05/06/2019
By
MJV Team

Business Analytics: como implementar na sua empresa

Em um mundo em que a Inteligência Artificial já é o novo normal, nenhuma empresa pode ignorar a filosofia Business Analytics. Você sabe do que se trata? Essa já é uma mentalidade aplicada ao seu negócio?

Neste artigo, vamos levá-lo a uma reflexão profunda sobre este tema.

Continue lendo para entender o que é Business Analytics, que impacto ele terá na sua empresa e como implementá-lo!

Bem-vindo à “Era dos Dados”

Antes de tudo, uma contextualização: nó vivemos o que os especialistas estão chamando de “a Era dos Dados”. O que eles querem sintetizar é o fato de que o mundo mudou diante dos nossos olhos, transformando-se em um universo de dados digitais dos mais variados formatos (texto, vídeo, áudio, imagem etc.).

Na “Era dos Dados”, o volume de informações produzidas e compartilhadas a cada segundo se tornou tão grande que os métodos tradicionais usados para processá-las não são mais adequados. Por isso, há uma verdadeira corrida na indústria de TI para o desenvolvimento de métodos e ferramentas capazes de transformar esse mar de dados em insights úteis.

É nesse novo cenário que surgiram os conceitos de Big Data, Analytics, Internet das Coisas etc. Todos esses são termos para descrever fenômenos, metodologias, ferramentas e serviços relacionados à essa nova era.

Neste contexto, as organizações mais competitivas são aquelas que são orientadas a dados e, portanto, tratam suas informações como ativos — as aproveitam para entender seus públicos de interesse, melhorar processos, criar produtos e serviços, comunicar melhor etc.

Inteligência Artificial é o novo normal

Na “Era dos Dados”, a Inteligência Artificial deixa de ser algo futurístico, pano de fundo para filmes de ficção científica. Ela agora é uma realidade presente na vida de pessoas comuns e ao alcance de empresas de todos os portes e nos mais variados segmentos de mercado.

Segundo a Gartner, a Inteligência Artificial “é uma tecnologia que parece simular o desempenho humano tipicamente aprendendo, chegando a suas próprias conclusões, aparentando entender conteúdo complexo, envolvendo-se em diálogos naturais com pessoas, melhorando o desempenho cognitivo humano (também conhecido como computação cognitiva) ou substituindo pessoas pela execução de tarefas não rotineiras”.

Em suma, a Inteligência Artificial consiste em programar computadores e outros dispositivos para, entre outras coisas:

  • conhecimento/reconhecimento de padrões — ou a falta deles;
  • raciocínio “lógico” com rapidez;
  • solução de problemas que demandam muito tempo do trabalho humano;
  • percepção de movimento, de ações, de alterações estatísticas etc.;
  • planejamento estratégico — com análises preditivas automatizadas, por exemplo;
  • capacidade de manipular e mover objetos, entre outras.

Dentro disso, o aumento da capacidade de tornar sistemas e equipamentos inteligentes também cria muitas possibilidades — e em muitos casos, necessidades — de ampliar o poder analítico de dados das organizações. É aí que o conceito de Business Analytics ganha força.

O que é Business Analytics

Podemos definir Business analytics como a prática de exploração iterativa e metódica dos dados de uma organização, com ênfase na análise estatística. Ela envolve a utilização de tecnologias e métodos avançados de análise de informações dos mais variados formatos, especialmente em grandes volumes.

No que diz respeito às técnicas de Big Analytics, podemos dividi-las em duas grandes áreas principais: uma mais básica e outra mais profunda.

Inteligência básica de negócios

Envolve examinar dados históricos para ter uma noção de como um departamento, equipe ou membro da equipe obtinha resultados durante um determinado período de tempo, por exemplo. Esta é uma prática madura que a maioria das empresas já faz uso.

Análise estatística mais profunda

Pode significar fazer análises preditivas aplicando algoritmos estatísticos a dados históricos para fazer uma previsão sobre o desempenho futuro de uma alteração de design de produto, serviço ou site, por exemplo.

