10/18/2019
By
MJV Team

Brainstorm: como guiar sua equipe nas sessões

Brainstorming é uma técnica frequentemente usada por grupos de criativos (artistas, publicitários, designers etc.) para gerar um grande número de ideias, otimizando a solução de um problema.

A técnica de brainstorm foi documentada pela primeira vez no final dos anos 1930 por Alex F. Osborn em seu livro ‘Applied Imagination: The Principles and Procedures of Creative Thinking’. Nesta publicação, Osborn propôs que os grupos poderiam dobrar sua produção criativa com o brainstorming.

Embora seja bastante polêmica a afirmação de que o brainstorming tradicional de fato aumenta a produtividade dos grupos, é certo que ele fornece benefícios bem interessantes como gerar mais engajamento, obter um backlog de soluções, empoderar o time, obter a melhorar o aproveitamento do trabalho em equipe.

Mas será mesmo que só os criativos podem se beneficiar com a técnica? Pode acreditar que não. 

Nesse artigo, além de entender a importância de aplicar brainstorms em seus projetos, você vai ver algumas maneiras de torná-los ainda mais inovadores. Acompanhe!

Por que brainstorms são cada vez mais valiosos 

Os brainstorms são reuniões em que os times promovem uma “tempestade de ideias” para buscar resolução de problemas, incrementos de soluções já produzidas, entre outras finalidades. 

Segundo escreveu Alex F. Osborn no já citado livro, ao chamar a equipe para um brainstorm, é importante:

  1. Não criticar nem permitir críticas às ideias propostas.
  2. Incentivar a produção de uma ampla gama de ideias.
  3. Construir sobre as ideias existentes dos outros.
  4. Motivar as pessoas a compartilhar ideias selvagens/pouco elaboradas e não convencionais.

Ao fazer isso, as pessoas que participam do brainstorm melhoram o seu pensamento crítico e as habilidades de resolução de problemas em equipe. Essa técnica também incentiva a colaboração em mais do que apenas grandes projetos. 

Os membros da equipe muitas vezes se sentem mais abertos a trocar ideias uns com os outros e buscar conselhos em projetos quando o brainstorming criativo é uma parte importante do processo de trabalho

Além disso, brainstorms criativos incluem diferentes perspectivas e melhoram a capacidade da equipe de pensar fora da caixa. E isso, nós sabemos, é adubo para a inovação!

Como obter bons resultados com os brainstorms da sua equipe

Aqui estão estratégias que podem trazer resultados significativamente bons em seus brainstorms: 

Definir o tom certo da sala

É essencial que a sessão de brainstorm comece com o tom certo. Isso significa que, independentemente de quem seja o facilitador que vai conduzir a sessão, é crucial estabelecer o tom da sala. 

Todos estão familiarizados com a forma como discussões mal estruturadas realizadas em uma atmosfera desconfortável podem influenciar a produtividade da reunião. Em comparação, um ambiente relaxante e agradável terá um efeito positivo.

Apresentar o problema/meta como uma questão desafiadora

Às vezes, colocar questões desafiadoras ao definir o problema de foco e/ou o objetivo do brainstorm pode ser extremamente útil. 

As pessoas tendem a se distrair do foco principal quando não são apresentadas ao problema inicial que precisa ser resolvido. 

Para evitar isso, no início da sessão o problema ou o objetivo precisa ser definido, mas de uma maneira que os faça permanecerem impressos na mente dos participantes. 

Isso é possível se a pessoa que orienta a discussão apresentá-lo como uma questão desafiadora que envolverá todos a participar ativamente da discussão.

Classificar as ideias de maneira inteligente

A classificação das ideias pode alavancar ou quebrar a sessão inteira de brainstorm. Este é o momento em que o líder da reunião decide quais ideias valem a pena e quais podem ser deixadas para trás. 

No entanto, a parte muito importante dessa estratégia é, primeiro, escolher o modo como as ideias serão classificadas e, mais tarde, fazer isso de forma justa, de modo que nenhum participante se sinta excluído do grupo.

Às vezes é bom levar em consideração algumas ideias que serão potencialmente rejeitadas, porque esse ato pode ser uma motivação para as pessoas continuarem participando ativamente em discussões futuras.

Voltar