É cada vez maior a insegurança das pessoas em relação às mudanças corporativas, seja pelo uso intensivo de tecnologia, automação de atividades, trocas de liderança, ciclos econômicos pelos quais a empresa passa e os rumos que o negócio vai tomando. O Change Management surgiu para facilitar processos de mudança.

Mudar não é fácil. Se para nós, pessoas físicas, a mudança vem acompanhada de sentimentos, muitas vezes negativos, no ambiente corporativo o desafio vem com muito mais força. 

Muito se fala também sobre ‘as carreiras que vão sumir’, ‘o futuro do trabalho’, ‘mudanças de competências’. É como se falássemos em change management o tempo todo, mesmo sem saber.

Continue lendo esse artigo e entenda o que é Change Management, qual a sua importância para as empresas e 3 passos para implantá-lo!

O que é Change Management?

Quando uma empresa precisa passar por grandes transformações, o processo pelo qual indivíduos e organizações se adaptam a essas mudanças é chamado de Change Management.

A gestão da mudança, tradução do termo, requer um conjunto de ferramentas, recursos, processos e habilidades para alcançar o estágio desejado. É a prática do Change Management que garante que o programa de mudanças aconteça e se sustente ao longo do tempo. 

Essas mudanças podem ser ocasionadas por uma fusão entre empresas, por um novo posicionamento no mercado, uma nova estratégia, uma alteração na estrutura organizacional ou mesmo a implantação de novos sistemas ou tecnologias.

Nesse sentido, é importante entender que em um processo de transformação, são as pessoas que mudam e não as organizações. Nas empresas, as mudanças precisam vir acompanhadas de engajamento, entendimento e apoio dos times.

Normalmente, altos executivos pensam “se o projeto é bom para a empresa, certamente as pessoas se engajaram”. Mas isso não é verdade. Se as pessoas numa empresa não entendem porque o negócio precisa mudar, o projeto de transformação naufraga.

E como surgiu?

Pode até parecer, mas Change Management não é exatamente uma novidade. A gestão da mudança hoje é uma área de estudo da Administração com foco na necessidade de constante adaptação das organizações.

Nos anos 90, o estudo se tornou conhecido e utilizado no mundo corporativo, ganhando popularidade a partir do ano 2000. 

No entanto, o termo já era utilizado desde meados do século XX. Primeiro, com o chamado “modelo de três fases de mudança”, de Kurt Lewin, psicólogo alemão.

Já em 1962, Everett Rogers, sociólogo americano da comunicação, deu origem à teoria da difusão da inovação, registrada no livro Diffusion of Innovations que explica sobre como gerenciar mudanças.

Mas com todas as recentes transformações que as empresas estão tendo que passar, o conceito ganhou novo fôlego e veio para ficar.

→ Leia também: O que é gestão de mudança organizacional na Tecnologia da Informação?

Por que o Change Management é necessário?

A Association for Talent Development constatou que 92% das organizações sofreram mudanças nos últimos três anos. No entanto, segundo pesquisas da Gallup, mais de 70% das iniciativas de mudança fracassam.

Aliado a esses dados, faz parte do instinto natural dos seres humanos resistir à mudança. Mudar é difícil e por isso, gera confusão, ansiedade, medo de errar, estresse. Esses sentimentos, inevitavelmente, causam resistência ao novo. 

A resistência diminui conforme as pessoas entendem o impacto da mudança em seu dia-a-dia e, novamente, o que elas ganham com isso.

Por exemplo: ao explicar para os colaboradores que determinada tecnologia, que está sendo implantada e irá aumentar a empregabilidade das pessoas, pois elas colocariam isso em seus CVs.

O Change Management tem como objetivo garantir que as pessoas estejam engajadas e aptas a trabalhar com as novas tecnologias e, principalmente, entender que as mudanças não são mais uma opção e sim uma necessidade para o crescimento e desenvolvimento da corporação.

