Vamos começar com uma afirmação muito importante e da qual você precisa sempre se lembrar: o mercado se transforma o tempo todo. 

Isso acontece porque o consumidor está em constante transformação. Suas necessidades, seus desejos, suas vontades mudam em um piscar de olhos. E não acompanhar esse movimento pode ser bem perigoso. 

Grandes empresas – que pareciam dominar o mercado – já quebraram, caíram no esquecimento e deixaram de ser relevantes em seus segmentos. Não faltam exemplos para ilustrar essa afirmação. Provavelmente alguns nomes já vieram à sua cabeça, mas vamos lembrar mais alguns: Blockbuster, Kodak, Nokia.

No entanto, a recíproca é verdadeira: outras corporações enfrentaram os desafios do mercado, foram impactadas por mudanças robustas e bastante significativas, porém saíram mais fortes do que antes.

Será que foi sorte? Ou obra do acaso? Ou, ainda, será que todas as corporações que sobreviveram tinham uma mentalidade antifrágil?

Não podemos responder, mas uma coisa temos certeza: apostar na inteligência competitiva pode ser um grande diferencial. E aqui vamos levantar uma red flag importante: se a competitividade não está em pauta na sua empresa, talvez seja hora de rever suas estratégias agora. 

Dê o primeiro passo: confira esse post até o final para entender melhor como essas duas palavras podem te ajudar a potencializar resultados!

O que é inteligência competitiva?

Falamos aqui em cima sobre a transformação constante dos consumidores e, consequentemente, do mercado. E que, para se manter competitivo, é preciso acompanhar esse movimento. 

Porém, é importante ressaltar que nada pode ser baseado no senso comum, no feeling, no “achismo”. Acredite: tão perigoso quanto ficar parado no tempo e não se atualizar, é tomar decisões de negócios baseadas no que você ou seu time acham. 

Em um mundo onde tudo são dados não existe mais espaço para tomar decisões baseadas em qualquer outra coisa que não sejam… dados!

Hoje, tudo precisa ser baseado em dados. Em informações precisas de fontes confiáveis. E é isso que a Inteligência Competitiva possibilita. Conhecida por ter foco na concorrência, ela leva em consideração o que acontece com os principais competidores do seu nicho de mercado.

Isso quer dizer que todo o planejamento é pensado em longo prazo, afinal, o principal objetivo é entender o ambiente mercadológico no qual o seu negócio está inserido.

Para que a empresa encontre oportunidades de mercado e reduza riscos, é preciso conduzir o negócio a um campo de observação constante e vigilante, atento às principais inovações para não perder espaço competitivo.

Se você acompanha nosso blog e baixa nossos materiais, provavelmente sabe que já falamos essa frase por aqui algumas (muitas) vezes, mas vale repetir: 

Hoje não há como ser competitivo sem Data Science, BI e Analytics. Nesse cenário, é urgente desenvolver operações mais inteligentes e orientadas por dados.

Hoje, temos a tecnologia necessária para analisar cenários e tendências. Dessa maneira, as empresas antecipam as demandas — tomando decisões de negócio muito mais assertivas. 

Nesse sentido, investir em Inteligência Competitiva é:

REORIENTAR O MODELO DE NEGÓCIOS

ESTRUTURAR METAS

REALIZAR PLANEJAMENTOS

LEVANTAR INFORMAÇÕES

↓↓↓

AUMENTAR A COMPETITIVIDADE DO NEGÓCIO

Você deve estar se perguntando como fazer isso, certo? São eles novamente: sim, os dados! Os dados vão possibilitar a identificação e avaliação de oportunidades ou ameaças, delimitando a estratégia competitiva a ser utilizada. 

Acesse grátis

Inteligência Competitiva: guia definitivo para implementar sua estratégia de Business Intelligence

Ciclo da inteligência competitiva: as 5+ etapas para potencializar resultados

O processo de obter e disponibilizar informações relevantes sobre a empresa, o mercado, os concorrentes e os clientes é chamado Inteligência Competitiva. Mas como realizamos esse processo dentro da empresa? É preciso passar por um ciclo e é sobre ele que vamos falar agora.

Dentro do ciclo da inteligência competitiva existem 5 etapas. Esse processo vou descrito no livro Estratégias Comprovadas em Inteligência Competitiva: lições das trincheiras, de John F. Prescott e Stephen H. Miller. E também está detalhado em nosso ebook “Inteligência Competitiva: guia definitivo para implementar sua estratégia de Business Intelligence”, que você pode acessar aqui mesmo!