Também pode significar o uso de outras técnicas avançadas de análise, como análise de cluster, para agrupar clientes com base em semelhanças entre vários pontos de dados. Essa prática costuma ser bastante útil em campanhas de marketing direcionadas, entre outras.

Três principais métodos de Business Analytics

No que diz respeito aos métodos de análise sob o guarda-chuva de uma estratégia de Business Analytics, temos três destaques:

  1. Análise descritiva, que rastreia os principais indicadores de desempenho para entender o estado atual de um negócio;
  2. Análise preditiva, que analisa dados de tendência para avaliar a probabilidade de resultados futuros;
  3. Análise prescritiva, que usa o desempenho passado para gerar recomendações sobre como lidar com situações semelhantes no futuro.

As empresas mais inovadoras hoje têm uma estratégia de Business Analytics para obter insights que informam decisões de negócios e podem ser usados ​​para automatizar e otimizar processos.

Também é importante saber que uma estratégia de Business Analytics bem-sucedida depende da qualidade dos dados, de analistas qualificados que entendem as tecnologias e os negócios e de um compromisso organizacional com a tomada de decisões orientada por informações.

A diferença entre o Business Analytics e o Business Intelligence

Muita gente confunde Business Analytics com Business Intelligence, este um conceito mais antigo e mais enraizado no senso comum. Porém, há diferenças substanciais entre essas duas abordagens.

Uma vez que nós já vimos o conceito de Business Analytics, precisamos entender o que é Business Intelligence antes de avançar.

Business Intelligence

No geral, uma estratégia de Business Intelligence está mais focada em “o que”e “como” — não tanto nos “porquês”. Para isso, a empresa precisa contar com um software de Business Intelligence (também chamado de sistema de BI).

O BI permite aplicar métricas escolhidas a conjuntos de dados potencialmente enormes e não estruturados e abrange consultas, mineração de dados, processamento analítico online e relatórios, bem como monitoramento de desempenho de negócios, análise preditiva e prescritiva.

Na “Era dos Dados”, poderíamos dizer sem medo de errar: Business Intelligence é old school! O que realmente eleva o poder competitivo de um negócio é sua capacidade de olhar para o futuro e agir sobre o que se prevê.

Onde está a diferença?

Business Intelligence é uma abordagem preocupada com o que aconteceu ou o que está acontecendo agora no seu negócio. Para isso, plataformas de BI lidam com dados históricos que levam até o presente, e o que você faz com essa informação é com você.

Já uma estratégia de Business Analytics prevê principalmente o que acontecerá no futuro. Uma plataforma de Business Analytics combina análise estatística avançada e modelagem preditiva para dar uma ideia do que esperar, para que você possa antecipar os desenvolvimentos ou fazer mudanças agora para melhorar os resultados.

Logo, ambas as abordagens são valiosas, apenas de maneiras diferentes.

Impactos do Business Analytics na sua empresa

Confira, a seguir, quatro dos principais impactos que uma estratégia de Business Analytics pode ter sobre o seu negócio.

Business Analytics ajuda a quantificar os valores da empresa

A maioria das empresas tem uma declaração de missão e treina funcionários sobre os valores fundamentais que levam ao sucesso. O que muitas não conseguem, no entanto, é quantificar esses valores.

Com uma estratégia de Business Analytics, as organizações podem medir como esses valores se traduzem em números. Usando dados quantificáveis, valores amplos e declarações de missão, elas assumem o controle da interpretação de seus valores. Assim, podem se concentrar em operar com processos que se mantêm alinhados com o que realmente importa.

Por exemplo, uma empresa pode identificar como são suas medidas de retorno, tanto retornos tangíveis (como lucros) quanto retornos intangíveis (como devolver à comunidade). Estes podem ser quantificados para definir claramente as expectativas para os funcionários. Isso deve melhorar os processos, porque todos estarão trabalhando para o mesmo objetivo claro.

Incentiva a tomada de decisões inteligente na cultura corporativa

Com mais informações na ponta dos dedos, é mais fácil capacitar a equipe para tomar decisões rápidas. O movimento e o desenvolvimento rápidos são importantes para um negócio que quer estar à frente da concorrência. Igualmente importante é a consideração cuidadosa de cada decisão.