→ Você pode gostar: Gestão da mudança: Gamificação para engajar diferentes perfis de colaboradores

Gestão da mudança não é gestão de projetos

É um equívoco utilizar o conceito para se referir a alterações e modificações em projetos pontualmente.

Enquanto o Change Management se originou nas áreas de psicologia e ciências sociais, mantendo seu foco no fator humano, o gerenciamento de projetos nasceu no ambiente da engenharia e das ciências exatas, em áreas como prazos, custos e escopo, destinando pouca atenção às questões humanas dos projetos.

No passado, o sucesso de um projeto era medido pela entrega dentro do prazo, custo e qualidade acordados.

Atualmente, a expectativa é que as empresas tenham competência para gerir as mudanças organizacionais e engajar as partes interessadas também. 

3 passos para implementar a gestão da mudança

1. Entenda por que o Change é necessário

O primeiro passo é reconhecer a necessidade de um programa de Change. Se os impactos do programa forem significativos no dia-a-dia das pessoas, certamente haverá a necessidade de atividades de Change Management.

Quando projetos falham numa organização, você pode apostar que, na maioria dos casos, não havia um programa de Change ou ele foi mal executado.

Para implantar um programa de gestão da mudança é necessário desafiar o estado atual. Mas o que isso significa? É reconhecer que o estado atual não está bom, seja em termos de produtividade, de competitividade, de organização entre as pessoas e muitos outros diagnósticos possíveis.

2. Crie uma estrutura

A  maior razão pela qual as empresas falham na hora de implementar mudanças é a falta de conhecimento sobre como gerenciar estrategicamente essas mudanças. Por isso, é imprescindível definir qual a abrangência e escopo da mudança.

Não existem fórmulas prontas, porém, é possível utilizar alguns passos para que as mudanças de cultura, de processos e de estratégias sejam implementadas com menor impacto nas organizações.

  1. Conheça o processo – uma estrutura eficaz de Change Management precisa delinear e definir os processos. Isso inclui um cuidadoso planejamento de prioridades, além de saber como as mudanças serão rastreadas, comunicadas e implementadas.
  2. Defina os recursos e as pessoas – parte da concepção de um processo de mudança eficaz é definir quem estará envolvido em cada etapa da mudança e quais os recursos materiais e humanos disponíveis. Quem são as lideranças envolvidas? Quem são as pessoas-chave para a disseminação das novidades? Como e por quais meios todo o time receberá informações sobre o processo de mudança?
  3. Invista em comunicação – outro aspecto essencial do processo de mudança é compreender seus detalhes e informar as partes afetadas sobre quando essa mudança será implementada. Documentar e manter uma forma de gestão de mudança bem organizada vai ajudar a gerenciar o processo.

3. Meça os benefícios do programa de mudanças

Um dos grandes problemas do Change Management tradicional é quando ele se debruça apenas nas “pessoas”, sem medir os impactos do programa na estrutura de serviços e produtos da empresa, por exemplo.

Dentro do contexto de transformação digital, a grande bola da vez, é preciso entender para onde vai o negócio a curto, médio e longo prazo, quais são os investimentos necessários, quais são os riscos. 

É por isso que um programa sólido de gestão da mudança não trata apenas de comunicações, gestão de stakeholders, mas também dos impactos financeiros do programa dentro da organização. Portanto, parte do Change Management deve, sim, se preocupar com as métricas de sucesso, seja OKRs, KPIs, entre outras.

Aposte na gestão da mudança

Como vimos, realizar a gestão da mudança tem como função principal aumentar a probabilidade de sucesso das transformações realizadas. A equação simbólica é gerar menos impactos negativos para as pessoas e mais retorno sobre o investimento.

É a gestão de mudanças a abordagem responsável por ajudar as organizações a promoverem a mudança de forma estruturada e bem gerenciada.

Por isso, projetos com uma abordagem estruturada de Change Management são mais propensos a atingir os objetivos do que aqueles com gestão de mudanças pouco efetivas. Abrace a gestão de mudanças em sua organização e colha os resultados dessa iniciativa!