Vamos falar resumidamente de cada uma delas, mas é importante lembrar que esse ciclo deve ser adaptado à realidade de cada empresa. Não existe fórmula mágica, a ideia é ter uma referência para ser um ponto de partida.

1 – Identificação da necessidade ou planejamento

É o primeiro passo. É aqui que você vai identificar e compreender quais as necessidades da empresa em relação ao uso de Inteligência Competitiva. 

Dica: comece respondendo essas perguntas básicas!

• O que precisamos saber?

• O que já sabemos?

• O que faremos com a inteligência competitiva gerada?

• Qual será o custo de obter essa inteligência? E o custo de não a obter?

2 – Coleta, processamento e armazenamento da informação

Essa etapa é utilizada para definir quais serão as fontes das informações que serão coletadas e utilizadas. Essas fontes podem se dividir entre primárias ou secundárias. 

O mais importante, no entanto, é seguir alguns critérios: as informações precisam ser relevantes e confiáveis e atender a um nível de qualidade.

3 – Análise e validação da informação 

No terceiro momento do ciclo, será feita a análise necessária para a elaboração final dos produtos de inteligência. 

É aqui que as informações começam a tomar forma: são interpretadas e conectadas, estabelecendo relações relevantes, que podem oferecer insights aos tomadores de decisão da empresa. 

4 – Disseminação

Informação boa é informação compartilhada. De nada adianta gerar conhecimento e guarda-lo só para você ou para a sua equipe, ok? 

Esse é o momento de disseminar os dados ou o conhecimento e a inteligência gerada. Para isso, vale tudo! Relatórios, boletins, apresentações, gráficos, dashboards. Analise como funciona melhor para a realidade da sua corporação. 

5 – Avaliação (e melhoria) do processo

Para finalizar, entenda como o próprio trabalho de inteligência competitiva pode ser melhorado. Para isso, antes de reiniciar o ciclo, avalie o processo já realizado.

Como aplicar a inteligência competitiva no seu negócio?

Encontrar um diferencial para o seu negócio, em meio a uma concorrência que cresce cada dia mais, pode parecer uma tarefa fácil, mas não é. Cada dia mais, surgem corporações em todos os segmentos e de todos os tamanhos.

De startups a unicórnios, uma busca rápida no Google é capaz de provar que surgem novos mercados e novos nichos na velocidade de uma curtida no Instagram. Nesse sentido, vamos trazer uma frase para você anotar no caderninho.

A melhor forma de superar a concorrência é parar de tentar superá-la.

Pode parecer contraproducente em um primeiro olhar. Porém, veja: a melhor estratégia para estar sempre um passo à frente dos concorrentes é buscar mercados ainda não explorados. 

Isso porque nenhuma empresa mantém sua excelência o tempo todo. É preciso que haja um esforço para manter competitividade — o que pode ser feito tomando decisões estratégicas de maneira embasada e ágil. E a inteligência competitiva fornece as ferramentas para que isso seja possível.

Por que investir em inteligência competitiva?

A resposta é simples e você pode anotar aí: 

Quanto mais conhecimento e informações você tiver sobre o mercado e seus concorrentes, melhores serão as suas escolhas.

+ DADOS → + INFORMAÇÕES ACESSÍVEIS → + OPORTUNIDADES → INOVAÇÃO NAS DECISÕES ESTRATÉGICAS → COMPETITIVIDADE → DIFERENCIAÇÃO → CRESCIMENTO → ESPAÇO NO MERCADO

Empresas que utilizam com maestria a inteligência competitiva aprendem mais rápido e implantam mudanças e inovações com mais eficácia que seus concorrentes. Estas empresas são percebidas como visionárias pelo mercado.

Os clientes logo percebem que elas os entendem e ‘’advinham’’ o que eles desejam, apresentando inúmeras vezes, algo surpreendente que os encanta, sobre o qual eles nem haviam pensado (inovação).

A base desse sucesso de muitos negócios é a inteligência competitiva. Agora que você sabe que uma tomada de decisão eficaz é a chave para o sucesso e longevidade de um negócio, otimize o processo de coleta e análise de informações sobre o mercado, seus concorrentes e clientes!

Explorar novos nichos e apostar na inovação pode ser uma ótima estratégia. Quer conferir 6 infalíveis para colocar essa estratégia em prática na sua empresa hoje mesmo? Confira nosso Guia completo de Inteligência Competitiva antes de passar para o próximo item!