inovação não é algo que você simplesmente cria, é a forma como você trabalha. Os resultados serão, inevitavelmente, diferentes.

Continue conosco e entenda como criar uma cultura de inovação no seu time e impulsionar a geração de valor da sua organização!

O que é uma cultura de inovação?

Para começo de conversa, precisamos definir o que é uma cultura de inovação. E, para isso, vamos reviver rapidamente o conceito que geralmente está associado à inovação.

 

Uma mudança positiva significativa. A execução de ideias que geram valor de negócio. Um instrumento de geração de riqueza. Todas essas frases representam visões distintas sobre o que é inovação. E todas elas estão corretas.

Um erro comum dos executivos é achar que inovação resume-se ao ato de criar muitas ideias novas, quando na verdade, um processo de inovação bem-sucedido implica em um movimento contínuo em direção à uma nova forma de pensar negócios.

Como você viu, se a inovação não é um conceito fechado e está em constante mudança, levando em conta o avanço da tecnologia e as necessidades dos consumidores, o conceito de cultura de inovação também não tem uma medida certa.

Entretanto, podemos resumir a cultura de inovação como o hábito sistemático de explorar e aplicar novas soluções para resolver problemas e gerar valor por meio disto.

A importância do papel da liderança na consolidação da cultura de inovação

Como vimos no item anterior, a inovação não acontece por acaso. Ela consiste em um conjunto de práticas sistemáticas para se atingir resultados. Ainda assim, é possível encontrarmos alguns ingredientes indispensáveis à consolidação de uma cultura de inovação.

 

Acesse grátis

E-book Cultura de Inovação: como capacitar equipes para as mudanças organizacionais

Duas características (que estão interligadas) são de suma importância para que a cultura de inovação seja implementada com sucesso: autonomia e cultura da experimentação.

E quando falamos de cultura da experimentação aqui, é importante frisar que pressupõe uma relação diferente com o erro.

Experimentar é essencial na construção de uma cultura de inovação sólida. E os erros também fazem parte desse processo.

Errar vai diametralmente contra as diretrizes de diversos players do mundo corporativo mais tradicional – o que pode ser um entrave relevante para a consolidação de um bom processo de inovação.

Essa concepção deve ser derrubada, pois impede que os funcionários criem o hábito de priorizar ideias mais ousadas por melhores resultados. E essa continuidade é uma das engrenagens da máquina de inovação.

Em muitos lugares você vai ver este exemplo como “cultura do erro”. Mas não é exatamente isso. Ninguém erra por errar. Mas erros acontecem quando você experimenta novas fórmulas para se atingir resultados um tanto melhores que os que os usuais.

Os erros fazem parte de um processo de experimentação. A questão passa a ser errar rápido, aprender, ajustar e voltar rapidamente aos trilhos.

É sobre criar espaço para ideias ousadas, que apresentem ao público novas premissas e experiências e que, em última instância, possam tomar o risco necessário para criar novas soluções.

5 passos para implementar uma cultura de inovação

1. Tenha a intencionalidade como seu guia

Iniciativas como workshops, com caráter mais de capacitação, e hackathons, cujo objetivo final é gerar um produto final ou MVP, são essenciais para que os times estejam aculturados a gerar valor.

Nem toda inovação é decorrente d eintencionalidade. Mar ter processos estruturados para isso é, sem dúvida nenhuma, um método mais eficaz para perserguir o novo.

Portanto, promover iniciativas cujo objetivo final é chegar a um resultado inédito são mais do que bem-vindas.

2. Cria um ambiente propício para a inovação

Você sabe, se quiser resultados diferentes, precisará empregar esforços diferentes.

A melhor forma de fazer com que sua equipe passe a operar tendo a inovação como a base de suas decisões é criando uma nova cultura corporativa. E, se a criação de uma cultura está calcada no cultivo de novos hábitos, é preciso criar espaço para a inovação.

Existem alguns pontos na criação desse “espaço para inovar” – e referem-se, basicamente, à diminuição de restrições e maior flexibilidade nos métodos empregados no dia a dia.

Em um mundo cada vez mais remoto, essa dica assume uma nova dimensão, claro, mais digital. Isso quer dizer que essa flexibilidade não está restrita ao ambiente físico.

Cabe às lideranças e facilitadores, estabelecer os meios que aproximem os colaboradores e os incentivem a manter os hábitos do regime presencial.

3. Dê autonomia

A construção de uma gestão horizontal é um dos atributos da tal flexibilidade que mencionamos, que integra o processo de inovação.

Você sabe o que precisa ser feito e estabeleceu metas, então deixe as pessoas livres para encontrar a melhor maneira de entregar os resultados. Coloque-se como um facilitador e não como um fiscal.

4. Incentive a experimentação e abrace as falhas

Como falamos bastante sobre esse tema no tópico anterior, aqui vai um conselho simples e rápido, só para reforçar o conceito: não reprima as falhas. É errando que se aprende. Evite inibir a ousadia e a coragem das pessoas, pois, assim, elas farão experimentações, darão asas à imaginação e à inovação.

5. Dedique tempo à inovação

É difícil produzir novos pensamentos e ideias quando seu time está sendo espremido por demandas. Por isso, garantir que seus colaboradores tenham tempo disponível para respirar e engajar-se em temas de seu interesse é um passo fundamental para a implementação de uma cultura de inovação eficaz.

Ah, e não confunda isso com improdutividade, por favor. Essa espécie de “ócio criativo” é tido como um dos principais geradores de ideias (da mesma forma que momentos de crises são tidos como uma espécie de catalisadores de inovação).

Uma empresa que frequentemente aproveita a criatividade de seus funcionários para geração de produtos inovadores é o Google. A Big Tech é conhecida por reservar na agenda dos colaboradores um percentual de tempo para que eles se engajem nas tarefas que quiserem dentro da organização.

Esse modelo ficou conhecido como 70/20/10 e é muito simples:

  • 70% do tempo dos funcionários é dedicado a projetos relacionados ao negócio principal da empresa;
  • 20% do tempo está alocado a pensar ideias de negócios que se relacionam com o core business direta ou indiretamente;
  • 10% do tempo é livre para ser usado em iniciativas que não precisam ter a ver com o negócio.

Segmentando o tempo de trabalho nessa dinâmica, o Google garante que seus colaboradores usem parte do tempo em tarefas que vão manter o negócio funcionando, tenham espaço na rotina para pensar em melhorias para o trabalho que já fazem – além de abrir oportunidades para descoberta de novos produtos e/ou modelos de negócios.

Conte com a ajuda de especialistas!

Uma cultura de inovação começa com a atitude organizacional de aceitar que o mundo realmente mudou.

Implementar uma cultura de inovação pode parecer um desafio inatingível, mas parcerias e consultorias podem fazer dessa empreitada. Recentemente fizemos um post sobre porque você deve investir em uma consultoria de inovação.

Nele você pode conferir:

  • o que faz uma consultoria de inovação.
  • quais são os serviços que compõem esse serviço.
  • em quais frentes nós atuamos.
  • quais resultados você pode alcançar.

Seja para produtos ou serviços (físicos e digitais), a MJV tem a solução certa para impulsionar a inovação na sua empresa.

Comece a mudança de chave da sua empresa pelo seu time, dê o exemplo e saia na frente! Fale com um consultor.

Voltar

Fique por dentro! Assine nossa newsletter