Fique por dentro! Assine nossa newsletter

01/16/2020
Por
MJV Team

Propósito corporativo: o que há além do lucro

A receita tradicional para obter um resultado de qualidade não está funcionando na sua empresa? O sucesso está diretamente ligado ao engajamento dos colaboradores. E o engajamento conecta-se de forma intrínseca ao propósito.

Talvez seja a hora de mudar o foco e trocar os ingredientes dessa receita.

Um estudo da Korn Ferry mostrou que as empresas com equipes focadas no propósito de sua organização possuem taxas de crescimento anual quase três vezes maior do que a taxa anual das outras companhias do setor.

Segundo a pesquisa, 90% das pessoas que trabalham em uma organização orientada por um propósito se sentem engajados em seu trabalho. Nas empresas que não são tão focadas em um propósito, apenas 32% dos funcionários relataram sentimentos de envolvimento e conexão com o trabalho que estavam realizando.

Mas, espere! O que é um propósito? Que importância ele tem no seu negócio? 

Para responder a essas perguntas preparamos este artigo. 

Continue lendo para entender!

O que é um propósito corporativo

A ideia de que uma empresa deve representar algo maior que o lucro tem uma longa história nos negócios. Mas, nos últimos anos, tornou-se central para o diálogo público.

A parte difícil é descobrir como tornar o propósito corporativo mais do que apenas palavras em um memorando. Um propósito realmente importante precisa ir além de uma iniciativa que fica descrita no site da organização. 

Explorando o assunto em profundidade, chegamos a definir o propósito corporativo como uma razão aspiracional de ser baseada na humanidade e que inspira um chamado à ação. Mas isso também está começando a mudar para uma concepção de propósito ampla, centrada no humano e socialmente engajada, que busca criar valor para várias partes interessadas.

Por que o propósito corporativo é importante

Confira, a seguir, uma série de razões que fazem do propósito corporativo algo cada vez mais importante para sua companhia.

Déficit de confiança

Um legado da crise bancária global de 2008 é um senso cada vez menor de confiança do público nas empresas. Isso ocorre em diferentes regiões geográficas e acompanha gerações. Dessa forma, a distribuição de riqueza e oportunidades cada vez mais é percebida como desigual e injusta. 

Crise ambiental

Com a mudança climática atualmente no topo da agenda social, mais empresas estão sob escrutínio público e regulatório sobre seu impacto ambiental. 

Essa pressão está forçando os executivos a reavaliarem como eles produzem, consomem e fornecem bens e serviços, mitigam riscos e tornam as operações, cadeias de suprimentos, produtos e serviços mais sociais e ambientalmente sustentáveis. 

Desigualdade social

O mundo está ficando mais rico, mas a desigualdade está em ascensão — atualmente em um nível histórico de fato. Da população mundial, 1% agora controla mais de 50% da riqueza do planeta. 

A diferença salarial entre executivos e funcionários também está aumentando. Peter Drucker, o falecido pensador da administração, alertou certa vez que uma proporção de salário entre CEO e trabalhador de mais de 20 para 1 “aumentaria o ressentimento dos funcionários e diminuiria o moral”.

Diminuição do controle da marca, crescente mídia social

Nos últimos anos, as empresas perderam algum controle sobre suas marcas para os clientes e o público em geral. Com as mídias sociais, ficou muito mais fácil propagar influências e opiniões sobre promessas de marca não cumpridas em todo o mundo. E isso em apenas alguns segundos — mais rápido e mais efetivamente do que qualquer organização de notícias. 

Demanda por pensamentos de longo prazo

O público está cada vez mais exigente. E tem demandado das empresas um compromisso maior do que apenas lucratividade a curto prazo. Por exemplo: um número crescente de pessoas acredita que as empresas têm a  obrigação de enfrentar os desafios ambientais e sociais globais de longo prazo.

Os executivos também estão tentando considerar as consequências a longo prazo, apesar de muitas pressões de curto prazo. Alguns CEOs acreditam que os acionistas de curto prazo constituem a maior ameaça aos valores corporativos.

Digitalização, suas ameaças e oportunidades

Demorou mais de uma década para a banda larga móvel atingir dois bilhões de pessoas. Em 2021, esse número pode pular para 7,7 bilhões. Essa interconectividade instantânea entre as partes interessadas e o aumento da poderosa análise de dados em tempo real criarão novas oportunidades para as empresas conhecerem e atenderem melhor seus clientes. 

Esse contexto também trará novas maneiras para que os clientes identifiquem quaisquer lacunas entre a imagem de uma empresa e suas ações na realidade. Como os dados e a tecnologia digital afetam todos os setores, as empresas estão sob enorme pressão para inovar. 

Prever o futuro é impossível, mas quando uma organização pode articular e ativar um propósito mais elevado, ela tem uma oportunidade melhor de moldar o futuro de si mesma e de seu mercado.

Quer saber como transformar seu negócio em uma Organização Exponencial com um propósito massivo e transformador? Confira aqui! 

Como definir o propósito da sua empresa

Veja agora um passo a passo básico para definir um propósito corporativo para o seu negócio!

Defina sucesso

Dólares à parte, como você mede o sucesso do seu negócio? É uma baixa rotatividade, inúmeros prêmios de qualidade de produtos, a abertura de escritórios nas principais capitais do país… Ou o que mais? 

Não existe propósito sem determinação do que é sucesso. 

Junte sua equipe de liderança

Não deixe os líderes do seu negócio saírem da sala até que eles entendam e opiniem sobre o propósito que você esboçou. 

Além disso, faça sua liderança entender:

  • Por que sua empresa foi fundada
  • Por que ela existe
  • Como os objetivos de negócio mudaram desde o primeiro dia 
  • Qual será o propósito para os próximos anos (você pode estabelecer o período, como 5 anos, 10 anos) de acordo com a sua estratégia
  • O que os deixa mais orgulhoso neste negócio

O feedback dos líderes quanto ao propósito é fundamental, pois eles podem ajudar a lapidá-lo e, ao mesmo tempo, também vão o incorporando. 

Teste seu propósito com as partes interessadas 

Ninguém acredita em um propósito vazio de significado. Isso só faz com que a empresa fique desacreditada. 

Garanta que o propósito da sua empresa seja verdadeiro. Descreva-o e submeta à apreciação de clientes, funcionários, fornecedores etc. E esteja atento aos feedbacks. 

Quer entender melhor como a força do propósito pode ajudar a sua corporação? Trouxemos dicas valiosas no ebook “Meaningful Banking: bancos apostam em tecnologia para focar na experiência do usuário”. Baixe agora e mude o propósito corporativo do seu negócio! 

Meaningful Banking- MJV Technology & Innovation

 

Voltar

Fique por dentro! Assine nossa newsletter