Nada pode inviabilizar um negócio mais rapidamente do que sair na direção errada. Tomar decisões rápidas é fácil, mas o mais importante é tomar decisões inteligentes em um curto período de tempo.

Com tantos dados disponíveis, é possível que todos — não apenas as lideranças — tomem decisões informadas. É por isso que todo departamento precisa de acesso à diversos módulos de um sistema de Business Analytics. A prática deve estar enraizada na cultura corporativa.

Fornece uma mais ampla em tempo hábil

Já ouviu a expressão “uma imagem vale mais que mil palavras”? Palavras e números são ótimos quando você precisa se aprofundar nos detalhes, mas a visualização de dados pode ser uma maneira melhor e mais rápida de distinguir tendências claras.

Usar dados visuais pode tornar as empresas mais ágeis, ajudá-las a encontrar insights mais rápidos e tomar decisões sem ter que gastar tanto tempo para entender o que realmente está acontecendo no mercado.

Com gráficos e outros recursos visuais, os tomadores de decisão fazem escolhas mais rápidas; em tempo hábil.

Ajuda a empresa a não ficar para trás

O mundo de hoje se move mais rápido do que nunca. A maneira como as pessoas compram bens de consumo está mudando. A maneira como as empresas se comunicam está mudando. A forma como as organizações chegam aos clientes está mudando.

Com tantas mudanças acontecendo em um ritmo tão rápido, é fácil até para as maiores e mais inteligentes empresas ficarem para trás.

Uma boa estratégia de Business Analytics pode evitar a obsolescência do negócio. O uso de análises permite que a empresa criem previsões contínuas dos negócios e do mercado.

Ficar a par das últimas previsões pode desencadear ideias inovadoras, trazendo mais profundidade para a marca. Melhorar os processos abre caminho para lançar produtos e serviços inovadores.

Como implementar o mindset de Business Analytics na sua empresa

Agora, tudo isso pode simplesmente não acontecer se o mindset, ou seja, a mentalidade corporativa não mudar. De nada adianta implementar a mais poderosa plataforma de Business Analytics, se as lideranças e os funcionários chave continuarem agindo como agiam antigamente.

Portanto, é preciso criar uma “cultura de Business Analytics. Confira, a seguir, algumas dicas para fazer com que isso aconteça.

Atualize as capacidades da TI

As estruturas de TI tradicionais/legadas podem impedir novos tipos de fornecimento, armazenamento e análise de dados; podem dificultar a integração de informações, entre outros empecilhos.

A resolução total desses problemas geralmente leva anos. No entanto, os líderes de negócios podem atender às necessidades de grandes volumes de dados de curto prazo, implementando aplicações mais modernas e atualizadas.

Nem sempre é possível realizar isso sem ajuda externa. Então o recomendado é buscar ajuda de uma consultoria especializada em Business Analytics.

Prepare as pessoas para uma gestão orientada a dados

Tanto o time de tecnologia quanto os usuários (dos gestores de negócios aos profissionais da operação) precisam ser sensibilizados para a “Era dos Dados”. É preciso mostrar às pessoas que a empresa lida com seus dados como ativos importantes.

Nesse esforço, vale promover palestras, incentivar a realização de cursos de capacitação, realizar concursos internos para captar ideias e conhecer novos sistemas e métodos etc.

Amplie o poder analítico das lideranças

Da mesma forma, as lideranças devem atualizar suas capacidades analíticas. Isso significa explorar aplicações de Business Analytics sem dificuldades para interpretar gráficos e outros formatos visuais.

Em muitos casos, é necessário realizar cursos. Busque capacitações que não se atenham tanto aos detalhes técnicos e sejam mais aplicáveis ao dia a dia dos executivos. Assim, eles vão entrar muito mais rápido no novo clima.

Sua empresa já tem uma estratégia de Business Analytics? Aprofunde-se mais neste assunto. Baixe agora mesmo o e-book Business Analytics: a Era dos Dados já começou!

ACESSAR AGORA

Voltar