Fique por dentro! Assine nossa newsletter

10/24/2013
Por
MJV Team

O que é Gamificação?

A Gamificação, como conceito, tem sido sistematicamente mal interpretada. Talvez por ser ainda desconhecida pela maioria das pessoas.

É errado pensar que Gamificação é uma ciência que trata do ato de criar jogos, mas sim uma metodologia através da qual aplicam-se mecanismos de jogos à resolução de problemas ou impasses em outros contextos.

Na definição da Wikipédia, a Gamificação é o uso de mecânicas dos jogos em contextos diversos, com o objetivo de incrementar a participação e gerar engajamento e comprometimento por parte de potenciais usuários. Em linhas gerais, a aplicação da Gamificação aponta para circunstâncias que envolvam criação ou adaptação da experiência do usuário a determinado produto, serviço ou processo, intenção de despertar emoções positivas, explorar aptidões pessoais ou atrelar recompensas virtuais ou físicas ao cumprimento de tarefas.

O desenvolvimento da Gamificação – também chamada de Ludificação – vem de uma constatação um tanto óbvia: seres humanos sentem-se fortemente atraídos por jogos. Ao longo dos séculos, praticamente todas as civilizações conhecidas estiveram associadas a algum tipo de disputa ou competição de grande importância para a estruturação social da comunidade a qual pertenciam, como as gregas (Jogos Olímpicos da Antiguidade), romanas (duelos de gladiadores, corridas de biga) e astecas (Jogo de Bola Mesoamericano).

Para o atual guru de Gamificação Yu-kai Chou, a maior contribuição que a metodologia pode oferecer à sociedade seria opor o tradicional modelo de “Design Focado em Funcionalidade” ao “Design Focado no Aspecto Humano”.

De acordo com sua teoria, a maioria dos sistemas de produção conhecidos visa fazer com que as tarefas sejam realizadas no menor tempo possível. A simples consideração de que as pessoas que desempenham estes trabalhos possuem sentimentos, inseguranças e opiniões a respeito do que espera-se delas, ou sobre a forma como deveriam atingir seus objetivos profissionais, por si só, representa um atalho para que suas verdadeiras motivações sejam ativadas. Esta maneira de pensar o modelo organizacional pode, por exemplo, acarretar a mudança da cultura de um departamento ou a aceitação voluntária de um novo processo corporativo.

Quer se aprofundar mais nesse assunto? Então baixe agora mesmo o nosso livro Gamification inc.

Voltar

Fique por dentro! Assine nossa newsletter